sábado, dezembro 12, 2009

O CIRCO II

“Hoje tem marmelada? -Tem, sim senhor!"

Senhoras e senhores, adorável público... boa noite!
Iniciando o espetáculo, ele, o sofredor de emoções.
No globo da morte, o amor, faz e acontece nos açoites,
E versando à amada, ali está, o palhaço em evoluções!

Amada, entrego-te o coração escrevendo o teu nome
Agora, sob a lona desbotada deste circo, eu, o palhaço
Arranco gargalhadas da platéia no fel do teu assombro
Enquanto, no trapézio, animo o céu dos meus farrapos!

No suor das gargalhadas nasci palhaço para te amar
Desse picadeiro abro consultas ao livro dos oráculos
Chamo, digo o teu nome, em resposta vejo o teu olhar
Costuro no então a lona rota na seiva do espetáculo...

Pois, reinvento a inocência brincando de palhaço
A melhor parte! No picadeiro como berço do riso
O meu coração faz acrobacias ao léu... disfarço
E clamo aos espectadores que rimem flor e dor!

Dar-te-ei o sol das copas orvalhadas do meu olhar
E nas peripécias do teu coração... laço e enjaulo!
Amor felino! Eu, o sofredor de emoções sob o luar
Desta lona rota e nesse trampolim, balanço, caio...

Admirável público meu cordial muito obrigado
Encerrando este espetáculo bradem comigo!

"O raio do sol suspende a lua,
Olha o palhaço no meio da rua..."

Ò pai, ò! Senhores leitores aliviem, tô é lenhado! kkkk

ZéCorró

15 comentários:

paula barros disse...

Esse ZéCorró é mais espalhafatoso para amar. Poemas sempre gritantes,cortantes. Coração equilibrista, engolidor de fogo.


Já está ficando repetitivo dizer que é lindo o poema.

beijo

~*Rebeca e Jota Cê *~ disse...

O sábado quase acabando e eu aqui escutando Feist... a música é tão linda que resolvi compartilhar... escuta?

http://www.youtube.com/watch?v=bj1w0vxCC2w

Que sua noite seja de luz.

Rebeca

-

Corações e Segredos disse...

Chamo, digo o teu nome, em resposta vejo o teu olhar
Costuro no então a lona rota na seiva do espetáculo...

BEIJOS AMADINHU

SAM disse...

Nuoooooooooooosssssssssssssaaaaaaaaa! Poema-espetáculo Zé Corró!Descobri que já trabalho neste circo há tempos 0w....

"Pois, reinvento a inocência brincando de palhaço
A melhor parte! No picadeiro como berço do riso
O meu coração faz acrobacias ao léu... disfarço
E clamo aos espectadores que rimem flor e dor!.."

É isso aí véio!

* Sou preguiçosa mesmo , Zé Corró! Quem chama por ela, chama por mim ( ainda mais quando dizem "dona mocinha" ) kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk

Mas afinal "A preguiça é a mãe do progresso. Se o homem não tivesse preguiça de caminhar, não teria inventado a roda."
Mário Quintana

KKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKK



Beijão Zé Corró!

Babi Mello disse...

Sibarita obrigado pelo comentário nos dois blogs e como vc me achou?
E outra falei sim sobre time nordestino, falei sobre o Sport da uma olhada nas postagens mais antigas e revelando meu time do coração: São Paulo Futebol Clube.
bj!
E Que bom que gostou do texto no Percepções.
Seja sempre bem-vindo.

Deusa Odoyá disse...

Olá meus poetas queridos Siba e Zé Corró!
O mundo oculto das emoções de um palhaço.
Através do universo de ilusões,a lágrima sentida de um palhaço.
Assim meus queridos poetas e amigos descrevo seu circo:
Lindo, melancólico e sensível.
O palhaço canta, rí , brinca e chora.
E nas noites escuras de sua vida, sonha.
E no brilho da noite,vai banhar seus pensamentos e fantasias.
Adormece nas ramagens das frondes ocultas.
Canta a mais triste horas antigas.
Dentro do seu coração que tanto sonha e ama,vagos pensamentos.
Hoje transformados em altares lúcidos de amor.
Mas que em suas trajetórias trazem no leque dos seus passos.
a infinita dor...
Tenta alegrar, cobrir o manto da tristeza, num espetáculo que sustenta e supera esse mar revolto de emoções.
Dentro do seu peito,passam a ser apenas retalhos de uma vida, de uma alma oculta em seu silêncio.
Do desespero, o manto, a dor
de um sofrido e doce amor.
Se desespera, a solidão
Doa o batismo negro , de quem quiz um amor.
Veste a vida de ilusões, acendendo o fogo vivo da esperança.
Transforma esse tempo, em lembranças
cujas aguas passam, banhadas nesse infinto amor...
Desculpe meu comentário foi longo, mas me vesti desse palhaço , dessa sua melancolia e esperanças.
Uma semana de muitas realizações, paz e amor.
Dê um beijinho em Sibarita e Painho que amo de montão.
E em vc. corró, meus parabéns superastes em todas as poesias.
Beijinhos doces e fiquem na paz.
Que mestre Jesus abençõe seus caminhos e do Siba também.
Sua amiga .
Regina.
Te dolo e saudades.

[ rod ] ® disse...

Que bom voltar à terra pelos seus olhos meu caro. Qto tempo não venho por aqui e ler sua poesia bruta, vivida e sábia. Abs meu caro.

Barbara disse...

Poema lindo mas o que é lenhado?
Na lenha?
Então chama as salamandras do fogo, inventa uma fogueira imaginária e manda pro espaço tudo o que o fogo há de queimar - do que não queres prá ti.
Ou com a mesma lenha fazes um banquinho simpático e ficas a olhar as estrelas - porque delas, idéias vêm sim.
Boa sorte aí.

VANUZA PANTALEÃO disse...

Um palhaço apaixonado, comovente!
Siba, meu baianinho muito querido,
deixa eu explicar porque demoro a postar. É que sou lenta, sou chata, sou perfecionista (não quero dizer que meus colegas não o sejam). Tenho centenas de poemas e textos antigos - escrevo desde nenén -, mas gosto daquilo que vem ao meu coração, da idéia que surge de improviso. Daí, passo para fase da pesquisa. E as imagens? Que sufoco, amigo! Fico morta, com a coluna destruída e o bumbum quadrado. Pô, já imaginou mulher de bunda quadrada?Rsrs.
Depois, faço dois, três rascunhos e tenho que sintetisar tudo, fazer cortes no texto. Nesse, de Santa Rosa, até filme assisti. Filme antigo, católico, com aquelas coisas de rezas, etc. Copio frases, enfim, garimpo.
Agora, o pior, quando passo para o post vou mudando tudo, me desvio do roteiro. Aiiiiii...tenha dó!
Ah, a parte musical que tem que se adequar ao post, outra luta.
E minha coluna gemendo, a hora do almoço passando, do jantar também...mas é um sofrer que compensa, pois só penso em deixar o melhor de mim pra vocês. Consegui? Fico satisfeita. Mais uma mensagem de amor e carinho que meus desgastados neurônios conseguiram.
E assim vamos "reinventado a inocência brincando de palhaço..."
Mas é o Zé Corró que tá aqui???
Meninos, adoruuuuu voceisssss!!!Bjsss

Uma aprendiz disse...

Oi, Corró

Que lindo isso rapá!

"Pois, reinvento a inocência brincando de palhaço
A melhor parte! No picadeiro como berço do riso
O meu coração faz acrobacias ao léu... disfarço"

Você cria frases inusitadas e cheias de emoção.

Parabéns, poeta!

beijos, de sua amiga paulista

Maria disse...

Meu Amigo Sibarita

Tenho que tirar uma semana de férias só para ler vosmecê...
Confesso que o tempo tem sido pouco, a vontade ainda menor, mas eu me lembro muito do meu amigo soteropolitano...
Não sei notícias de paínho, sei nada não... mas eu mereço porque não tenho vindo aqui.

Estava agora a ouvir uma cantiga a Iemanjá, no canal Mezzo, e lembrei tudo sobre a Bahia....

Beijo enorme e um abraço de amasso!

Pena disse...

Genial Amigo Sibarita:
Um palhaço, apesar de fazer rir, sofre, chora e ri também a vida.
O seu "sofredor de emoções" é humano e tem sentimentos e pensamentos reais de dor, desencanto, tristeza, alegria e encanto, mas é um ser vivo emocional, com família, momentos bons e menos bons.
Parabéns. Adorei.
Uma bela poesia que nos dá a entender a vida.
Já registei a lição.
Abraço forte de um respeito e estima gigantes.
Sempre a admirá-lo.

pena

Bem-Haja, pela amizade que é recíproca.
MUITO OBRIGADO por ela que preservo com simpatia.

Bandys disse...

Zé,
Voce a cada dia me surpeende com seus poemas e poesias.

Somos todos palhaços! Uns com o dom da escrita, da sensibilidade!
*********************************
Se você tivesse acreditado na minha brincadeira de dizer verdades, teria ouvido verdades que teimo em dizer brincando, falei muitas vezes como o palhaço, mas nunca desacreditei da seriedade da platéia que sorria.” Charles Chaplin.

Beijos no teu gigante ♥

Silvana Nunes .'. disse...

Salve !
Em busca de patrocínio para o meu projeto de pesquisa, estou

aqui para convidá-lo a conhecer FOI DESSE JEITO QUE EU OUVI

DIZER... em:
http://www.silnunesprof.blogspot.com
Professora e pesquisadora acredito num mundo melhor através

do exercício da leitura, da reflexão, pois o maior bem que

podemos deixar para os nossos filhos é o afeto e uma boa

educação. Isso faz com que a criança acredite na própria

capacidade, seja feliz e tenha um preparo melhor para lidar com

as dificuldades da vida. Com amor, toda criança será confiante e

segura como um rei, não se violentará para agradar os outros e

será afinada com o próprio eixo. E se transformará num adulto

bem resolvido, porque a lembrança da infância terá deixado

nela a dimensão da importância que ela tem.
VAMOS TODOS JUNTOS PELA EDUCAÇÃO, NA LUTA POR UM

MUNDO MELHOR !
Divulgar esse imenso país com suas belezas naturais e

multiplicidades culturais é a minha verdadeira intenção, afinal

ninguém pode amar aquilo que não conhece, não é verdade ?

Eu me apaixonei pelo Brasil aos 12 anos de idade quando li

Ariano Suassuna em "O Auto da Compadecida" - Chicó foi o

meu primeiro amor.Penso que falta ao povo brasileiro é esse

sentimento de pertencimento, de vontade de preservar o seu

espaço lutando por um mundo cada vez melhor. Vemos tantas

coisas na TV, escândalos de dinheiro em cueca, em bolsas, em

malas e até na meia. Se essa raça de políticos amassem o Brasil

e seu povo, isso não aconteceria. Com certeza que não. Porque

eles só estão pensando neles próprios, dane-se quem vem atrás

: farinha pouca, meu pirão primeiro, é o pensamento de quem

não tem esse sentimento de pertencimento por uma nação tão

linda, tão especial. Sim, porque o Brasi ainda é o melhor lugar

para se morar. Por isso faço questão de divulgar a nossa cultura,

o nosso povo, quem sabe um dia a ficha cai...Pode até ser uma

ideologia, mas acredito que o melhor caminho seja a educação,

o conhecimento.
Se achar a minha proposta coerente, siga-me nessa luta por um

mundo melhor ajudando-me a divulgar o meu trabalho de

pesquisa.
Eu moro dentro de um pedacinho da mata Atlãntica e o sinal de

internet 3G é muito dificultoso. Além do mais, com toda essa

chuva que tem caído ultimamente, tenho mantido o meu

computador desligado por conta dos raios, já queimei uma

televisão por causa disso, aqui não tem pára-raios ( agora vê,

acostumada com cidade grande, achei que no mato poderia

existir um pára-raio - só eu mesma). Espero que compreenda as

diversas limitações de quem escolheu viver no mato, na medida

do possível vou colocando as histórias e atualizando FOI DESSE

JEITO QUE EU OUVI DIZER...
Que a PAZ e o BEM te acompanhem sempre e que os bons

ventos soprem sempre a seu favor.
Saudações Florestais !
Silvana Nunes.'.
Não esqueça de acessar e deixar o seu comentário e repassar

essa idéia em:
http://www.silnunesprof.blogspot.com

Layara disse...

...eitcha que esse equilibrista sabe equilibrar os versos na corda bamba dos sentimentos...

e ficou tudo lindo e equilibrado, como deve ser...amei ZéCorro...amei!!!

sem comentários, rssss...beijos então!