quarta-feira, janeiro 03, 2007

JAUÁ

Jauá

O mar, uma concha ora verde, ora azul... Espelha
Os intensos corais de todos os tons, cores e gamas.
No ponto de junção, o sol – molusco em chamas –
Desenrola as velas no anil de Incendiada centelha...

No crepúsculo vespertino a lua insidiosa e enorme
Sai nos arabescos de Jauá. O fulgor do dia se apaga
E em sombras o olhar do sol bóia de vaga em vaga,
Recolhendo suas velas, fecha o seu brilho e dorme.

Cândidas andorinhas planam, cintilam sobre sereias
Estendidas nos corais suaves das branquinhas areias
Ao pôr-do-sol, de pêssego, de romã e de lua lasciva.

Á noite a brisa sopra e os desejos correm nas veias
Fulgurando o amor perolado sobre camas alheias
Quando a lua passional orvalha bocas ressequidas.

O Sibarita
Música: Baby - Gal Costa

10 comentários:

Leticia Gabian disse...

Help!

Ghiza Rocha disse...

"Oh Baby... eu sei que é assim..." um dia me mando pra Bahia!

Fred Neumann disse...

Nada melhor do que sibaritar logo no começo do dia!

Abração,

Fred

Mariana disse...

Um bom 2007 para você e para seu blog.
Mariana

Márcia(clarinha) disse...

Em 2007 quero velas no anil incendiando pensares alimentando quereres e rabiscando poesias ao lado de quem amo!
lindos dias
beijosssssssssss

Jofre Alves disse...

Sibarita: Passei para ver como ia o Ano Novo, e com agrado constato que a qualidade é a de sempre, igual ao ano anterior, sendo imprescindível vir aqui. Resta desejar Bom Ano e óptima semana, e já agora, faça o favor de ser feliz.

Anônimo disse...

Bom dia Sibarita! (e bom Ano!)
...perfeito. Sempre um prazer le-lo, surpreende sempre!
Bjicos

Lizzie disse...

Bom dia!
Mar me lembra desejo. Desejo me lembra afeto, e tudo isso vive entre ondas de 'vai e volta'...
Esse post me deu uma nostalgia, mas é lindo! Beijos:***

Leticia Gabian disse...

Baby....a voz de Gal....Jauá....volto no tempo, amigo Siba. Que viagem boa de se fazer! Te agradeço pela oportunidade de voltar a uma época inesquecível.
Beijão.

Naeno disse...

Meu amigo Sibarita, propvocastes um caculejo no meu coração,

Um abraço

Naeno