sexta-feira, março 18, 2016

BRISEIDA, AFRODITE...

Briseida, Afrodite...

Roubo-te os lábios, neles, me afogarei no favo de mel
Sorvendo os desejos aflorados dessas tuas labaredas
E tua pele aprenderá da minha: aroma e maciez e céus
Num leito onde se entregaram todas as tuas deusas...

Da tua vontade dormirás comigo incendiada no amor
Sim, virás: é um leito de rosas com lençóis de jasmim
Ao qual moldaremos a toda forma dos nossos corpos
No sol das auroras brotadas dos céus de mim e de ti.

Assim, no que se revelará nascerão noites encantadas
Em reflexo num espelho de fundo, quarto em chamas
No Sussurro aos teus ouvidos na lascívia das palavras...

Haverá volúpias convergidas, excitadas em plena cena
Quando se entregares aflorando todas as tuas fêmeas
Evoé deusas! Penélope, Afrodite, Briseida, Madalena...

O Sibarita

Se Ligue na melhor, Humaitá Web Rádio!
www.radiohumaita.com.br



3 comentários:

Kátia disse...

Olha quem apareceu!Finalmente!...já estava providenciando um vôo daqui até Salvador e ia saber o que te fizeram pra que sumisse assim.
Tudo bem por aí esse menino?Trabalhando demais né?Vi que ficou um tempinho bom lá no meu cantinho e fiquei contente.
Muito inspirado esse poema hein?rai ai tá aprontando demais!kkkkkk
Ainda bem que o chá de se pique não teve muito efeito.
Beijoooooooooo e não suma!

lua singular disse...

Oi Sibarita,
Que poesia, madre de Dio.
Ainda não almocei, então fui engolindo todas as palavras que gostei. Fiquei satisfeita
Eu fiz uma sátira, parece que ninguém entendeu, ou sou ruim mesmo.
Venha me ver, meu blog agora é clássico.kkk
Beijão paulista
Lua Singular

Lu Nogfer disse...

Que lindo esse poeta! Sempre tão intenso no versar!

Você anda bem sumido, moço Siba. Eu também, né!rs

Beijo.