segunda-feira, setembro 10, 2012

M U S A

Musa

Um dia
colocarei asas
e como colibri
flutuarei no espaço
bordejando por aí...

Penetrarei no teu quarto,
pousarei sobre o teu corpo desnudo
germinando-o de pólen e desejos.
Oh, sim... Sugarás dos meus lábios
todo néctar do amor nos meus beijos!

A noite se revelará sobre a tua cama!
E andará no frescor e na forma da libido
sob a penumbra do teu rosto escarlate
na doçura primitiva do teu sorriso...

Das minhas mãos recorrentes
correndo sobre o teu ventre
decifrarei os teus secretos labirintos.
Rocha e mar! E o amor nas tensões
das curvas delirantes do infinito...

Partirei, rirá a lua em fino bordado.
Depois nada... Um céu de cobre,
a minhas asas recolhidas ao alforje.
 
É... na embriaguez de uma canção banal,
a noite foge...

O Sibarita

Se ligue na Humaitá Web Rádio!



10 comentários:

Olhos de mel disse...

Siba; nas asas da imaginação feito colibri, viaje a esse mundo distante, que pulsa em suas veias atiçando o coração.
Viaje nas asas dos sonhos; deixe que a rocha e o mar descubram segredos, percorram labirintos, no calor de uma noite de tesão.
Nossa, que poesia, viu? Sonhadora, sensual, chamativa... Linda demais!
Boa semana! Beijos

Moça disse...

Poeminha inspirador!
A musa deve ficar muito feliz por recebê-lo.
Me lembra: Não se admire se um dia, um beija-flor invadir a porta da tua casa, te der um beijo e partir"
Lindo né?
boa semana!

bjo

opinandoemtudo.blogspot.com.br

Paula Barros disse...

Ah, poeta, se uma dia a sua musa vivesse e sentisse na pele, na alma, estes poemas todos que você escreve ela seria muito, muito feliz.

Este poema é penetrante. No bom sentido, no mal sentido, em todos os sentidos.kkkk

beijo

LUZ disse...

Oi Siba, querido!

Com que então esperando sua MUSA.
Pra quê? Já sei: precisa inspiração e que ela lhe dê o coração e não só, né?
Lindo poema, muito bem construído e muito rico, semânticamente.
Se pensarmos na parte sensual do mesmo, nota 10.

Esperando você ou já esqueceu de mim?

Um dia divino, com a graça de Deus.
Beijos da Luz, bem Portuguesa.

mARa disse...

Minino que belezura de versos, senti na pele essa emoção, ui!

Bjão!

Bandys disse...

Meldeus!!! E quem sera essa musa?

E o amor nas tensões
das curvas delirantes do infinito...

É um amor arrebatador, que venera, que adora, que curte, que tudo.

Vou descobrir quem esta despetalando seu coração viu moço???

E antes que a noite fuja.

Voce arrasa nas palavras, afffff!

Mil beijos e um dia quem sabe eu serei musa de algum baiano??? hahahahaha

Evanir disse...

Boa Tarde Anjo Lindo.
Hoje venho agradecer o carinho deixado no meu blog pelo meu aniversário.
Agradeço a Deus por ter sua amizade e carinho muito tem me ajudado a romper
muitos momentos difícil pelo qual tenho passado.
A amizade é tudo nesses momentos conhecemos o carinho da amizade Sincera.
Beijos no seu coração.
Meu eterno agradecimento,Evanir..

Sherazade disse...

Delírius e sabores da paixão e desejo, Siba, são escritos nas asas da imaginação que escorre em suas veias e desagua nesse brilhante poema!
Lindo e sensual, Amei!
Beijos

Vanuza Pantaleão disse...

Super Siba querido!
Andei por aí, meio dodói, meio caidinha. Tomei umas canjinhas e já tô abusadinha, rs.
Mas, menino, ainda tô pra saber de onde, de que fonte retiras essas conjugações de palavras e versos embriagadores, lindos, lindos, lindosssss. Não, não diga! Só preciso vir aqui e me embebedar da tua arte e refinamento.
Beijos, anjinho baiano!!!!

Uma aprendiz disse...

Oi, Siba

Li seu poema algumas vezes e sai sem comentar.
Hoje senti uma estranha a sensação relê-lo.

Lembrei do filme “O Sexto Sentido”. Kkkkkkkk
Vi este colibri visitando sua amada
Revivendo secretas intimidades enquanto ela dorme
Depois, ele se despede e parte e ela acorda sem saber se é sonho.

Nada a ver, né?

Cruz credo!!!!!!

Vou embora comentar outro poema. Rsrsrsrs