domingo, maio 01, 2016

PRIMEIRO, MAIO!

Praia de Jauá

PRIMEIRO, MAIO!
Dona Dulce, (Em memória) é nosso aniversário!
À minha mãe que chegaria aos noventa neste maio primeiro,
Envio-te vibrações por aquelas estrelas que brilham no céu.
Ao espírito de luz que em ti contém: O meu amor verdadeiro
Em lágrimas de saudade caindo -uma a uma- no mar de Jauá...
Ao meu pai o Sr. Anísio que este ano não está entre nós
Celebrando. Lembra-se? Envio-te orações daqui de Jauá
E sigo o teu sol, princípio do bem. Ainda, ouço a tua voz,
Saudoso, lembro teu riso. Aqui agora, gotas no meu olhar...

Ó Deus! É meu aniversário, rapidinho, eu me renovo.
Bondade e lucidez, fé intensa, absoluta. Ah, perdura
O mês de Maria e de alegria em que do tempo inovo
Nos amanheceres dos aniversários da velhice futura...
Faço aqui as minhas vontades deste maio, primeiro!
É sim, encontro-me em pleno vigor físico e intelectual,
Meu Deus, obrigado! Nesses anos de tantos janeiros
Continuo o mesmo homem simples, vulgar e especial...
Na densidade, o meu íntimo substrato é a claridade
Nutrida pela luz interior acesa ou no tudo habitado
Sempre se perfazendo resoluto no charme da idade
Do amor à vida, dos sonhos num céu azul, cifrado...

Signo de touro: desfilam fontes, jardins no meu olhar
Florescendo, regando o racional que a mente conduz
Nos afrescos românticos do tempo na tela do sonhar
Que se revigora num sol amaranto e aí a própria luz...

Jorrando, adentrando na silhueta curvada das estações
Ao tempo da idade, então, crê e acreditar a vida ensina.
A fé, a caridade, a bondade e o perdão, sinos do coração,
Respiro, assim, a Doutrina Espírita por inspiração Divina...
Procuro arfando os velhos tempos nesse dia de aclamas,
Conviver, criar a síntese dos sessenta e pouco sob os céus.
É começar, agora, no sumo dos versos, da vida, da chama,
O viver na inflexão das auroras e crepúsculos sem véus...

Auroras/crepúsculos espelham sol e lua nos francos
Com o tempo correndo voraz, seguindo no seu tropel
Nesse gira mundo sem fim a verter aprumos e prantos,
Espectro da vida percorrendo. Ó diversão doida e cruel.

Tão menos que a silhueta. O tempo é carrossel, avaria,
Mostruário de poentes cinzas e laivos, se torna insano.
É sombra e luz na imagem branda e esquiva dos dias
No olhar de olhos vítreos na esquina dos meus anos...
E comigo: os meus filhos, amigos (as) e os meus irmãos,
As moças, as sereias do mar, da terra e as sereias do céu.
E comigo: o mar de Juá, a lua e a musa em um só coração
Nas fragrâncias e nos desejos dos corpos largados ao léu...

O Sibarita

www.radiohumiata.com.br
Se ligue!


8 comentários:

Lu Nogfer disse...

Olá Siba.

Que texto de arrepiar este, seu moço! Mas é sempre assim: você escreve jorrando emoções nos poros da gente.
Agora ser de um mes que é puro amor e é mais que especial, não é de se estranhar, sendo você quem é...Parabens, garoto.
Beijinhos com sabor de festa..

ELANE, Mulher de fases! disse...

Oi Siba,parabéns, vc é divino, que lindas palavras,gostei da parte do tempo carrossel, genial, vc e a finada Fernanda e poemas, sempre tirando da alma o melhor da poesia.
To aqui dando uma pausa no trabalho para dar um oi!! Estava lendo um comentário seu em um post que fiz no meu blog de serviço social sobre a petrobrás e que me serviu como inspiração para me aprofundar no assunto, abraço e até!!!Depois irei no seu face. Em casa. Kd a sua sereia? Ela não gosta de redes sociais né?kkkkkkkk

ELANE, Mulher de fases! disse...

Oh Siba, aparece aí no trem de visitante que estou em Dionisio Cerqueira em SC estou na divisa, mas a cidade é Clevelandia PR, perto de Palmas, Pato Branco, mas é só atravessar o pasto do vizinho que já estamos em SC kkkkk,
Ah, em Palmas tem a usina eólica, coisa linda, a região aqui é muito lnda, apesar do frio europeu que faz aqui, bem pior que Curitiba, dê uma espiada depois, kkkkkk

Anajá Schmitz disse...

Belo emotivo poema.
Teus pais estão orgulhoso de ti lá no céu. Como eles fazem falta.
Abraços,
tenha uma ótima semana.

Claudio Chamun disse...

Que linda homenagem.
Os pais são sagrados, merecem ser homenageados sempre.
Um grande abraço.

Mary Vogado disse...

Parabéns pelo que é, parabéns a mãezinha, parabéns pela alma poética. Aroma e cores em sua vida amigo.

Kátia disse...

OI ESSE MENINO!

Parabéns atrasados,mas não menos festivo e cheio de desejos bons.
Que lindo poder comemorar fazendo um 'flashback' das coisas boas que foram vividas.Da mainha,do painho...e do tanto que nos fazem falta...da sua sabedoria e serenidade...Que venham mais e mais anos para relembrarmos saudosos os tempos de agora(sempre bem vividos) para poder deixar nosso legado aos que virão com aquele gostinho de quero mais sempre.

MUITA SAÚDE,MUITA PROSPERIDADE,MUITAS INSPIRAÇÕES E MUITO AMOR!

Axé pra você!
Beijo,cheiro,chamego e abraços apertados!
=)

Alana Schmitz disse...

Olá

Que lindo o texto e a homenagem!!

Abraços