segunda-feira, janeiro 26, 2009

SONETO

Soneto

Entre ti, em ti, eu me perco, ando sobre arrecifes, sobre feras
Na travessia do silêncio, no olhar perdido, distante, sombrio
Percorrendo os sentidos de quem partiu ou de quem espera
E na porta do meu peito, uma saudade do tamanho de um rio...

Olhando os dias o meu coração estendido no varal do amor
Procura o sol do teu olhar enquanto versos surgem a esmo
Naquela aflição enorme, sem tamanho, sem direção e na flor
Do silêncio dessas noites me afogo no mar de mim mesmo...

Entretanto, eu quero um soneto absoluto cheio de realidade
De forma perene na fúria das palavras, sangrando desespero
Se tua paixão deságua no esquecimento ou na dor da saudade

Oh, contempla, amada, o flanco da lívida aurora sem rumo
Do azul destes versos no salmo de louvor que seca os lábios
Clamo, e clamas em mim! Desejos e sol em nossos resumos...

O Sibarita

22 comentários:

Deusa Odoyá disse...

Oi meu lindo!
Nessa sua poesia, como sempre você meu fio, arraza.
Fiquei emocionada, pois fizestes reviver minha saudade.
A paixão une os corpos, mas sómente o amor entrelaça os espíritos.
Sinta a paz da noite, descanse seu corpo, e sua alma.
E que mestre jesus, possa lhe dar o aconchego que mereces.
Que traga muita paz e saúde a painho.
Que sua noite , lhe traga paz e bons sonhos.
amor, amigo e mestre.
Pois és doce em tudo que escreves.
Amor de amigo, amigo de sonhos. e mestre de poesias.
beijinhos doce, Sibarita.
Saudades.
Regina Coeli.

Deusa Odoyá disse...

Olá meu anjo.
Gostaria de consertar.
Nessa sua poesia vc. arrazou.
Sejamos sempre como um passarinho, que ao sentar num galho e sentir- se estremecer, mesmo assim canta, pois sabe que tem asas.
Uma semana abençoada por mestre Jesus.
Que nossa amizade não seja como a lua, que mesmo sendo linda, sempre muda de fase.
Mas que seja como o sol, que apesar de lindo, é infinito!
beijos meu fio.
Sua amiga de sempre.

Regina Coeli.

Maria disse...

Mudou a casa, Sibarita!!!!
Às vezes é preciso mudar um pouco, sim.

E essa saudade do tamanho de um rio é uma saudade enorme, fio. Como se faz?

Lindo este soneto.
Deixo beijos pra vosmecê.

Maria

Olhos de Mel disse...

Siba, fiquei sem palavras ao ler esse emocionado soneto. Versos que traduzem amor, palavras que falam de paixão, uma saudade infinita que dói no coração...
Pra você, com carinho:
Ah, lindinho, que vida é essa que nos deixa perdidos nesse mundo? Uma parte dizendo sim, outra que sempre diz não... medo de decidir, medo de perder a razão...
Sonhos desfeitos, sonhos que nos dá medo sonhar, caminhos de pedras que temos de passar...
Desilusão, medo de recomeçar, medo que a saudade, novamente, venha se instalar.
Entretanto, apesar de todo desencanto, sinto o sol do desejo, que desatina, na secura dos lábios a espera de um beijo.
Boa semana! Beijos

Uma aprendiz disse...

Nossa, Sibarita, que lindoooo!

Sempre sinto uma profundidade imensa nos seus versos. Eles são atemporais. Viajo com eles à outras eras, me vejo na cena em que Romeu corteja Julieta. kkkkk


Ontem estive aqui e postei seus dois últimos poemas no meu blogue, hoje volto e encontro mais esse.
Que Deus te abençoe cada dia mais.

Uma delícia!
Não é atoa que sou sua fã.


beijos de sua amiga paulista

Uma aprendiz disse...

Eita, mudou de novo? kkkkkkkkkkk

Ficou muito bom. Enjoou do azul?

Com essa cor ficou melhor para ler.

Olha, voltei para dizer que postei suas poesias no blogue, quando der
vá dar uma olhadinha.

beijo, de sua amiga paulista

paula barros disse...

Oi, Fio

Com um Soneto tão nobre e lindo, quase não chamo de Fio. rsrsr

Não sei explicar de forma literária mas gosto muito dessa forma de escrever: travessia do silêncio, porto do meu peito, saudade do tamanho de um rio, coração estendido no varal do amor...

Essa forma de escrever me faz visualizar as cenas, e torna a palavras mais cheias de emoção.

Adorei.

beijos

paula barros disse...

Nem falei das mudanças no blog, me animei com o soneto, ficou um blog sereno com essa cor. E Corró já sabe que a casa mudou de cor?

A imagem da menina puxando o carneiro achei mimosa, uma graça.

beijos

Olhos de Mel disse...

Siba lindo, voltei pra dizer que amei a mudança por aqui. Está lindo! Aliás bom que combina com os doces versos que aqui escreve.
Beijos

Pati disse...

Oi,meu amigo querido,gostei do novo layout, gostei mais assim,mais limpo,acho q combina mais com os teus poemas...e adorei esta poesia,derrama uma saudade dolorida que me é familiar,tu sabes..rss
Voltei das férias no fim de semana e amanhã vou viajar de novo até domingo..,no verão fico nesta correria e a internet tem sobrado,deixei de lado um pouco.

Mil beijuss e uma semana linda p ti.

mundo azul disse...

_________________________________

Gostei da reforma em sua casa!

O poema é muito rico! Uma bela história de amor...


Beijos de luz e um dia feliz!!!

__________________________________

Olhos de mel disse...

Oie lindinho, anda sumido, você está bem? Estou adorando as cores do blog, viu?
Saudade, bom fim de semana!
Beijos

Pena disse...

Estimado Amigo:
Um soneto soberbo de significação imensa. "Um prodigio" " muito belo!
A Alma, imprescindível ao "sentir" e "ser" das pessoas. Uma sensível Alma poética que retrata com um extraordinário viver. Que abrange nestes tempos modernos exigentes e inconstantes.
Uma poetar "povoado" pela sua intensa genialidade de uma pessoa de bem, fantástica e fabulosa.
Registei a significação.
Abraço.
Sempre a respeitá-lo e a estimá-lo de forma gigante.
Com cordialidade e amizade...

pena


Bem-Haja, precioso amigo!
OBRIGADO pela sua amizade e pela partilha fantástica de um sensível e gigante sentir e estar.

Bruxinhachellot disse...

Na tavessia do silêncio seu soneto é a voz que clama no interior de nossos corações. Linda poesia.

Beijos doces de sol e de lua. Feliz 2009. Lá vem o carnaval. Tá preparado?

paula barros disse...

Mudou de novo fio? Sou suspeita, adoro azul. Dei um mergulho de novo no soneto.

um lindo domingo! beijos

Carla disse...

linda esta tua poesia
beijos

Uma aprendiz disse...

Eita, indecisão kkkkkkkk

Agora voltou para o fundo preto. kkkkk

Tudo bem, gosto assim mesmo.


beijos

Desnuda disse...

Odôyabá! Odó Iyá !

Saúde e paz, amigo que já mora nas águas do imenso mar do meu coração! Belíssimo soneto...Desejos e sol, quem vive sem?


Grande beijo

Avassaladora disse...

"Clamo, e clamas em mim! Desejos e sol em nossos resumos..."

Eita, rapaiz!
Que poema, em?
Quanta paixão escorrendo por entre as palavras!!!
Assim vc mata a gente!
Cuidado!



Beijos avassaladores!

Deusa Odoyá disse...

Olá meu neguinho!
Passei para lhe desejar uma semana com muita paz e amor.
O amor é a paz do espírito que precisamos, é a luz da nossa alma.
Èo combustão da vida.
È o complemento que falta aos nossos dias.
Èo querer dizer "OLHO NO OLHO" TE AMO...
È o ouvir dos pássaros nos embalando.
Enfim, o amor é lindo, puro e iluminado.
E viva seu poema e viva esse amor plenamente!
Beijos, saudades.
Que Deus dê muita saúde a painho.
Uma semana iluminada
para vc.
Regina Coeli.

Corações & Segredos disse...

...Olhando os dias o meu coração estendido no varal do amor
Procura o sol do teu olhar enquanto versos surgem a esmo
Naquela aflição enorme, sem tamanho, sem direção e na flor
Do silêncio dessas noites me afogo no mar de mim mesmo...

BEIJOS MIL.......

bat_trash disse...

E no amor aonde vc se perde e se encontra.

Beijos.