sábado, setembro 20, 2014

CIRCUNSTANCIAL

Circunstancial

É primavera e ao teu olhar, os sóis dos dias
Brilham no firmamento do nosso aforismo.
Sussurros, desejos de amor e aroma antigo,
De ais acochados no peito, coração agonia...

No meu querer, untam-se, gládios de ânsias,
Os gomos de luz em teu jardim se misturam.
A primavera, as flores de que fluo, perduram
Como ontem ou hoje. E em nós, as distâncias...

Dessas paisagens de segredos, de queixumes
Num afago esparso de miras. Nada nos arrisca.
Estremecemos em face das buganvílias ariscas
Que nos trazem fragrância de todo o perfume...

Somos desejos embriagados que perdeu o amar.
Estrelas imaginadas, comas padecidas nos céus
Dos amores, santuários prestes a cair sem véus,
Estatuas arfando, ruindo e ainda erguidas no ar...

Sobre o anoitecer, o sétimo céu antes que desabe.
À vontade do amor sentem-se espasmos, agonias,
Incertos delíquios destas delícias ao final dos dias
Ao sereno ansiar do meu olhar no teu olhar suave...

O Sibarita

Se ligue na Humaitá Web Rádio a gostosa!
www.radiohumaita.com.br

12 comentários:

ॐ Shirley ॐ disse...

Sibarita, outro poema radiante...
Menino, me dá um passe à distância, pode ser?rs
Beijo, beijo!

Olhos de mel disse...

Siba; as estrelas brilham, mas existem mistérios por detrás de toda magia. Suspiras que se escondem por questões que fogem ao controle. Mas assim o amor segue em cada verso. O brilho se tornando opaco com a distância e o tempo. Contudo Siba, é mais uma poesia brilhante, maravilhosa!
Boa semana! Beijos

Vanuza Pantaleão disse...

Querido amigo,
A primavera das flores, mesmo com tantos desencontros, é um momento único que se insinua e toma conta das nossas almas. Tanto assim, que você nos presenteia com mais esse poema lindo e reflexivo. Adorei, viu?
E aproveito aqui a oportunidade para te agradecer pelo grande apoio "técnico" que sempre vem acompanhado do teu bom humor e amizade.E como valorizo essa nossa amizade!
Agora, me diz uma coisa, você também dá passe à distância? Puxa, me dá um também! Depois da Shirley, é claro. Vamos respeitar a ordem na fila [risos].
Siba, muito, muito grata mesmo!E uma gostosa semana...bjsss

Claudinha ੴ disse...

Que bela recepção para a Primavera!
Muitas flores procê, meu caro! Belíssimo poema! Beijos!

Vanuza Pantaleão disse...

Voltei para lançar mais um olhar nesse poema que, se não me engano, foge um pouco dos demais que você já criou - acho que a própria ilustração já nos sinaliza a respeito dessa outra direção.
Enfim, uma nova faceta desse seu rico coração de poeta.

A tarde vai se escoando e a noite se avizinha...abração, querido amigo!

Paula Barros disse...

Ah, tendo lido e relido os seus poemas.
Gosto de observar a construção poética dos mesmos, observar as palavras usadas, a formação das frases.
Gosto de apreciar a beleza dos mesmos.
beijo

Bandys disse...

ÔOOOOOOOOOO seu Siba...

Tu ta arretado mesmo ne não. Cada escrito seu eu fico aqui babando.
Quando os olhares são suaves sei não...

Espero que tudo esteja bem por ai porque aqui eu peguei uma gripe horrível. So levantei hoje pra vir aqui.

Beijos meus daqui.

Bandys disse...

ÔOOOOOOOOOO seu Siba...

Tu ta arretado mesmo ne não. Cada escrito seu eu fico aqui babando.
Quando os olhares são suaves sei não...

Espero que tudo esteja bem por ai porque aqui eu peguei uma gripe horrível. So levantei hoje pra vir aqui.

Beijos meus daqui.

ONG ALERTA disse...

A primavera te inspirou....lindo.
Abraço Lisette

Uma aprendiz disse...


Oi, Siba

Lindo texto.
Bucólico.
Delicado.
Saudoso.
Lírico.
Parabéns.


Bjs

Bucólico.
Delicado.
Saudoso.
Lírico.
Parabéns!


Bjs

Vanuza Pantaleão disse...

Salve todos os Orixás da Bahia!

Tudo em paz, o sol nasceu límpido, sem nuvens. Céu azul de brigadeiro.
Siba, descobri a primavera em mim e devo muito a você.
Obrigada por permitires compartilhar do teu jardim interior! Mil beijinhos...

Kátia disse...

A saudade te inspira...e do lado de cá me faz pirar.

Só porque quis confessar.

Mais um lindo poema.Guardei.

;-)