quarta-feira, maio 22, 2013

CONFIDENTE

Confidente
 
Minha confidente oculta, louvemos os versos,
Que neles nos comunicamos na paixão infinda.
Abstraio, medito espaço no tempo do anverso,
Nascente de delícias de ti entrelaçando a vida...
 
Do teu íntimo transformador, o sol absoluto
Abre-se em parábolas, céus do teu simplório,
Nas palavras mirando o oblíquo do resoluto,
Quer sejam elas no paraíso ou no purgatório...

Que solidárias são da tua luz, sino da afeição
Bradando no teu corpo a essência de mulher.
No amor eu visto o manequim do teu coração
Despetalando-o: amor me quer, bem me quer...

Ó minha cúmplice literata e retratos poéticos
Aromada de mirra e incenso que seja louvado
A paixão clandestina entrelinhas do profético,
O amor que te oprime, liberta o encarcerado...

Não existem tapumes adentre um céu e outro
Assim sendo, o futuro será voltado para o farol
Iluminando a plenitude do teu desejo absorto
Onde, estendo o coração no varal do teu sol...

 Não desvia os teus olhos de mim,
Eles já me tomaram de assalto,
É que me guardo para a tua fome...
 
O Sibarita


 



11 comentários:

Paula Barros disse...

É entrega e é querer.
É beleza, desejo.
abreço

Bandys disse...

Hummmmmm Seu Siba,
Que issooooo heinnnnnn?????

Não desvia os teus olhos de mim,
Eles já me tomaram de assalto,
É que me guardo para a tua fome...

Jesuisssssss voce eta demias,

Lindaaaaaaa!! Só isso tenho a dizer.

Beijos
Seu sumido

Olhos de mel disse...

Nossa Siba! Me deixou sem palavras, para tanta profundidade e beleza poética!
Lindo, apaixonado, sedento!...
Beijos

Minha vida de campo disse...

Queria um confidente oculto, lindas palavras. Para uma pessoa que não admite nem para si próprio seus desejos e amores comente um confidente oculto para poder falar.
Bjos e tenha uma ótima semana. Queria poder passar para a poesia todo meus sentimentos e me calar par anão magoar.

mARa disse...

Oie pra isso! kkkkkkkkkk belezura de escrita, trein!

Gostei de tudo, intensas palavras meu amigo! Mas confesso queria ter descoberto isso: amor me quer, bem me quer. Ui! delicia!

Beijo grande!

LUZ disse...

Boa noite, Siba!

Como tem passado?
Vida profissional e particular, tudo bem?

Por aqui, tudo normal e com muito trabalho escolar, próprio desse mês e do seguinte. Isso, até parece um e-mail, mas me sinto bem, desafogada, quando dou uma justificação para a minha ausência nos blogs, e aliás, e, em minha opinião, é sintoma de boa educação e de bom tom.

Passemos, então, ao comentário, propriamente dito do seu poema, "CONFIDENTE".

O li, algums vezes, não, que eu não o entendesse logo à primeira, mas precisava interiorizar e ter certeza/noção do que estava lendo.

É carinhoso, amoroso e muito direto. Eu sei que nosso "eu-lírico" pensaaaaaaaaa, fala e escreve aquilo que naquele momento, lhe apetece, quer, e tanto deseja.

Então ela é sua "CONFIDENTE OCULTA", comunicam por versos (melhor, talvez, que Dante, Petrarca, Laura e Beatriz), ela tem luz, você é o manequim do coração dela, é sua CÚMPLICE LITERATA, mirra, incenso, e talvez jasmim e é sua paixão clandestina (já não vivemos na Idade Medieval).

Então, e o que pensam, você e ela fazer para pôr bem na luminosidade, às claras, para que todo o mundo conheça esse amor?

Há uma parte, você ou ela, que prefere o anonimato e não se quer pronunciar/expor. É sempre assim, nos diz a História.

Os três últimos versos, o epílogo do poema estão nota 11, em minha opinião.

PARABÉNS POR ESSE AMOR OCULTO E POR ESE AFETO E CUMPLICIDADE LITERATA, COM LUZ.

Tenha um bom fim de semmana.

Beijo, com estima.

PS: sei que essa rosa, que encima o poema, é para a sua confidente oculta e literata, mas se sobrar uma pétala, guarde ela para mim. Promete? SIM?

Bandys disse...

Siba Siba, voltei pra cair de cara na sua poesia. kkkkkkkkkk

E depois nõ quero reclamação que sumi, kkkkkkkkkkk

Tava reparando aqui, vc só tem leitora mulher..hummmm ah bommm!!

kkkkk

Beijos seu moço

Uma aprendiz disse...

Siba,

Meu poeta favorito, louvemos os versos,
Que neles nos comunicamos na paixão absoluta
Quer seja ela no paraíso ou no purgatório....

Nosso cúmplice literato que retrata nos versos
Nossa essência de mulher, pois somos assim:
“amor me quer, bem me quer...”

Meu, não, nosso poeta favorito, louvemos os versos,
Que libertam, nas entrelinhas, corações encarcerados
Pela paixão clandestina que oprime, prende, liga...

Peço-te, não desvies os teus olhos do amor,
Pois a luz que te inspira nos toma de assalto,
E nós nos guardamos para saciar nossa fome
Aqui no seu blog....

beijos de sua fã

P.S.: perdoe-me por fazer de suas palavras as minhas (puro plágio kkkk)

Claudinha ੴ disse...

Olá Siba!
Toda esta cumplicidade e confidências tem um propósito poético, que nos presenteia com belos versos! Continuem, pois...
Beijo!

vieira calado disse...

Pois, meu caro...
quando vier... é comer!...
Um forte abraço!

ONG ALERTA disse...

Sempre nos encantado, abraço Lisette.