terça-feira, janeiro 27, 2015

ARAGEM

Aragem

Quando germinar o sol no mar dos teus olhos,
A brisa será conforme o escrito nesses versos.
Onde, a pele da paixão navega pelos abrolhos,
Decifra o verbo amor e o código dos adversos...

Porque os dias desencarnam do tempo espesso
E o fogo e o desejo miram-se aos teus espelhos.
No que o teu amor acaba a distância e o deserto,
A paixão apaga o facho da solidão por inteiro...

Anunciando o reino do bem querer, na claridade,
Louvemos o amor, o amor ungido ao luar do céu.
Derramas de desejos, aroma atiçado de vontades
Sensuais e gozos, loucuras intensamente ao léu...

Libertemos, então, o encarcerado e o carcomido,
Que caiam as flores do céu nos delíquios de nós!
As tardes primaveris sob nossos olhares retidos
Rugem pretensões, quereres ao brilho dos sóis...

Cercam-nos desejo e prazer, o divino esplêndido
Foliando dentro de corpos alucinados na emoção.
Oceanos de fogo afogando nosso leito no incêndio
Do que somos chamas: encanto, delícia, sedução...

O Sibarita

VERÃO HUMAITÁ, A BOA MÚSICA!
www.radiohumaita.com.br

9 comentários:

Paula Barros disse...

Um poema com muitas imagens bonitas.
Um banho de poesia e beleza.
beijo

Bandys disse...

E o nome da amada soa como se fosse uma oração.
pelo visto voce ja esta a mil aí pro carnaval. Vá nos colocando a par viu?? Mas só dos cantores, das cantoras nos "dispensa".]
kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk

beijos

Minha vida de campo disse...

Belissimo poema, mas me prendi neste belo titulo. Minha mãe que falava muito em aragem.
Tenha um ótimo dia.

Vanuza Pantaleão disse...

As flores não só cairão do céu como também já se encontram em toda parte dessa terra sagrada que é a nossa Bahia, orgulho e honra da nossa nação.
Belo, mui belo...e essa janela aberta permitindo a passagem dessa suave brisa de Salvador.
Obrigada e mil beijinhos para ti, meu querido Poeta Baiano!!!

Vivian disse...

...meninooooooooooo!
mas isso é de uma beleza
poética estonteante!!!

"Quando germinar o sol no mar dos teus olhos,
A brisa será conforme o escrito nesses versos.
Onde, a pele da paixão navega pelos abrolhos,
Decifra o verbo amor e o código dos adversos..."

ai ai...rs

bjs da Vivi!

Lu Nogfer disse...

Que lindo!!! Quanta inspiração!!!

Beijos, moço poeta!

ONG ALERTA disse...

maravilhoso poema, abraço Lisette.

Uma aprendiz disse...

Oi, Siba

Parabéns por mais este poema lindoooo.

Libertemos, então, o encarcerado e o carcomido,
Do que somos chamas: encanto, delícia, sedução...

beijos

Olhos de mel disse...

Siba; quanta verdade nessa poesia! A vida passa e parece que nos deixa com menos coragem de romper as barreiras para que libertos, se consiga viver a plenitude.
Beijos