sábado, março 07, 2009

MARIA, UMA MULHER!

Marias do mundo.

Dedicada à todas elas!

Chama por Deus, em clamor, lagrimas no rosto.
É, corta o vento da noite sacudindo o relento
Acorda Maria, anda de um lado para o outro
Olha para o céu num azul às avessas, cinzento

Pelo chão, vários filhos em caixas de papelão
O dia já lhe nasce banguelo, pedindo penico
Negra e do mundo, basta ouvir o seu coração
Mas, ninguém olha, ninguém vê esse abismo...

Assim, ronca a fome na palidez dos pratos vazios
Maria, mira os restos de lixos em manhãs ditosas
Dos afortunados nos espelhos refinados e frios
No mal dos nossos dias, em misérias expostas...

É mais um dia sudário, na cruz, Jesus sangra.
Penetra a fome no fundo, é uma faca azulada
Sem cabo, sem lâmina, sem dó, arma branca
Adentra dilacerando, auroras esquartejadas...

Ò meu Deus! Maria de fibra, guerreira Maria
Oito de março é o dia internacional da mulher
Glória a você, é seu dia também, mas, cadê?
Lembro você na essência, estranha ausência...

O Sibarita

Desejo à todas as mulheres um feliz 08 de março,
que esta data tão significativa continue sendo
uma alavanca de novas conquistas!

Ei, você ainda não se ligou na Sibarita Web Rádio? Tá perdendo!
Se ligue:
www.sibaritawebradio.com.br

19 comentários:

paula barros disse...

rsrs estava comentando e apaguei. Vamos ver como vai sair esse agora. Ufa!

Maria, uma mulher


Pode representar muitas mulheres, mas me pareceu que especialmente foi lembrado de uma Maria muito especial. Uma Maria de garra, que lutou muito.

Dizem que vida de mulher não é fácil. Sim, não é. Tem muitas peculiaridades, tem cobranças, paradigmas a serem vencidos, preconceitos, que vão se tornando em lutas internas...

Mas algumas mulheres com certeza sofrem mais, pelas condições da própria vida.

abraços carinhosos e obrigada pela homenagem.

A Senhora disse...

E pensar que tem tantas Marias que nem tomaram consciência de sua poderosa essência... de mulher.

Obrigada pela homenagem, querido.

Maria disse...

Um beijo grande grande grande em vosmecê!

Obrigada, Sibarita!
As luso-baianas do lado de cá amamos você!

Bandys disse...

Siba,
Voce como sempre arrazando com seu poemas! Suas escritas! Eu me emociono, numsabee??

Ah mulheres Maria como eu que é mais uma manteiga derretida!
Marias, que como eu, quero que outras Marias saibam dos seus direitos e pra isso vou a luta!!

Voce merece um premio pelo teu blog...
Mas a Maria "loura" aqui num sabe fazer esse negocios de mimos e selos!
Vou aprender so pra te dar um que esteja ao alcance de tuas mensagens.

Brincou não ne misifi!Ver sibarita serio nu meu blog é coisa arrara!
Tu sabe que te adoro!
E num sou eu que ta falando;
Vixiii MELJESUIS CRISTIM
Bandys ja ta indo espalhando pelo teu chão petalas de todas as Marias que exite em mim, e que serão conhecidas como verdadeiras Marias

Beijos SIBA,
Nunca desista das lutas!

Desnuda disse...

Meu querido,

senti a emoção de cada verso...São essas Marias que você tão bem retratou que merecem todo o nosso respeito, lembrança e solidariedade. Emocionei-me...


Te gosto de montão! Beijo e um abraço terno.

Alice Matos disse...

Querido amigo...

Verdade dura e tão presente em pleno século de tantos gastos em tantas coisas que não matam fome... Quão pequenas ficam as rosas transportadas por mãos amantes ou apenas... costumeiras...

Beijo grande para ti...

Menina do Rio disse...

Obrigada querido. Este poema comoveu-me até a alma.
-O que tem de especial em 09 de março?
-Não conhecia essa de boca de 09
Vivendo e aprendendo sempre!

Um beijinho na tua alma de baiano lindo, meu rei

Alice Matos disse...

Calçada de Carriche de António Gedeão:

Luísa sobe,
sobe a calçada,
sobe e não pode
que vai cansada.
Sobe, Luísa,
Luísa, sobe,
sobe que sobe
sobe a calçada.
Saiu de casa
de madrugada;
regressa a casa
é já noite fechada.
Na mão grosseira,
de pele queimada,
leva a lancheira
desengonçada.
Anda, Luísa,
Luísa, sobe,
sobe que sobe,
sobe a calçada.

Luísa é nova,
desenxovalhada,
tem perna gorda,
bem torneada.
Ferve-lhe o sangue
de afogueada;
saltam-lhe os peitos
na caminhada.
Anda, Luísa.
Luísa, sobe,
sobe que sobe,
sobe a calçada.

Passam magalas,
rapaziada,
palpam-lhe as coxas
não dá por nada.
Anda, Luísa,
Luísa, sobe,
sobe que sobe,
sobe a calçada.

Chegou a casa
não disse nada.
Pegou na filha,
deu-lhe a mamada;
bebeu a sopa
numa golada;
lavou a loiça,
varreu a escada;
deu jeito à casa
desarranjada;
coseu a roupa
já remendada;
despiu-se à pressa,
desinteressada;
caiu na cama
de uma assentada;
chegou o homem,
viu-a deitada;
serviu-se dela,
não deu por nada.
Anda, Luísa.
Luísa, sobe,
sobe que sobe,
sobe a calçada.
Na manhã débil,
sem alvorada,
salta da cama,
desembestada;
puxa da filha,
dá-lhe a mamada;
veste-se à pressa,
desengonçada;
anda, ciranda,
desaustinada;
range o soalho
a cada passada,
salta para a rua,
corre açodada,
galga o passeio,
desce o passeio,
desce a calçada,
chega à oficina
à hora marcada,
puxa que puxa,
larga que larga,
puxa que puxa,
larga que larga,
puxa que puxa,
larga que larga,
puxa que puxa,
larga que larga;
toca a sineta
na hora aprazada,
corre à cantina,
volta à toada,
puxa que puxa,
larga que larga,
puxa que puxa,
larga que larga,
puxa que puxa,
larga que larga.

Regressa a casa
é já noite fechada.
Luísa arqueja
pela calçada.
Anda, Luísa,
Luísa, sobe,
sobe que sobe,
sobe a calçada,
sobe que sobe,
sobe a calçada,
sobe que sobe,
sobe a calçada.
Anda, Luísa,
Luísa, sobe,
sobe que sobe,
sobe a calçada.

Poesias Completas (1956-1967)

Menina do Rio disse...

Indiscreta eu, né? Fiquei aqui matutando: Porra, baiano alterou a data? hahahahahauauaua...
Quarentena? baianidade? Not...

É que só publico semanalmente, ou a cada 10 dias. Depende da inspiração

beijo pra tu, meu rei

Deusa Odoyá disse...

Olá meu lindo amigo!!!
Uma linda, justa e comovente homenagem vc. faz a todas nós mulheres.
Pois em cada alma de nós existem as verdadeiras e unicas MARIAS.
Marias guerreiras como vc. mesmo disse em meu blog.
São as verdadeiras Marias, que acolhem seus verddeiros josés em suas caminhadas em suas vidas.
Beijos de uma amiga.

Regina Coeli.
Uma semana de muitapaz, amor e luz.
Sei que Painho já está em casa.
Saúde e forças para ele.

Uma aprendiz disse...

Oi, fio

Parabéns pela escolha. Lindo poema.
Um alerta, uma lição.

Obrigada pela lembrança. Essa data ficou marcada pela luta daquelas Marias. Hoje, embora lutemos, é diferente. Nem todas as conquistas têm gosto de vitória, algumas deixam gosto de sangue nos lábios de outras Marias, como a Lei Maria da Penha. A nossa frente descortina outras guerras: a da pedofilia e do estupro.
Só que pra essa luta não bastam´só as Marias, precisamos de todos.

Quem dera venhamos a ter o Dia Internacional do Fim dos maltratos e da falta de amor ao próximo.

Quem dera!

um grande beijo, de sua amiga paulista
que muito o estima

bat_trash disse...

Fiquei emocinadíssima pr sentir-me retratada de forma tão sensível...eita cabra porreta!

Beijos.

Olhos de mel disse...

Siba lindinho, obrigada pela linda homenagem! Desculpe a demora, mas estive viajando. Mas felizmente em tempo de ler sua bela poesia!
Saudade, beijos

Anônimo disse...

Nelson, linda homenagem! É revoltante ver um país tão desigual, onde a classe dominante está cada vez mais rica e o pobre...coitado...cada dia mais carente, mais doente, mais faminto...O povo não precisa de esmola e sim de saúde, educação, trabalho, lazer e segurança social. Acorda, Brasil!!!!!! E VIVA A MULHER!!!!!

Sylvia Narriman Barroso
www.passagensemarcas.blogspot.com
www.sylvianarriman.blogspot.com
Beijinhos.

Sylvia Narriman Barroso
www.passagensemarcas.blogspot.com
www.sylvianarriman.blogspot.com

Bandys disse...

Meninuuuuuuuu,
Ta dando tudo certuuu viu??

Passei pra deixar um beijo e dizer que anda sumiduuu.

Beijos no ♥

Lucia disse...

Siba:

Uma das coisas que gosto em você, especialmente, é essa capacidade que tem de "festejar" o que está por tras da lentes e do brilho, as vezes superficial, com que as pessoas costumam revestir datas e lutas.Obrigada pela homenagem e, principalmente, obrigada pela Maria, linda, digna e real.
Beijos

Déa disse...

Obrigada pela homenagem. Ando trabalhando tanto que chego a pensar que ainda existe escravidão no Brasil. Rss Mas faz parte da nova vida que escolhi.
Beijos e vê se me avisa quando vai estar no MSN para a gente bater papo.

Pena disse...

Não, Amigo Genial Sibarita, não posso estar de quarentena ao ler este delicioso e admirável poema de Maria, Mulher do Mundo.
Como é linda, como são todas maravilhosas, de enternecer e maravilhar, a que dá viva voz com uma brilhante sensibilidade poética fabulosa...
Explique-me como faz isto...tão perfeito...?
É um Gigantesco e notável poeta de bom gosto e apurado requinte.
Sabe, todas elas são de fascinar, doces e encantadoras...Lindas de sonho...

Abraço de respeito imenso...
Isso da quarentena é para rir. Estou a rir...Como tem um fantástico humor inofensivo e subtil...
Bem-Haja, talentoso poeta...
Com amizade...
Adorei o poema!


pena

Maria disse...

UM HOMEM E A REALIDADE

Certamente já vivi uma vida de alegria contigo
homem compacto
deliberadamente estabelecido em aparências(...)
incitado porém reafirmado-(...)-,
certamente já vivi uma vida de alegria contigo.

Passos largos
rápidos
olhar firme
se transforma em moldura
com detalhes minuciosos

Modelo singular
sem qualquer risco
Sem demonstrar nenhuma vontade de indultar-me
ou a si mesmo(...)
Vai embora sem nenhuma citação
Sem saber se possui o bem da terra
movimentos juntados em seu corpo
são filtrados em si mesmo
em linhas silenciosas...sem sentimentos
reais.