quinta-feira, novembro 20, 2008

Dias


Caros leitores a poesia se casa com esse vídeo do Edson Gomes,
assistam, vale a pena, música e letra demais!



Dias...

Mas, não sei... Sei? O tempo é bala perdida
E não existe hora certa, existem os dias idos
Lembrando que há vida aqui para ser vivida
Na plenitude sobre o rosto dos precipícios...

Ah, eu falo do homem desconhecido, prosaico
Por entre coral e rochedo num mar de arregaça
Quando a fome, a miséria é o tic-tac dos assaltos
Assim, a vida, escorre nos instantes que se passa...

Não importa o que não se viveu se o tempo é insônia,
É roxo funesto! Ai Deus, tempestade em lágrimas de sal
Na solidão de ásperas clausuras afogando a babilônia...

A morte explode nas balas e fim. Corações em fatias!
O que houve da vida que não se viveu? Na amargura,
Recitemos os desertos, o ódio e os medos dos dias...

O Sibarita

14 comentários:

Peter Pan disse...

Oh, Amigo Genial:
Um poema fabuloso escrito pelas suas admiráveis e fantásticas mãos ao som mágico de um tema musical Perfeito.
Quanta "poesia" fantástica sai do seu incrível "sentir".
"...Não importa o que não se viveu se o tempo é insônia,
É roxo funesto! Ai Deus, tempestade em lágrimas de sal
Na solidão de ásperas clausuras afogando a babilônia...

A morte explode nas balas e fim. Corações em fatias!
O que houve da vida que não se viveu? Na amargura,
Recitemos os desertos, o ódio e os medos dos dias..."

Simplesmente fabuloso. Fantástico. Admirável.
Decorado como por magia, lindamente.

Abraço forte de estima e respeito.
Sempre a apreciar o que faz e faz extraordinariamente.
Surpreso pelo seu admirável "sentir" extraordinário

peter pan

Incrível de talento e sensibilidade maravilhosa poética.
Adorei!

Etelvina de Oliveira disse...

Oi, fio

Maravilhoso esse poema.
Esse trecho, em especial, já vivi na pele:

"A morte explode nas balas e fim. Corações em fatias!
O que houve da vida que não se viveu? Na amargura,
Recitemos os desertos, o ódio e os medos dos dias..."


Lindo o video, a letra da música do Edson toca fundo na alma.
Eu também espero que um dia tudo mude. Acho que o Super-homem, que ele diz que precisamos, se chama JESUS.

Adorei, viu fio, apesar que tenha ficado triste depois de lê-lo. Nos dá uma sensação de impotência, né? Nos resta orar.

Estava com saudades dos seus textos. Te espero no meu blog.

beijos de sua amiga paulista

Olhos de mel disse...

Siba, lindinho! Eu amei o soneto, mas não pude deixar de ficar triste, com a tristeza, que vi em seus versos.
Não fique assim, viu?
Um fim de semana de sonhos, realizações e felicidades!
Beijos

Menina do Rio disse...

Eu também não sei, lindinho. Mas esse coraçãozinho aí anda meio partido?

Um beijinho pra ti, baiano!
Cuide-se

Bandys disse...

Mas eu num disse nadinhaa!!!! Nem mesmo que tu sumiu...
kkkkkkkkkkkkkkk
Voce é demais mas eu te perdoo!! E ainda deixo um beijo bem grande pra vc

__________*bjo*bjo*___*bjo*bjo*____________
______*bjo*bjo*bjo*bjo*bjo*bjo*bjo*bjo*____
____*bjo*bjo*bjo*bjo*bjo*bjo*bjo*bjo*bjo*__
_*bjo*________*bjo*bjo*bjo*_________*bjo*__
____*bjo*bjo*bjo*________*bjo*bjo*bjo*_____
______*bjo*bjo*bjo*bjo*bjo*bjo*bjo*bjo*____
__________*bjo*bjo*bjo*bjo*bjo*bjo*________
____________*bjo*bjo*bjo*bjo*bjo*__________
________________*bjo*_bjo*_________
________

Beijos

Jofre Alves disse...

Uma delícia passar por este excelentew blogue, uma maravilha de qualidade. Saudações para quem é estrela e tem esta capacidade de entusiasmar o visitante. Boa semana.

Deusa Odoyá disse...

Oi meu lindo!
Que saudades, fio.
Um poema triste, onde nos retrata a realidade dura e cruel de um país sofrido.
A música, o vídeo, a letra do Edson Gomes, me tocou profundamente.
Pois ficamos a mercê da impunidade e corrupção.
Só mesmo o mestre Jesus, para nos salvar.
Mesmo assim, temos que pedir ao pai, muita iluminação e fé.
O Edson Gomes nesse vídeo, acompanhado por seu poema, está demais.
Uma semana abençoada por DEUS.
Muita luz, paz, amor e fé.
Beijos , meu fio.
Abraços e saúde para painho.

Regina Coeli.

Obrigado por suas palavras sempre tão carinhosas em meu cantinho.
Te gosto, amigo...

Maria disse...

Este soneto está um pouco tristinho, ou demasiado real, não sei distinguir (acho que é da hora...)
Sei não, Sibarita.
Falar de morte e balas e amarguras? Deixe isso pra lá e cante, viu?

Hoje cantei como se tivesse estado na Zuzu, veja só...

Um beijo grande grande

mundo azul disse...

É bem reflexivo o seu poema...


Palavras sentidas a cantar tristezas da alma! Lindo!


Beijos de luz e um domingo FELIZ!!!

paula barros disse...

Oi, sem tempo para assistir o video.

Vou assistir depois e ler de novo. Voltarei.

beijos

Fragmentos Culturais disse...

... poema triste,'Sibarita'...

Eu sei! Nem tudo corre bem na vida, nem tudo são palavras doces, afectos meigos! Há tantos desafectos :(

E tudo desce sobre as palavras que soltamos...

Um beijo,

Sensibilizada pelo olhar em 'fragmentos'!
Não consegui ouvir o vídeo... aliás hoje não consegui ouvir vídeo nenhum :(

Oliver Pickwick disse...

O talento e a sensibilidade são os de semppre. Mas os referenciais são os mais contemporâneos possíveis. Infelizmente.
Um de seus melhores, Sibarita.
Um abraço!

bat_trash disse...

Poema que retrata a realidade do underground de nossa raça humana.

Bat Kiss.


PS: Vídeo bom pkaramba. Sumiste!

[ rod ] disse...

Eu já sei onde que vou matar a saudade da terrinha...

de um baiano ousado morando em sampa.

Abçs meu caro,



Novo Dogma:
roMance...


dogMas...
dos atos, fatos e mitos...

http://do-gmas.blogspot.com/