sábado, dezembro 29, 2007

ANO NOVO II

Ano Novo II

Ai meu Deus! Com o ano novo saindo do coldre
Já refletindo nos espelhos retrovisores da lua cheia.
Os atabaques tocam na limpeza do espiritual da coisa
E eu salto de pára-quedas do ano velho cheio de teias..

Atô tô! Na minha roupa branca o perfume de alfazemas,
Para minha proteção o guia Ogum de Ronda e meu patuá.
Com o ano velho no poço, mil pedidos, nas minhas oferendas
Nesse céu imenso de lírio azul flamejando na praia de Jauá!

Ah... Eu tô que tô! Pés nas nuvens, as horas do dia, eu as bebo:
Cravinho com as estrelas e com as luas, agora, os sois afogados
Na brisa do ano novo brilham nos mares dos meus desejos...

Do velho ano eu limpo o pó dos pensamentos encadeados.
Do ano novo que chega abro as velas e navego na claridade
Cortando o gás dos antigos ventos medonhos e semeados...

O Sibarita

11 comentários:

Suave Toque disse...

Olá, vim agradecer a visita, gostei muito. Aproveito para convida-lo a voltar mais vezes e também desejar-te um ano novo cheio de realizações, paz e harmonia. Bjssssss

FERNANDA & POEMAS disse...

Olá amigo Sibarita, linda postagem.
Deixo-te uma prendinha no; FOTOS-FERNANDA.
MUITOS BEIJINHOS E UM ABRAÇO DESTE LADO DO ATLÂNTICO.
Fernandinha

Maria disse...

Amigo Sibarita

Costumo dizer que nosso é apenas o que comemos e bebemos e damos. Tudo o resto é emprestado. E a Terra, a terra foi-nos emprestada para aqui vivermos, com a obrigação de a deixarmos melhor do que a encontrámos.

Este teu post fez-me lembrar João Cabral de Melo Neto, e a obra Morte e vida Severina, e deixo-te aqui um poema que amo, cantado por Chico Buarque:

Esta cova em que estás, com palmos medida
É a conta menor que tiraste em vida

É de bom tamanho, nem largo, nem fundo
É a parte que te cabe deste latifúndio

Não é cova grande, é cova medida
É a terra que querias ver dividada

É uma cova grande pra teu pouco defunto
Mas estarás mais amplo que estavas no mundo

É uma cova grande pra teu defunto parco
Porém mais que no mundo, te sentirás largo

É uma cova grande pra tua carne pouca
Mas a terra dada nao se abre a boca

É a conta menor que tiraste em vida

É a parte que te cabe deste latifúndio
(É a terra que querias ver dividida)

É a terra que querias ver dividida
(É a parte que te cabe deste latifúndio)

Estarás mais ancho que estavas no mundo


É uma pena algumas pessoas poderem passar por aqui sem ouvirem o vídeo...

Deixo aqui parte do que tenho: um abraço, e um beijo....

SILÊNCIO CULPADO disse...

Sibarita
A terminar o ano de 2007 quero agradecer-te a pessoa que és e que me tem visitado e deixado mensagens de valor inestimável.
Que o Novo Ano de 2008 te traga tudo o que desejares
Beijinhos

Fátima disse...

Amigo,

Gotei muito deste post! POP ZEN agradou-me!

Que 2008 te traga os maiores sucessos!

:-) Beijo

Estrela do mar disse...

...passei para lhe desejar um 2008 repleto de Paz, Saúde, Amor, (...), distribuídos ao longo dos 365 dias do novo ano que se avizinha...


Muitas felicidades para 2008!


Beijinhosss

Alice Matos disse...

Tudo de bom... Sibarita... Arrasa, tá?

Passei para deixar um beijo muito grande…
…e desejar um 2008 cheio de coisas boas… daquelas que nos ajudam a crescer como gente…

NINHO DE CUCO disse...

Sibarita
Para vencer é preciso acreditar. E é preciso acreditar com força e sentir que há outras sensibilidades que nos reforçam. Acredito, solidarizo-me e luto para que situações de injustiça social sejam erradicadas. E é com essa força que te digo: o Ano de 2008 vai ser melhor e gratificante para ti nas suas compensações. Bom Ano de 2008!..

keila, a Loba disse...

O que te desejo, amigo? Que o senhor Deus acenda algumas das estrelas que jamais brilharam entre os teus pedidos e necessidades nos anos que já se foram, pois sei que aquelas que se mostrarão são especiais. Eu creio, e sinto, que 2008 trará o universo de possibilidades e facilidades para as tuas mãos e, com isso, serás muito feliz.

Que Deus nos abençoe e nos guarde, nos ilumine e nos proteja.

BeijUivooooooooooooosssssssss da Loba

O Sentir dos sentidos disse...

Siba Querido,

Sem dúvida uma letra verdadeira e justa nesta canção "só é seu aquilo que voce dá";

Seu poema...como sempre arraza né? E esta sua praia de Jauá que tanto canta em verso e prosa? Quando vai me convidar para lá ir? Ir lá?...kkk...mas que confusão cara...rss, lá ir? Ou ir lá? Como diz aê heim? kkk...porque me parece que este mundo de Jauá é um mundo à parte...é Siba?
Adorei seu poeta, e novamente te pergunto: Quando irá publicar seu livro? Não acha que já passou da hora não? Vamos lá seu moço, o MUNDO precisa conhecer os escritos do SIBARITA...que tal agora em 2008? Heim fio?

Muita Paz para voce e sua Família Siba...Toda Felicidade do Mundo te Desejo tá?
Outro beijo,

Olhos de mel disse...

Oie lindinho! Versos perfeitos! Seu blog além do romantismo e sensualidade das poesias é um verdadeiro passeio turístico pela cidade...
Beijos