quinta-feira, outubro 04, 2012

A LUA

A Lua
 
No meu caminho
a lua saudosa, quieta, delgada
passa por mim nada fala,
nada me pergunta
no silêncio
inocente
da madrugada.
 
 Eu, o Sibarita,
nos meus passos
desconfiados
refaço o olhar perdido
nos ventos vindos das magnólias
por entre perfumes sentidos...
 
Em que o meu pensamento trafega
na distância dos teus suspiros
sob a tormento da noite cega
no que os teus olhos é luz, deliro...
 
Explode o fogo e fim.
Acesa lira nos ressaltos,   
desvia o teu olhar de mim
porque ele já me tomou de assalto...
 
O Sibarita

10 comentários:

Olhos de mel disse...

Siba; lindo poema! A lua cala e silencia, mas olhe bem para o brilho dela? Precisa que diga algo?
Amei a poesia!
Beijos

LUZ disse...

Oi Siba, meu querido!

Bom dia, moço bonito, como vai?
Já tinha saudades de você, porque é um cara "porreta".

Essa sua "vertente", a poética, a lírica, eu não conhecia.
Tão boa e, em minha opinião, melhor que a outra.
Você é muito completo, polivalente, direi mesmo. Homem das Ciências, das Engenharias, mas também das Letras.

Que perfume de magnólia tenho em minha mente e em minhas mãos!
Foi você que me as ofereceu. Guardo-as junto ao peito e não na jarra.
Lindo esse seu sentir, esse seu deixar, essa luz de amor.
A madrugada e a noite cega são perigosas, porque se entra, facilmente, em delírio, donde não queremos sair, partir.
Parece contradição, mas não é.

A rendição estava dada como certa, assegurada, INEVITÁVEL, mas não vai se arrepender, não mesmo.

TOMAR UM CORPO, O CORPO QUE AMAMOS, DE ASSALTO, É OBRA DO CRIADOR, PORTANTO PERFEITA E TRANSCENDENTAL.

Hoje, é feriado em Portugal. Se comemora, pela última vez, a Implantação da República. Por excesso de feriados, foi retirado, aqui. estou de acordo. Países civilzados não têm tantos feriados.
Vocês também têm muitos (me desculpa, mas estava generalizando).
No domingo, vão a votos. Que tudo decorra, civilizadamente.

Bom final de semana.
Beijos da Luz, com ternura e saudade.

LUZ disse...

Oi Siba, eu de novo!

Me esqueci de falar da LUA e do seu papel no amor. Ela é certeira feiticeira, cuidado!

O assalto se fez, de vontade, de ambas as partes.

Beijos, querido amigo de S. Salvador da Baía.

LUZ disse...

AIMÕPAI!

Eu tinha escrito/deixado outro comentário, não tinha?
Estou lúcida, tenho certeza, embora o trabalho, na escola, seja muito.

Resto de dia feliz, querido amigo.
Beijos da Luz.

Luna disse...

a lua eterna feiticeira delírio dos poetas e enamorados
beijinhos

Uma aprendiz disse...

Eita Lua malvada, Siba.

Ela espreita os amantes
Engana os enfeitiçados
Ilude os perdidos
Conforta os desiludidos
E incendeia os que a buscam.

beijos


Moça disse...

É aquele sentimento de saber que tem sempre alguem nos observsndo e sabendo que estamos pensando ou fazendo!!!
lindooooooo
opinandoemtudo.blogspot.com

Bandys disse...

Oxxi menino, afffffffffffffff???
Falando da lua, hummm dos olhos que é luz, perfumes...
Ta apaixonado ée???

Eu sou eterna apaixonada por isso já me fiz morador de lua.

Tabom então, viva o amor.

Beijos


Guacira Maciel disse...


Oi, querido.

Amei este poema; bom e poético como tudo o que você diz, quando quer...(rss).
Beijo.

Anônimo disse...

Meu amiguxo...
Alua sempre sewrviu de inspiração aos poetas, amantes e apixonados, e não poderia deixar de existir luas e mais luas em seus poemas.
beijinhos doces em seu coração sonhador.
Regina Coeli