quarta-feira, janeiro 30, 2013

PANTERA

 
Pantera
 
Os teus olhos e os teus lábios exprimem fome,
Explode o amor? O sexo explode, tudo explode!
Fogo, fogaréu de saciar no céu que te consome,
Reflexos de ti: tu desejas, queres e não podes...
 
Ao extremo, palpas as estranhas, gritas anseios,
Impudentes correm as noites e os dias no alento.
Em vão cavalgas a querência da emoção no seio,
Sinto a tua pira, o teu perfume e me impaciento...
 
Murmuro dentro da alma a voz do céu consolador,
Na gruta do peito, num recanto imaculado, insone!
Os ecos dos astros no extenso crepúsculo do amor
Seduzido, a volúpia grita o teu nome e sobrenome...
 
A lua inclina nos lençóis, afago concubina de sobejo.
Soam os timbales do teu coração. Dai-me o ardente
Olhar homicida, matador  que tantas vezes almejo,
Acenando a sensualidade nas felpas do teu ventre...
 
Desnudo! Minha alma chã se embrenha e marcha
Na luminosidade dos teus olhos cheios de amores.
Dá-me acolhida dos teus seios que o amor cavalga,
Só amo a ti, o teu sorriso, os astros e as tuas flores...
 
 O Sibarita
 

 
 
 
 

9 comentários:

Paula Barros disse...

Valha-me ó pai! É de tirar o fôlego os seus poemas.

Olhos de mel disse...

Siba; simplesmente lindo! Eita homem retado viu? Sabe como ninguém falar de fogo e paixão...

Um poema cheio de amor e paixão
onde o sol, a lua, explicitamente deseja;
sobram sonhos, delírios e sedução
no olhar distante que tua amada beija.

Na volúpia em que gritas esse nome
o sobrenome em murmúrio proclamas
quando a noite desce e te deixa insone
o teu anseio te consome até as entranhas.

A lua que devassa o recôndito espaço
traz a lembrança um olhar, um sorriso;
a amada cavalgando no ritmo da emoção,
numa louca e fogosa viagem ao paraíso.

Uma aprendiz disse...

Oi,Sibarita

Estava ansiosa por seus versos, bem sabes que bato a sua porta todos os dias. Você largou tudo nas mãos do Corró, foi? Deu linha a pipa? kkk
Mas valeu a pena, linda de morrer esta Pantera.
Como sempre, misturas deliciosamente os astros com descrições de sua amada, de seus sentimentos, de suas emoções e desejos reprimidos. Parece que retratas amores eternizados pelo tempo, porque é muito amor pra uma vida só.
Depois de ler seus textos fico com uma “inveja” gostosa da sua musa inspiradora.
A mãe dos seus filhos é realmente uma mulher de sorte, né não painho? kkkkkk

beijos

mARa disse...

Aff! minino que lindeza!

Sensualidade a flore da pele nesses versos.

bjão! Saudades!

Sherazade disse...

Siba tem coisa mais romântica que se desnudar e se embrenhar na luminosidade dos olhos da amada? Creio que mais que isso é o conjunto da poesia; uma carícia, um chamego, um deleite...
Maravilhosa, Siba!
Bom fim de semana! Beijos

Sherazade disse...

Siba tem coisa mais romântica que se desnudar e se embrenhar na luminosidade dos olhos da amada? Creio que mais que isso é o conjunto da poesia; uma carícia, um chamego, um deleite...
Maravilhosa, Siba!
Bom fim de semana! Beijos

Bandys disse...

O amor , o amor é belo.

Vim porque lembrei que é dia 2 e se eu não posso ir a Bahia, eu venho num pedaço dela. No mais bonito, no melhor, no mais chic.

Te deixo astros, flores e sorrisos e nem sei quando vou voltar.

Beijos

Olhos de mel disse...

Siba; será que Corró te fez ir pra o Rio Vermelho e ainda estão por lá até hoje, ou tomaram todas e estão no bagaço? Brincadeirinha rsrsrsrsrs
Boa semana! Beijos

Cris Teles disse...

Que saudade daqui!! Mas sempre que posso passo por aqui para me encher de boas energias!! :) Beijão