sábado, janeiro 30, 2010

DEMÔNIA

Demônia

Na nudez das manhãs, do teu olhar exilado
Vejo o mar na cor dos negros olhos, concordo!
E do teu coração ao continente do amor navegado
No mapa da paixão, abro as velas! Ufa! À bordo...

Enigma originado estendo-me em tua alfombra
A nudez do horizonte acende o pavio... Demônia
Andas, à noite, vasculhando meus sonhos, inflamas
Céus, luas, estrelas e a paixão no fogaréu da insônia...

Oh! Alma fresca, o coração em chamas te chama!
O fervor ao sabor do teu rubro vinho, o fogo avança
De um incêndio ao outro incêndio... E, no compêndio
Deste teu poema, a palavra é amor! O desejo se lança...

Como a chama dos santelmos, hei de encontrar-te, açucena.
Já me tens preso na íris dos teus olhos em que busco o estio!
Vou pela porta aberta desta primavera soberba e serena
No entanto, julgo-te lua nas fases do teu olhar ao azul anil...

Coração aos ferros, bronze florentino esculpindo a madona
Enquanto, em um canto qualquer do meu quarto, desbotados
Jarros chineses voltam a ganhar vida na luz do olhar de Jônia
O teu coração veste o nu da estátua, a lua ri no meu espelho.

O Sibarita

16 comentários:

Cacau disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blog.
paula barros disse...

Fio, estou rindo.

Toda mulher deseja um homem poeta, um poeta homem, intenso nas palavras e na chama que chama, mas fiquei a imaginar esse homem a falar assim difícil no meu cangote...rsrsr e eu sem entender nada.

Valha-me Deus, o que é alfombra? O meu mini mini dicionário não tem.

beijos

SAM disse...

Meninoooooooooooooooooooo! Que poema! Que arroubos! Um poema - oferenda a Lilith! Hahahahaahaah.


Lindo sempre, Sibarita!


Beijos, com carinho.

Ana Cristina Cattete Quevedo disse...

Esses perscrustadores de sonhos não nos deixam, ai, ai, ai...
Em todos os seus versos, seu cuidado, nem uma palavra a menos, nem uma a mais, nenehuma falha.
Tua emoção aflora magistralmente.

Beijo, moço.

Uma aprendiz disse...

Oi, Siba

Concordo com a Paula, tem um montão de coisa que não entendi kkkk

Mas, sou loira kkkkk

Seus poemas, além de tocarem nossa emoção, nos dão uma aula de cultura.

Adorei essa estrofe:
"Coração aos ferros, bronze florentino esculpindo a madona
Enquanto, em um canto qualquer do meu quarto, desbotados
Jarros chineses voltam a ganhar vida na luz do olhar de Jônia
O teu coração veste o nu da estátua, a lua ri no meu espelho."

Parabéns!


beijos, poeta

Uma aprendiz disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blog.
Bandys disse...

Na nudez da manhã, um poema desse ou vira anja ou é mesmo demônia.
E nesse tapete, eu vou vivendo meus sonhos..

Sibarita,
Desculpe-me falar de outra coisa sem ser a postagem do blog, mas em casos especias não como não falar . Vou entender se apagar.
*****************************************

Somos a versão mais profunda das pessoas que se querem bem, que se estimam verdadeiramente, que se respeitam. Nossa amizade está baseada na cumplicidade (mesmo em forma de poesia,rs) dos momentos que sempre dividimos, na partilha desse bem imensurável que é a fraternidade. Todos temos a capacidade para amar o nosso próximo sem reservas, sem preconceitos, em verdadeira sintonia .Você é uma dessas pessoas que é capaz de oferecer tudo de si sem esperar nada em troca, e por isso, os que lhe conhecem tem sempre muito prazer em ter você como companhia. A sua alegria, a sua bondade, sempre me contagiou e me permite crer que as verdadeiras amizades existem sim. Eu particularmente faço questão de preservar essa nossa amizade, para sempre.
Um enorme beijo e minha gratidão.

Uai foi comer o bolo e não foi tomar o café?? kkkkkkk

Que isso??

Deusa Odoyá disse...

Olá meu querido amigo Siba!
Passei para lhe desejar uma semana bordada de realizações, paz amor fé e luz.
Um grande abraço de muita saude em painho.
Saudades desse povo baiano e arretado.
Mil cheiros para vc.
Regina coeli.

Ana Paula Duarte disse...

kkkkkkkkkkkkkkkkk
Eta demôniaaa!
rsrs'
Adoreei o seu poema, adoooro o termo "demônia"...kkkkkkkkkkkkkkkkk
Estranho?Por mim!
Olhaa, adoroo sua lírica, vc é original d+!!
Bjos baianaaço!

Layara disse...

oxe!

aí esses versos, ja imagino sendo encenado...vou guardar amigo Poeta Lindo vou usar com os devidos creditos logico.

que linda flor nesse jardim de desejos e esse quardo enfeitado a espera dessa madona.

Beijos meu LIndo!

São disse...

Salvé, Iemanjá, neste seu dia de veneração!

Um abraço. joão.

rouxinol de Bernardim disse...

O cinzel da poesia limou todas as arestas e a perfeição surgiu como corolário lógico.

Um hino!!
Delirei!!!

Melanie B. disse...

Como existe sempre uma primeira vez na vida, és a minha primeira pergunta a um poeta que tanto gosto, sempre leio, admiro e me encanto: Como tu faz pra escrever tantas lindezas??É palpável, imaginário, doce e forte essas palvaras, eu adoro eu releio eu viajo, e me sinto honrrada com tuas visitas, parabenizo esperando a resposta!rs

Grnade Bjooooo'

~*Rebeca e Jota Cê*~ disse...

Siba,

Essa demônia aquece o coração, judia com a empolgação e faz um poeta como você soltar o verbo. Que lindo! É tão bom quando sentimos a vibração de toda a emoção, né?


Final de semana chegando e a correria diminuindo. O negócio é curtir a desaceleração dos afazeres e sentir que a preguiça nessas horas tem seu valor. Então, vou deixar uma música que acho maravilhosa, pode ser?

É essa:

http://www.youtube.com/watch?v=VqVwY5PJNGw

Maravilhoso final de semana, querido amigo.

Rebeca


-

Chellot disse...

Um olhar exilado...um coração em chamas..teu nome Demônia.
Linda poesia Siba.
Beijos doces e feliz 2010!

Guacira Maciel disse...

Oi...
Que bela declaração do poeta (do homem?? - risos).
Gostei muito, tocou o meu coração com muita suavidade...
Onde está essa açucena, que já te tem preso na iris dos seus olhos, onde buscas o estio?? Encontra-a!!
Beijo, amei; embora não tenha conseguido expressar em palavras.
Guacira.