quarta-feira, junho 05, 2013

FLOR DE LÁCIO


Flor de Lácio

Afrodite, os versos têm o teu destino.
Estas palavras na espuma das nuvens
São entregas aos teus instintos felinos
Ainda que a primavera não nos curve.
 
Mas, nesta tua silhueta de deusa/musa,
Enlaçam-me todos os desejos e no apuro
Do olhar/apreciar os botões da tua blusa
Vejo teus lírios abrasados em fogo puro!

Seios libertinos, esplêndidos e lascivos,
Na sedução do querer se mostram nus,
Aflorados e se entregam desejosos, rijos
Provocam os versos deste rendez-vous...

O que me inspira! Doce Vênus, enfeitiças
As estações capturadas dos meus espelhos.
Vejo em ti, luz possuída, luzindo da cobiça
Sob o luar e na loucura dos meus beijos...

Teu corpo e o sol da tua seiva evaporada
É frágua dos meus gozos correndo refém
Nas vontades da noite na luz dissimulada
Dos teus infinitos orgasmos dizendo amém!

Afrodite, Hecate libertina, lábios de anis!
Poço dos uis e dos ais, deusa é o teu nome
No meu leito enlouquecida. Ó flor meretriz
Covil e prazer aos gozos que me consomem...
 
O Sibarita

3 comentários:

mARa disse...

Linda flor do lácio inculta e bela, bendita és tu língua portuguesa, que permite de mil tons de desejos o poema enfeitar.

Homi seu minino que delicia essa leitura nessa fria manhã.

Um "redevú" abrasileirado,e desejos declarados a doce musa do amor.

Abção!

Olhos de mel disse...

Siba; cada dia melhor viu? Versos de ler e desejar... Nossa!
Isso é amor, desejo, paixão, fogo que arde cheio de tesão!...
Lindo demais! Beijos

Bandys disse...

Jesuissssssssssssssss.
É amor demais. Poços dos uis e ais.... que mais o que???

Cada poema que aqui leio passo a acreditar mais no amor.

E digo amem. Deolhos fechados pras belezuras que aqui percebo

Mil beijos Siba, e oia que volto hein,,, duvide não, kkkkkkkkkk


Beijos