domingo, novembro 17, 2013

CONSCIÊNCIA NEGRA/DANDARA DE PALMARES

DANDARA DE PALMARES
 
 
Caros leitores, como fazemos todos os anos na semana que se comemora o 20 de novembro, dia da Consciência Negra. vamos falar de vários negros que participaram ativamente na libertação dos negros e do Brasil.
 
Dandara  
Primeira e única mulher de Zumbi, princesa de Palmares e mãe dos três filhos de Zumbi. Dandara era guerreira valente e auxiliou muito Zumbi quanto às estratégias e planos de ataque e defesa de Palmares. Dandara se matou jogando-se da pedreira mais alta de Palmares, que ficava nos fundos do principal mocambo - a Cerca dos Macacos - quando da queda do Quilombo de Palmares para não voltar à condição de escrava.
Dandara além de esposa de Zumbi dos Palmares com quem teve três filhos foi uma das lideranças femininas negras que lutou contra o sistema escravocrata do século XVII. Não há registros do local do seu nascimento, tampouco da sua ascendência africana. Relatos nos levam a crer que nasceu no Brasil e estabeleceu-se no Quilombo dos Palmares ainda menina. Não era muito apta só aos serviços domésticos da comunidade, plantava como todos, trabalhava na produção da farinha de mandioca, aprendeu a caçar, mas, também aprendeu a lutar capoeira, empunhar armas e quando adulta liderar as falanges femininas do exército negro palmarino. Dandara foi uma das provas reais da inverdade do conceito de que a mulher é um sexo frágil. Quando os primeiros negros se rebelaram contra a escravidão no Brasil e formaram o Quilombo de Palmares, na Serra da Barriga, em Alagoas, Dandara estava com Ganga-Zumba. Participou de todos os ataques e defesas da resistência palmarina. Na condição de líder, Dandara chegou a questionar os termos do tratado de paz assinado por Ganga-Zumba e pelo governo português. Posicionando-se contra o tratado, opôs-se a Ganga-Zumba, ao lado de Zumbi. 
Sempre perseguindo o ideal de liberdade, Dandara não tinha limites quando estavam em jogo a segurança de Palmares e a eliminação do inimigo. Chegando perto da cidade do Recife, depois de vencer varias batalhas, Dandara pediu a Zumbi que tomasse a cidade, isso é uma prova da valentia e mesmo um certo radicalismo dessa mulher. Sua posição era compartilhada por outras lideranças palmarinas. Para Dandara, a Paz em troca de terras no Vale do Cacau que era a proposta do governo português, ela preferiu a guerra constante, pois via nesse acordo a destruição da República de Palmares e a volta à escravidão. Dandara foi morta, com outros quilombolas, em 06 de fevereiro de 1694, após a destruição da Cerca Real dos Macacos, que fazia parte do Quilombo de Palmares.
Não sabemos como era seu rosto, nem como era exatamente, podemos compará-la a duas deusas do panteão africano, uma Obá ou Iansã, uma leoa defensora da liberdade. 
Sua imagem vive e pode ser vista em cada pessoa que se identifica com suas origens, luta por liberdade, acredita em seus sonhos e "faz da insegurança sua força e do medo de morrer seu alimento, por isso me parece imagem justa para quem vive e canta no mal tempo".


Fonte: Blog Jornal Cuca Livre
 
NEGROS,HERÓIS DO BRASIL
 
JACKSON DO PANDEIRO

ADHEMAR FERREIRA DA SILVA


JOSÉ DO PATROCÍNIO

ATAULFO ALVES

ELIZABETH CARDOSO 
 
 
O Sibarita

5 comentários:

Kátia disse...

Excelente post!Eu sinceramente desconhecia a história dessa guerreira Dandara.Sempre existiu e sempre existirá 'Dandaras' por aí,enquanto não houver a verdadeira consciência de que somos iguais e que a cor é apenas um pormenor.Meu real desejo é que possamos despertar desse pesadelo maldito que é a segregação racial e ao acordar vermos que todos se entendem e se amam se nenhuma distinção.
Esse menino,você é boca de zero nove vúh?!Ainda não foi desta vez que fiz um sarau em Jauá em homenagem a sua pessoa,ou podia ser na Ribeira mesmo ali na Penísula,mas tu sabe que sempre sempre estou em Salvador.Aí daqui a pouco a gente marca pra tomar o tal "sorvete com
recheio".Beijo,cheiro e um abraço daquele que eu gosto:bem apertado!

Kátia disse...

*Sem nenhuma distinção--Foi o que quis dizer lá em cima.E já agora,esses vídeos eu não tinha visto.Só os retados hein?!E viva nós! :-D

Olhos de mel disse...

Siba; gostei demais da homenagem. Eles têm uma história triste, de muita luta e sofrimento, mas felizmente, conseguiram muitos avanços. Ainda longe do que merecem, nem com esses padrões traçados, que só fazem realçar ainda mais, a discriminação. Porém temos que reconhecer as suas grandes conquistas.
Belo post, Siba!
Boa semana! Beijos

São disse...

Parabéns pelo post.

Sempre ouvi falar de Zumbi dos Palmares, mas só agora soube direito a história e ouvi falar de Dandara.

Grato abraço, meu bem

Bandys disse...

Bela homenagem ao Zumbi dos palmares e o dia da consciência negra.

Você como sempre arrasa contando historias que a gente nem imagina.


Deixo um beijo e o desejo de dias com flores