domingo, fevereiro 02, 2014

SINÓPTICO


Sinóptico


Das minhas palavras ouvidas amor e amor que outras devessem
Beijar-te o coração? Dizes tu... Nestes anos tão assim e esquivos!
No meu peito um acervo inútil das palavras rebuscadas do amor
Que por ti regam a primavera dos meus dias na maciez dos lírios...

De tudo... Vasto, o sol morrente voa sob a túnica da tua brisa,
Ventanias na porta à noite da lua nova curva e fina no poente
Decifra o caminhar no lume do teu sereno olhar de Mona Lisa,
É que o meu olhar debruçado ao teu céu têm o chão presente...

No caos, esse amor é doce ferida, fenda oblíqua que lavo e tinjo!
Porquanto refaço a fronteira da paixão nas cicatrizes das chagas,
Na tela da memória o meu tempo é de puro desejo... Não finjo!
Habitam em mim sonhos que agora, por teu querer, deságuam...

Há no meu seio o brilho mais puro e intenso da luz ao teu alcance,
Vejo escorrer entre os teus dedos e desejos essa luz de ouro e jóia!
Mas, no teu pensar, manda-me as noticias desse tempo sem chance
Que pela claraboia do teu sol lerei teu texto de amor vindo de Tróia!

Geograficamente na distância do teu sol e no véu dos teus espelhos
Reflete o sinóptico do teu íntimo na inspiração desse poema inverso
Ruminando lembranças dos meus passos no teu caminho por inteiro.
Prenda minha! No (des) encanto a ti ofereço o assomo destes versos...

Entretanto, é do teu coração feito de vida,
Interrogações e paixão, presente e alheio
De farol aceso na esquina da minha agonia
Que lumia tempestades em pleno janeiro...

És tu, és tu amada minha em meus olhos
Vestida de luz, de brisa, pólen e ventanias.
Sou eu, sou eu amor o morto e o renascido
O pedra, o harmônico e o contraditório...

 

O Sibarita
 
HUMAITÁ WEB RÁDIO, TÁ NA BOA!

9 comentários:

Olhos de mel disse...

Siba; entre doces e desesperançosas palavras se desenha a paixão, o desejo...
A prenda que encanta e desencanta entre dúvidas e agonias. Desce o véu nas tempestades de janeiro.
Alce voos! Talvez entre o harmônico e o contraditório, exista uma logica.
Como sempre Siba, uma encantadora poesia! Que nessas madrugadas frias de Conquista, bem que aquece a alma e o coração.
Boa semana! Beijos

LUZ disse...

Olá, Siba!

Há quanto tempo, eu não passava por seu blogue, para comentar. Tenho lido seus poemas anteriores, mas o tempo é um vilão para todos nós.

Então, esse seu poema, é um resumo, sinopse, digamos assim, de todo esse amor, essa lava e essa chama, que brotam e se acendem em seu peito (liricamente, falando).

Muito bonito, terno e de muita entrega. Me parece, mas não será, um amor impossível, se ambos quiserem.

"ÉS TU, ÉS TU, AMADA MINHA EM MEUS VERSOS..". está bom de ver, que ela é a luz de seu olhar.

Tenha dias felizes, e com calor. Aqui, faz um frio terrível, chove e há muito vento. Acho que não merecemos tanto coisa ruim, mas Deus é quem determina, embora o Homem continue estragando e não respeitando a mãe natureza.

Agradeço a sua visita e comentário tão caraterístico, tão seu.

Abraço da Luz, com muita luz.

LUZ disse...

Parabéns, por os comentários, aqui e agora, não estarem sob aprovação. Afinal, que receamos nós? NADA. SOMOS TÃO LÍMPIDOS QUANTO AS ÁGUAS DE UMA CACHOEIRA.

Se aparecerem tolices, é só falar com a pessoa, e a falar é que a gente, se entende.

Anónimos, fechei essa opção, em meus blogues, porque começaram a aparecer alguns, que eram covardes e se escondiam, sob a capa do anonimato.

Dia abençoado, para você.

São disse...

A tua poesia continua a ser fresca e bela e te abraço com muita gratidão por isso, Amigo!

Bem hajas!

cris teles disse...

Olá!!!
Ando sumida mesmo..e estava com saudades do seu blog e de ler coisas tão lindas!
Que vc continue com toda essa inspiração que nos dá tanta alegria!!
Beijos e um 2014 maravilhoso!

Bandys disse...

Hummmm ta amando é ???

Vixe meldeus, o amor faz milagre e parece que fez aqui tambem.

Ame mesmo porque amar é muito bom.

E Seja la o nome que der, curta esse amor com toda paixão;

beijos Siba,
saude

força

Claudinha ੴ disse...

Olá Siba!
Não há amor sem contradições, sem feridas e sem renascer todos os dias... Estes belos versos são oferecidos assim, com pureza, à sua amada eterna... Que lindo!
Um beijo!

Uma aprendiz disse...

Oi, Siba

Que linda essa carta de amor.
Parabéns!

Concordo com nossa amiga Bandys, curta esse amor com toda paixão.

beijos



Kátia disse...

Ô esse menino!
Poema retado de bonito viu?Gostei muito,gostei tanto que imprimi pra ler com mais apuro mais tarde...

Sem mais...

Um beijo e um cheiro pra tu.