terça-feira, abril 23, 2013

MADASO

 
Madaso
 
Ô mãe, por que você se maltrata assim, hein?
Sei não, viu? Quer vir, mas, fica nessa gastura,
Nesse chove mais não molha, decida-se, vem?
Tá piripicado! Saiba que você é a minha usura...
 
Ó, mato e morro para ter uma aurora com you,
Imagine? Berço com berço num lingual ditoso
E os nossos corpos encavalgando por céu azul,
Auge dos tremes-tremes, corredeira de gozos...
 
Ficou doidinha, foi? Humm... Ah, vamos vadiar,
Ó paí, ó! Tá arrepiadinha, é? Omôdeu do céu! 
Por você, botei alfazema e flores para Iemanjá,
Não tem mais jeito, se lambuzará no meu mel...
 
A delícia é agora no suprassumo dos prazeres,
Eu e você nas derramas das carícias insidiosas.
Jogo, tabuleiro de desejos, corpos dos haveres,
Frescor, néctares em leito de pétalas de rosas...
 
O perfume exalando, mãos fazendo as chamas,
Burilando, passeando, corpos entretidos em si.
Desejos íntimos, entregas e juras sobre a cama,
Ôie! Valha-nos Deus, Nosso Senhor do Bonfim! 
 
Ô piriguete, se ligue, viu? Tô nas suas emoções,
Alimento-me da energia dos seus contrapassos
Em beijos recaídos na diagonal do meu coração
Querendo desemborcar nas chamas do refaço...
 
Mas, se não há fronteiras, a luz crescente ecoa,
Esparge dos teus olhos, aquece as noites e o frio.
Ô essa menina! O céu é antes que a lua escorra
Da fome e da sede no passatempo do nosso cio...
 
Ômodeu do céu! (kkk)
 
Zé Lalado
 
BAIANÊS
 
Madaso – Meu Deus!
Ô mãe – Ô meu amor.
Sei não, viu? Não sei.
Ficar na gastura – Ficar sem decisão, dúvida.
Nesse chove mais não molha – Dúvida, não sabe se quer ou não.
Tá piripicado – Está certo, afirmativo.
Usura – Querer.
Ó, mato e morro para ter uma aurora com you – Olhe, faço qualquer coisa para ter uma manhã com você.
Imagine? – Pense.
Berço com berço num lingual ditoso – Lábios com lábios com línguas felizes, venturosas.
Corpos encavalgando por céu azul – Corpos cavalgando por delícias.
Auge dos tremes-tremes, corredeira de gozos – Ápice dos gozos.
Ficou doidinha, foi? Humm... Ah, vamos vadiar – Está doida de amor, vamos fazer?
Ó paí, ó! – Olhe para isso!
Tá arrepiadinha, é? Omôdeu do céu! – Está arrepiada de desejo? Ai meu Deus do céu!
Não tem mais jeito, se lambuzará no meu mel – Com certeza vai se melar do meu esperma.
Jogo, tabuleiro de desejos, corpos dos haveres – Cartas na mesa dos desejos, corpos querendo.
Ô piriguete,  se ligue, viu? – Ô mulher retada fique atenta, ok?
Ô essa menina – Ô moça, ô Fia, ô querida.
Ômodeu do céu – Aí meu Deus do Céu.
 
Zé Lalado
 

13 comentários:

Paula Barros disse...

Ó meu pai, tá que tá! kkkk
Botou mesmo para quebrar, não foi fio?
beijo

Reflexos Espelhando Espalhando Amig disse...

Gente!
Adorei os versos
e o humor de sempre.
Bjins

mARa disse...

Oxê, paxono foi?!

Lindeza!

bjão!

Olhos de mel disse...

Siba;
você bota pra lá mesmo viu? Um um convite, um xaveco, uma declaração?
Que importância tem isso, se a poesia fala diretamente ao coração?
Cada vez melhor e mais surpreendente!
Amei! Boa semana! Beijos

Bandys disse...

Muito bom! Zé lalado ta parecendo os malandros cariocas, que com suas vestes vão dançar gafieira, mostrar seu gingado e depois jogar kao nas minas.

E voce seu Sibarita...ve se não some não que venho te cata viu??

Beijos

Sherazade disse...

Zé! Oi seu menino... foi foi fundo heim? Adorei sua poesia! Uma declaração porreta, viu?
Boa semana! Beijos

Claudinha ੴ disse...

Ai, ai, ai, o Lalado é danado heim?
Mas sabe como cantar sua arrepiada garota!
Gostei Siba!
Beijo!

Evanir disse...

Que nossa amizade continue eterna
e tenham sempre um lugar especial em nossos corações,
e nossa jornada de hoje e de sempre esteja repleta de flores,
paz e amor.
Que DEUS: esteja sempre com sua mão
estendida apontando o caminho correto
por onde devemos prosseguir .
Uma feliz e abençoada semana.
Beijos,Evanir..

Uma aprendiz disse...

Oi Lalado

Madaso!

Arrepiei.

beijos

Olhos de mel disse...

Esse Zé é malandro e de Lalado nada tem. Veja só a bela poesia que escreveu??? Amei!
Beijos

LUZ disse...

Olá, estimado Siba!

Como tem passado?
Por aqui trabalho e ainda frio, o tempo.

Passei por seu espaço, não pra comentar seus poemas, embora os tivesse lido, porque não o estou fazendo em nenhum blog seguidor, mas sim para lhe desejar um dia lindo, cheio de bençãos e que o bom tempo tenho voltado à Baia.

Abraço da Luz.

Anônimo disse...

È meu menino baiano, esse Lalado está mais pra Zé, do que Lalado, vixe painho...
Beijinhos e estou de volta!!!
Beijinhos doces em seu coração.
Regina

Desnuda disse...

Aimopai!!!

Tá perigoso... Aqui tem boniteza, conversa boa, alfazema e flores pra Iemanjá. Zé Lalado sabe como agradar....UI! Saio logo..Arre...Arrepiadinha!!!


Beijos com carinho.