quinta-feira, novembro 24, 2011

VESTÍGIOS

Vestígios...

Ai Deus! Como um rio, água humilde eu sou.
Correi doçuras e desejos. É ela, assim, lasciva.
Fia, nos teus vestígios dize-me: para onde vou?
E no meu olhar: tu ali viva, passou, tão viva...

Agora, eu digo: o teu corpo é pássaro e fruto,
Portanto, um anjo afetuoso e cândido suspira
Noites e dias. O coração pede o salvo-conduto
Onde o arcano almeja/flameja a sagrada pira...

O que dizes amor?
Esse poema
Por que será que ele nasceu?

-Vestígios e desejos.
Águas marinhas.

Veio dos vestígios ou do sal?
Esses dois que moram no fundo e no fim.

-De quem falas meu bem,
Do mar ou de mim?

De ti! Foram os teus passos trazendo fogo no olhar
Que cravaram a lança da paixão e o tempo sonhou,
No coração: luas, chagas do sol, turbilhões do mar
Ou o amor não é amor ou ninguém nunca te amou...

Há fogo, há sóis intactos
E algo cintilante, solto
Que foge no vestígio casto
Onde, um vento revolto
Apaga os rastros...

O Sibarita

11 comentários:

Olhos de mel disse...

Oie Siba; versos apaixonados e ao mesmo tempo sentidos. Algo do querer e não querer. Ter e não ter. Sabe Siba, muitas vezes me faço essas mesmas perguntas, porém, nunca me veio a resposta.Sinto que dou voltas em torno de mim mesma.
Mas amei seu poema! Acho que de alguma forma, me identifiquei.
Beijos

Corações e Segredos disse...

Há fogo, há sóis intactos
E algo cintilante, solto
Que foge no vestígio casto
Onde, um vento revolto
Apaga os rastros...

Dimaissssssssss
saudades

Desnuda disse...

Boa noite querido Sibarita,

Fico até vexada e incapaz mesmo para comentar tamanha belezura de poema! Lindo, lírico, suave, terno e apaixonado. Cada verso é uma luminária acesa do amor neste mar profundo. Você é demaissssss, Sibarita!


Beijos com carinho e maravilhoso fim de semana.

Uma aprendiz disse...

Oi, Siba

Que linda!
Parabéns.

Fio, vc sabe mexer com o coração da gente. Bela inspiração. Grande sensibilidade.

São poucos aqueles que sabem manusear as palvras e com elas chegar no fundo dos corações femininos. Você é um dos tais.

Um grande beijo. Obrigada por sua amizade.

Paula Barros disse...

Sempre inteligente a sua forma de escrever, sempre me chama a atenção.
Neste achei-senti algo diferente, porém já reli várias vezes e não identifiquei.

Por que se nasce um poema, onde, como, e vem assim nesta suavidade, nesta entrega e nesta dúvida.

beijo

Anônimo disse...

Olá Siba.
Nesse poema traz de dentro do seu ego, magoas, amor, paixão e muita sensibilidade de quem ama ou foi amado...
Como sempre inspirado em seus vetigios de sonhador.
è bom sonharmos, mas sonhos lindos que se identifica com a alma da gente.
E esse poema tem tudo de vc., vem do fundo da sua alma.
Parabéns amigo Siba, vc. é sim o poeta dos amores.
Uma semana de muitas realizações, paz, amor, luz e muita fé.
Beijinhos mil em seu coração.
Regina coeli.

Anônimo disse...

Vc. meu amigo Siba.
Escreves com a pureza de sua alma.
Seus poemas vem do fundo do seu ego.
Paixões sentidas, adormecidas, saudosas e imortais.
Siba ,vc. não tem como fugir de suas raizes.
Se veio poetico é que equilibra sua caminhada.
O amor tem muitas definições e comparações.
Seja sol, lua ou mar, todos tem seus sentidos a pairar.
Seu veio poetico é tudo em sua vida.
Através de seus poemas levas aos demais corações enfraquecidos, sejam por amores mal correspondidos,saudades, a mais pura e abençoada esperança.
Siba,que mestre Jesus o proteja sempre e lhe dê muita luz, paz, amor e fé em seu coração.
Da amiga que nunca esteve ausente, até mesmo em seus momentos mais dificeis, pois mesmo distante suas orações eram ouvidas.
Beijos em sua alma
Regina Coeli( DEUSAODOYA).

ELANE, Mulher de fases! disse...

SIBA QUERIDO, ACHO VC UM GÊNIO, VC E A FALECIDA FERNANDINHA LÁ DE PORTUGA, SEUS VERSOS NOS LEVAM A PENSAR, NOS CONFUNDEM, COMO A VIDA E O AMOR, MUITAS VEZES, DEVEMOS PARAR E PENSAR O Q SOMOS, O Q SENTIMOS E SENTI ISSO NO SEU MARAVILHOSO POEMA, PENSO Q A ÁGUA, É O CAMINHO DA VIDA...SEU NÚMERO É 8 ENTAO... PRESTE ATENÇAO NOS SEUS SONHOS E APOSTE NOS JOGOS, SIM!!
BJOO E ÓTIMA SEGUNDA!!ABÇOOOOOOO

Anônimo disse...

Caro poeta Siba...
Vestigio é tudo de bom na vida de um poeta sonhador.
São sombras de um amor vivido plenamente,entre a serenidade das aguas e o sorriso da ventura.
Assim nasceu Vestigios,flutuando na balsa da esperança.
Meu poeta,vc. como sempre tocando nossos corações sempre de maneiras diferentes.
Vc. Siba não é como o sol,é antes um afago da lua que ilumina o entardecer da vida de suas amigas blogueiras.
concreto.
Vestigio é um poema sensivel, que traz do fundo de sua alma, duvidas de um amor flutuante, uma entrega absoluta, aonde o amor vivido a dois,percorrem a nostalgia do entardecer.
Abraços amigo poeta.

Regina Coeli( DEUSAODOYA).

Claudinha ੴ disse...

Ah, amigo Sibarita, todo rio deve sempre correr pro mar... Então, corra pro abraço, rsrsrs. Beijo!

Anônimo disse...

Olá meu lindo e iluminado amigo!
um poema rico em suavidade, cumplicidde e muito amor ausente.
Como sempre poemas vendo de vc. só poderiam ser sonhados juntos de quem se ama.
Uma semana de muitas glorias e bençãos.
Que minha mãe Kaango lhe cubra hoje e sempre.
Regina coeli