sábado, julho 28, 2007

DIAGONAL

Diagonal

Na luz da tua ausência o meu amor é feito de agonias
E, em mim, descem desertos e a solidão esparramada.
Precipito-me, deixo-me em farrapos e nos tons dos dias
Eu piro, viajo na maionese quando não me dizes nada...

Há uma certeza na página que a primavera nos habita.
O amor busca com fúria em noturnos galopes silenciados
Eu e tu nesse poema sem lábios proferidos que eterniza
Os desejos, fronde e fronte dos nossos corpos entrelaçados...

E beijar-te-ei os lábios na volúpia de uma noite contigo
Virás assim, bem assim sobre o leito de rosas e jasmim.
Rotas de paixões entrecruzadas... Vem dormir comigo!

Visto-me da tua ausência e quem te fez assim céu e chão?
É que na diagonal há um só rio, um só cais e um só barco,
Nos teus olhos a noite não cavalga navega do teu coração...

O Sibarita

21 comentários:

Eärwen Tulcakelumë disse...

Olá moço sumido!!!! Acabei parando aqui neste meu vôo noturno. Vim e gostei de teus escritos. Uma doçura nas palavras...

Deixo-te pérolas incandescentes de inspiração.

Eärwen

lurainbow disse...

Um convite la no meu cantinho ;)
PARA TODOS/AS ... BEM BOM :)

Leticia Gabian disse...

Cumpadi,

"Visto-me da tua ausência e quem te fez assim céu e chão?
É que na diagonal há um só rio, um só cais e um só barco,
Nos teus olhos a noite não cavalga navega do teu coração..."

Muito belo!
E como vai o papi? Espero que esteja 10!
Grande beijo

Déa disse...

Seu poema é bonita, mas desculpe, eu não acredito no amor.
Beijos

Entre linhas... disse...

Encontro uma grande dose de sensibilidade nas tuaspalavras,riquisímas no seu conteúdo.
Resto de um bom Domingo
Bjs Zita

Maria disse...

"Visto-me da tua ausência...."

Que soneto mais bonito, Sibarita. Que beleza...
Espero que seu painho esteja bem melhor.

Beijos

©õllyß®y disse...

Aqui vim parar, e muito gostei deste belo espaço...

Meu doce beijo e meu tastooooooo

Cris Teles disse...

Oi!!
Fico feliz em saber que está tudo bem, agora.
Belíssimo poema!!
Beijão!!

pessoa nenhuma disse...

finalmente uma publicação para os teus leitores assíduos.
quero ja te deixar um desejo sincero de melhoras do teu pai. tudo está bem quando acaba bem.
quanto a si, déa: o amor existe, nós é que podemos não o ver: ou porque não queremos ou porque não cremos.a déa diz que não crê no amor-compreendo. um abraço também para si déa.
até breve sibarita.

efeneto disse...

Olá Amigo(a). Na qualidade de colega de escrita do “Almas Poéticas” e a mando da colega O Sentir dos Sentidos venho por este meio agradecer a sua atenção dispensada e comentada na publicação feita pela referida colega. Mais informo que por dificuldades técnicas a minha colega de momento não pode agradecer como é sei timbre e desejo os vossos comentários. Mas na promessa que brevemente o fará assim que tiver os problemas técnicos resolvidos. Por ela e a mando dela agradeço desde já a vossa compreensão. Brevemente ela entrará em contacto com os vossos espaços. Cumprimentos efeneto.

Alexandre disse...

Como as diagonais são dolorosas, obrigam-nos a olhar de soslaio, a rodar a cabeça! Como seria bom que as diagonais fossem linhas rectas diante dos nossos olhos!!!

Um abraço!!!

Sonia disse...

Vixe, o poeta custou a curar a ressaca da festa. Da próxima vez modere-se, viu, seu moço.

O Sentir dos sentidos disse...

Olá Siba Querido...
Já não mais me espanta a beleza dos teus versos...por tanta melodia e sintonia...
"Visto-me da tua ausência e quem te fez assim céu e chão?
É que na diagonal há um só rio, um só cais e um só barco,
Nos teus olhos a noite não cavalga navega do teu coração..."

Tão lindo...tão lindo, que nem mesmo consigo fazer, nosso costumeiro: kkkk....tu daí, eu de cá...sem kkkk viu?

Pedi ao Senhor do Bomfim para seu painho...ficar logo bonzinho.Bommmmmmmmmmm...que ficou, feliz estou.
Beijo de ternura e carinho,

Leticia Gabian disse...

Cumpadi,
Botou a escrita em dia lá no S&T, né? Adorei, viu?
Não esqueça o beijo em teu painho.
Beijão pra ti

Fúria disse...

olá Siba!
tens tb o dom do vernáculo!
gosto das imagens quie vossa palvras frutificam!
força!

Claudinha disse...

UAU que soneto de amor! Liiiinnndo!
Você se superou! Beijão!

Menina do Rio disse...

Ora...O poeta baiano está de volta! Ainda tava em cima do trio elétrico? Eta festa arretada! E agora tu vens com tudo em cima com este poema de pura sedução!
Beijinhos

Kalinka disse...

O AMOR ANDA NO AR...

LINDA A MÚSICA.
OBRIGADO PELA PARTILHA, AMIGO SIBARITA.

Pelos meus lados, irei começar uma foto-reportagem das minhas férias no Canadá. Cheguei hoje, dia 1 de Agosto...ainda cansada, amanhã darei início às revelações.

No Verão de 1907 acampou em Brownsea um grupo de rapazes e viveram uma inesquecível aventura.
AH...já descobriram agora, porque existe em mim, este ESPÍRITO AVENTUREIRO...???

Beijokas.

Maria disse...

Ainda bem que paínho está bem e já em casa.
Um beijo, Sibarita

Mandy disse...

Aê!!! Que bom que voltou... Saudade dos seus poemas! Está tudo bem com o seu pai? Espero que sim! Trate de curar a ressaca do aniversário, como disse dona Sônia, que eu quero ver produção! rsrs...

Beijosss!!!

Mila disse...

Olá,está por este planeta? ;)
Eu vou por uns dias para outro........
Sê feliz***