quarta-feira, dezembro 04, 2013

EPARREI OYÁ!

Hoje, na Bahia se comemora o dia de Santa Bárbara (Iansã).
No mercado de Santa Bárbara aqui em Salvador tem caruru para
mil pessoas. No candomblé Iansã é um Orixá é dona
dos raios, tempestades e do tempo.
A Bahia, hoje, se veste de vermelho a cor de Iansã.
 
Eparrei!
 
Eparrei Iansã! Fia, cadê você com o amuleto de Xangô?
Oyá! Fiz oferenda: Milho branco, arroz, feijão e acarajé.
Para a Deusa dos ventos, das tempestades, toco agogô
Chamando seus desejos de entregas, tô todo a migué...
 
  Ô dengo dos olhares desertos em firmamento nublado,
De joelhos, pago promessa à dona dos ventos e trovões.
Relampejou, viu dengosa? Eu tô todo avexado e retado,
Saravá! No auê dos néctares quero você na minha mão...
 
 Minha Oyá quero essa nega e com ela a vida virar ardor, 
Sem tempestades, traze-me a dona moça do casto olhar.
Piriguetezinha, cheia de nove horas, estrela e toda flor,
Aimôpai! Seu corpo: ervas omin ojú para me enfeitiçar...

 Ô mãe! Seu nego aqui tá todo porreta na boca de espera
Tá piripicado, farei mil e um agrados, viu? Vá imaginando
Bom, né? Você toda entregue, bem assim, safadinha, fera.
Mas, você não é cobra, é? E por que quer vir rastejando?
 
 Venha mainha, meu amor, minha bulimia, minha sede,
O seu nome tá desfraldado no andor, esplendor ao léu.
As flamas: vaidade da sua carne desnudada numa rede 
É carne na carne: erupções em lavas de gozos, ó céus...
 
Oyá, Oyá, olha ê!
Olha a Matamba de karoká zingue
Oyá, Oyá, Olha ê!
Olha a Matamba de Kakoká zingue ô
 
O Sibarita
 

Baianês:

 
Eparrei Iansã e Oyá – Saudação a Iansã em Iorubá

A migué – A vontade, sem compromisso.

Dengo – Chamando a mulher que se quer carinhosamente.

Dengosa – Mulher que faz muitos agrados ao seu homem.

Avexado, retado – Homem agoniado, não quer perde tempo.

Saravá – Bem vinda (o).

No auê – No amor.

Piriguetezinha – Mulher danada, mulher delícia.

Aimôpai – Ai meu pai.
Omin Ojú - Tipo de erva que Iansã gosta.
Ô mãe - Ô mulher.

Seu nego aqui tá todo porreta na boca de espera – Seu homem está todo bonito na espera.

Tá piripicado – faça fé, acredite.

Toda entregue – Toda desejosa.
Todinha fera - toda Gostosa, toda boa.
Venha mainha - Venha meu amor.
 
O Sibarita

 

 
 

8 comentários:

mARa disse...

Lindeza!

Voltarei para reler e comentar a altura da tua sabedoria.

enquanto isso, bjão!


gostei da bulimia de amor, viche!

Claudinha ੴ disse...

Eu sou do vermelho, de Iansã. Hoje peço à ela por minha mãe, que se submete a uma cirurgia... Adorei o post, foi bom vir aqui, uma espécie de mensagem dela pra mim!
Beijos!

Kátia disse...

Eita que se lambuzou no caruru de Bárbara foi esse menino?
Fez até poema pra ela e a zorra!
;-)
Bom lembrar as coisas da nossa terra.
:-)
Beijo e cheiro!

Bandys disse...

Ola Seu Siba!!

Eparrei Yansa". Santa barbara é uma santa poderosa sempre oro pra ela.

Meu amigo, hoje estava tão triste e depois de ler seus comentários la no meu blog dei boas gargalhadas.

Só vc mesmo sabia.

beijos e fique na paz dos orixas.

Paula Barros disse...

Eita, danou-se tudo, e é muito desejo e muito oração, e essa piriguetinha parece que não entende mensagem assim, né não fio? kkkk
beijo

Olhos de mel disse...

Oie Siba; sua poesia é uma convite irrecusável, viu? Uma história bem parecida com a de Xangô e Iansã
Linda e sedutora! Espero que consigam vivenciar esse amor.


Kawó Kabiesilé, Xangô!
Amante poderoso;
dono da vaidade, da sedução...
Xangô dos desafios,
da justiça, a solução.
Um orixá vaidoso!

Kowó Kabiesilé Sangó!
Rei absolutoque destronou,
com um golpe militar
o seu meio irmão.
Esposo de Iansã, mas foi por Oxum
que o homem forte chorou.

Porém o amor entre ele e Iansã,
era tão forte que durou,
até o fim de seus dias...
e vida desses dois orixás
que têm o fogo como domínio,
na cumplicidade se perpetuou.

Bandys disse...

Vim passear aqui hoje.

kkkkk

beijos

O Sibarita disse...

ô dona Bandys, veio passear, foi? kkkkkk E ai gostou?

Venha sempre... kkkkkkkkkkk

Eita louruda retada de boa! kkkkkk

Zé Lalado!