sexta-feira, setembro 21, 2012

ORDINÁRIA

Ordinária
 
Ô ordinária, Crendeuspai! Cadê você? Não vem não, é?
Acabei de jogar os búzios... Ah, você vem sim na avidez,
Na mangaba, cheia de nove horas, virá todinha a migué,
Sugarei a essência, o fogo na singularidade da sua nudez...
 
Ô Fia, ando mesmo avexado e se demora fico na gastura
Tá de calundu? Deixe de frescura, viu? É... O amor incide
E você nem tchum! Ó, não entende os toques da secura
Para lhe afogar no mar de cobiças, oi que bom? Se ligue!
 
Você está presa nas entranhas dos meus pensamentos
Deixa estar, entrego-me aos seus caprichos e carinhos,
Ô delicia! Neguinha, vem vadiar por fora e por dentro,
Valha-me Deus!  Reconhece-me? Sou eu, o seu Painho!
  
Nos avessos dos avessos dessas peripécias do prazer
Meu dengo, flor desabrochada, eu faço um carnaval
Nas estripulias e fantasias das luas carentes em você
Ô mãe, corro doido, enlouqueço, viu? Sou todo carnal!
  
Dengosa, esse tangolomango é seu, foi escrito de joelhos 
Vixe... Fiz promessas, ajoelhei, tive que rezar, oi que sarro?
Sei, tá rindo, é? Nos reflexos dos meus espelhos lhe vejo
Xiii...  Oi, cuidado com o andor que o santo é de barro! (kkk)
 
O Sibarita
 
 

 TRADUÇÃO DO BAIANÊS

Crendeuspai  – Creio em Deus Pai.
Ordinária (o) – Na Bahia essa palavra não é usada de modo pejorativo (ruim, medíocre, sem caráter...) ela é empregada para dar ênfase a alguém que é retada (o) danada (o).
Na mangaba – Na facilidade.
Cheia (o) de nove horas – Cheia (o) de conversa, de enrolação.
A migué – À vontade, sem compromisso.
Fia (o)– Carinhosamente chamando uma mulher ou homem.
Avexado – Apressado.
Gastura – Nervoso, agoniado.
Calundu – Zangada (o), aborrecida (a).
Frescura – Infantilidade.
Nem tchum – Não ligar, não quer saber.
Na secura – Sem fazer amor há muito tempo. 
Oi que bom – Que felicidade.
Se ligue – Fique atento(a), por dentro do que está ocorrendo.
Ô delicia – Gostoso.
Neguinha – Chamando uma mulher no carinho.
Vadiar – Fazer amor.
Por fora e por dentro – Namorar normal (por fora) Praticar o tão sexual, penetrar (Por dentro)
Valha-me Deus – Implorando, pedindo socorro a Deus. Na Bahia é usual nas conversas os nomes: Deus, Jesus, Senhor do Bonfim, Nossa Senhora e outros santos  no dia a dia, não é blasfêmia é pedido mesmo.   
Painho - Como a mulher chama seu homem, seu amor principalmente na cama.
Meu dengo – Meu amor.
Flor desabrochada – Mulher depois dos 30 anos.
Faço um carnaval – Brinco, faço e aconteço no amor, no sexo.
Estripulias – Fazer muitas coisas fora do comum.
Ô mãe – Carinhosamente chamando a mulher, a namorada.
Carnal - Só pensa na carne, no sexo.
Dengosa – Mulher muito bem tratada e ainda acha pouco.
Tangolomango - Confusão.
 Sarro – Gozação.
Cuidado com o andor que o santo é de barro – Tenha cuidado com o que diz, com o que faz, com o que vê.
 

7 comentários:

Paula Barros disse...

Esta frase me chamou a atenção:
"Sugarei a essência, o fogo na singularidade da sua nudez..."

Cada vez mais intensos os poemas. bjs

Uma aprendiz disse...

Oi, Siba

Qunado fico assim, costumo dizer que "tô de bico". E olha, fio, que ando desse jeito ultimamente.
Se eu acreditasse em buzios e etc e tal, diria que tô de mandinga.
Meu not quebrou, os meninos tomam posse do PC e nem consigo vir ler suas poesias.
Ainda bem que vim kkkkkkkkk

Adorei.
Achei um dengo seu jeito de dar bronca/se explicar.
Espero que ela entenda e venha correndo.

Um ótimo final de semana

beijos

Olhos de mel disse...

Siba que delícia de poema, viu? Um chamamento com todos os requintes. Versos que me trouxeram a lembrança, una botões de rosas sobre os lençóis.
Bom domingo! Beijos

Morgan Nascimento disse...

Olá, parabéns pelo blog!
Se você puder visite este blog:
http://morgannascimento.blogspot.com.br/
Obrigado pela atenção

Bandys disse...

Vixxi Siba,

Tu esta com os 4 pneus arriados e o estepe furado.Já tinha ouvido falado de ordinária, do cumpade que é do tchan. No começo achei que era pejorativo, mais depois eu vi que não.
Voce peça ai a São Cosme e São Damião essa semana pra trazer a gaja ou a gata de volta.

Eu vou ficando por aqui, esperando que tudo de certo viu?

Não vim antes pois estava viajando, affffffffffff, que num aguento mais viajar.
Beijos boa semana

Moça disse...

Ela vem... e parece que quando demora, a vinda tem mais sabor.
A espera é proporcional a alegria do encontro!
Adorei, de novo!
bjo
opinandoemtudo.blogspot.com

Olhos de mel disse...

Relendo esse chamamento poético e escutando a Humaitá... Beijos