sexta-feira, dezembro 04, 2009

SOLILÓQUIO

Solilóquio

Nada mais.

... O silêncio é teu!
Mas, ainda sobre a cama,
está aquele lençol de seda
ecoando os nossos gemidos
daquelas noites sodomitas
em que perdíamos os sentidos...

Naquela penteadeira,
ainda reflete por aquele espelho
os teus lábios pagãos de batom cereja
em que me lambuzavam de desejos...

Ainda pela mesa,
enfeitando as noites
em jarras chinesas
aquelas flores...

Pelo quarto,
aquelas tuas juras,
ainda impregnadas
nas paredes, agora,
por teu desejo, amareladas...

Pelo chão, está,
aquela taça de vinho
em que traçavas o destino
e, naquela vitrola
ainda toca, à meia luz,
aqueles nossos blues...

Por aquela porta,
ainda, entreaberta...
A paixão solda,
o que a nuvem tosa!

Entre nós, a vida...
Uma peça de teatro
encenada por Hidra
naquela pequena coxia.

Nos hiatos, um solilóquio
de Hércules no sétimo ato...

ZéCorró

9 comentários:

Ana Cristina Cattete Quevedo disse...

Tua alma tá impregnada dessa moça, heim amigo ZéCorró!
Belas lembranças!
(tomara que não fiquem só na lembrança! )

Beijo e boa tarde!

paula barros disse...

Esse ZéCorró é demais, não é mesmo?

Lembranças movidas a paixão.

"Entre nós, a vida..."

E só a vida.

beijos

Deusa Odoyá disse...

Meu querido e doce Corrózinho!
Te amo...
Seus poemas estão cada vez mais doces e sensíveis.
Uma alma apaixonada, que se entrega a essa paixão com muito amor e carinho.
Seus poemas nos diz o quanto amas essa mulher, sua musa inspiradora.

Que lindo...
È dificil hoje em dia o homem gritar aos quatro ventos ,o quanto esse amor lhe faz tão feliz.

Parabéns, pois assim assume sua paixonite.
Olha que eu, Desnuda e Vanuza vamos nos reunir e imprensar ela na parede, ou vai ou desce.
KKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKK
Estamos brincando, vixe meu rei.
Só mesmo nosso mestre Siba, para lhe dar essas aulas tão lindas e românticas.
Nossa, vc. esta mais apaixonado que o siba.
Esse quarto está impregnado de lembranças de noites de muita paixão, calor, tesão e muito mais coisas, que não posso falar.
kkkkkkkkkkkkkkk nossa a censura me caça.
Mas que está impregnado, de desejos está.

Se essa musa não lhe responder a todos esses anceios que vc. devota a ela, meu corrózinho desistas.
Eu, a Desnuda e a Vanuzão vamos cuidar do teu coraçãozinho.
Prometo, que terás muito carinho, afeto e amizade de suas amiguinhas.
Meu lindo, dê um abraço em siba.
Amo vcs. dois.
Saudades dessa Bahia linda.
Beijinhos de mil estrelinhas de saúde em painho.
saudades dos meus amigos que tenho muito carinho.
Mas aguardem estou chegando e quando chegar ninguem vai me segurar.
kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk.
Siba, Corrózinho, desculpem a brincadeira, sou assim mesma.

Amo vcs. de paixonite, vixe, meu madoso, meu fio, meu neguinho.
Agora Corrózinho, tens que tocar o bonde pra lapinha,e jogue os cajás.
Beijinhos doces e uma smana de muita paz, amor e luz.
Que mestre Jesus abençõe todos vcs.
Regina coeli.
Nossa como falei, linguaruda!!!!!!!

Uma aprendiz disse...

Eita, até você Corró?

Tá apaixonado ou se despedindo de um amor?

Ai, ai, não brinque comigo não!
Corró, Corró.

Depois não venha com a desculpa dos poetas que: Nem sempre vive o que escreve. kkkkk

Tô achando que nesse quarto tem mais do que fumaça kkkkkkkkk

Tomara que ela acabe que o silêncio e volte pra você, meu amigo.

Vou torcer por isso, viu?

beijos, de sua amiga paulista

Barbara disse...

Falar consigo mesmo a respeito de qualquer coisa, é um ato corajoso.
Não parece - mas é.

Desnuda disse...

Abalouuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuu , Zé Corró!!!!


Beijos

CHELLOT disse...

Nostálgico. Cada parte minuciosamente descrita deixa saudades que nem o tempo apaga. Lindo. Bjs.

Claudinha ੴ disse...

Fica a essência, as lembranças... Será mesmo que este silêncio é o fim, Zé Corró? Sei não, isto está com cara de ter volta...

Um beijo!

Bandys disse...

Nessa cama não como ficar em silencio, kkkkkk

Zé, você esta arrasando nos poemas. Affffffffffffffff

Beijos meus