quinta-feira, fevereiro 13, 2014

MAINHA

Mainha
 
Ô Mainha, o teu coração está solto num labirinto,
Ora vens, ora te afastas e com os desejos delegas,
Se abrindo em parábolas, oferenda, do teu íntimo,
Quando tens a paixão ao alcance e em ti renegas...
 
No imo, o sentimento me deixa sem eira nem beira,
Abstraído do teu universo demudado em ziriguidum.
O amor é capoeirista: e tome-lhe benção e rasteira,
Berimbau ecoa: Ô zum, zum, zum o amor mata um...
 
Subanga, bate biela o coração, assim, na plenitude
Da querência, gemidos em ritmo cifrado, inocente
Ao amor insaciável que dos teus silêncios no alude
O infinito é sede do teu céu e terra, fome e alente...
 
Rebocado! Nos detalhes, és Vênus, diva endiabrada,
O teu corpo encharcado de desejos, um que de fasto
Em chamas, fogo de se r! Na tua boca adejada
O afrodisíaco dos lábios, que um dia, foram castos...
 
Relíquia, por tua carne bem aventurada ao desejo,
O meu coração aflorado é um trio-elétrico canibal
Adornado em batom suave dos teus lábios e beijos
Tu e eu, sob os lençóis, faremos o maior carnaval...
 
 
Mainha, e ai, essa poesia alegra, é?
 
 Eu quero é fazer neném, vamos mãe?
 
Ômodeu! kkkkkk
 
O Sibarita

BAIANÊS EMPREGADO

Mainha - Carinhosamente chamando uma mulher que se está afim.
Ziriguidum – Confusão.
Benção – Golpe de capoeira com a sola dos pés no peito.
Rasteira – Golpe de capoeira com os pés que derruba no chão.
Berimbau – Instrumento que dá o toque, música para jogar capoeira.
Subanga – Mata, morre.
Bate biela – Se acaba, morre.
Rebocado – Afirmativo, faça fé, acredite.
Endiabrada – Doida.
Encharcado do pecado – Cheio de gozos.
Fogo de se jogar – Coisa boa.
Carne bem aventurada – Mulher gostosa, toda boa.
Faremos o maior carnaval – Faremos o melhor do amor, do desejo, da entrega.
Ômodeu – Oi meu Deus.
Vadiar – Fazer amor.
 
HUMAITÁ WEB RÁDIO, A BOA!

7 comentários:

Paula Barros disse...

Ainda em tons de tristeza a poesia, mas já percebemos o bom humor na escrita. Neste amor que nem vai e nem vem.
Me fez rir com esta frase, muito criativa.
"O amor é capoeirista: e tome-lhe benção e rasteira"
Embora todo o poema é muito bem elaborado.
bjs

Kátia disse...

Sumi como diz você,mas voltei aqui para dizer que estou bem ali do ladinho,você que não viu...rs rs


Esse menino,não tou retada não,por que estaria?Rai ai viu,acho que Zé Lalado e Zé Corró estão lhe dando o 'zignal' e você tem ficado atordoado,mas é 'niuma' que o boca de zero nove aqui é você.

:-D

Vou me picar......simbora!

Beijo!

Olhos de mel disse...

Painho que linda poesia! Ta rebocado, piripicado, isso é amor. Eita, que já fiquei a pensar nesse carnaval. Quer vadiar, é, neguinho? Pensa nessa bênção, nessa rasteira? Nossa! Isso é muito mais que sonhos...
Lindo, fogoso, convidativo, viu seu danado?
Beijos

Uma aprendiz disse...

Oi,Siba

Faço de suas palavras as minhas kkk

E amar não é caminhar por um labirinto?
Poucos conseguem chegar ao centro do coração do outro.
Na maioria das vezes, só recebemos benção e rasteiras...
Ao coração resta bater biela entre a querência inocente e
A fome insaciável.
Quem dera, painho, eu fosse como tu: uma canibal em pleno fogo de trio-elétrico kkkkkkkkkk

Que tal? kkkkk

beijos

Desnuda disse...

Olá, Siba!

O Poema é danado de bom, visse? ...E quando não é? O Sibarita tem o dom e a magia da arte de escrever e encantar.

Esse carnaval particular promete...!

Beijos com carinho e amizade :)

São disse...

Embora tenha lido todos os livros de Jorge Amado, é muito bem que ponha aqui o significado, pois muitos dos termos ...são -me totalmente desconhecidos.

belo e sensual , poema, meu bem!

Abraço de bom final de semana, rrss

Minha vida de campo disse...

Olá,
que bela poesia, uma maravilhosa comparação.
Bjos tenha uma ótima semana e um carnaval cheio de magia.