segunda-feira, setembro 23, 2013

GARDÊNIA

 Gardênia
 Como chama, brilha o amor, fogo-de-santelmo,
Ionização do peito, campo eletroluminescente.
Pelo secreto desejo, o coração quão confidente
É led, display, luz azulada e sintonia fina, relvo...
 
Sei que é amor e sempre procuro no teu olhar
O irrevocável, incondicional, o assim distendido
E a despeito disso, creia! Não sei se te idealizo,
Mas, sei que estremeço no teu jeito de sonhar...
 
É que para ti sempre faço os versos românticos
Logados ao teu imo amante em busca de abrigo
Onde, tu me fosses ditosa e eu o ditoso contigo,
Sem medos, a nossa essência fosse um cântico...
 
Não sei se diante ao desejo o estribilho é refrão
Amoroso declamando perdidamente à amada
Que o amor abrolha das primaveras orvalhadas
Timonando os avessos na exaltação do coração.
 
Teu corpo amor na cor de jambo dos teus seios
Lírios, lírios delicados que me provocam, enfim,
Bebo o mesmo canto da tua estação tão assim
Aderente às flores, aos pássaros e aos gorjeios...
 
A doce brisa arrebata, o vento te desfolha, vem!
De algum jeito: De rosa bravia, de sorriso meigo
Espalhando a felicidade em céus de aconchegos.
Alma de gardênia, por que te ocultas meu bem?
 
O Sibarita

Se ligue na Humaitá Web Rádio
Música para alma todas às noites, uma boa!

www.radiohumaita.com.br

13 comentários:

ॐ Shirley ॐ disse...

Ô xente, esse poema é mesmo um cântico...Tão doce, sensível, romântico. Gostei demais, Sibarita. Parabéns!!!

Olhos de mel disse...

Siba; li e reli algumas vezes. Amor, paixão, desejos, sedução...
tudo numa envolvente e linda poesia!
Esse "Vem", hummm! Palavra chave, chamamento, encantamento.
Que em parte é a própria poesia, mas no todo, é a própria razão.
Amei!
Boa semana! Beijos

mARa disse...

Aimôpai! kkkkkk, ohhh delicia de versos, paxonei!


Cantar o amor dessa forma delicada há de encantar mais e mais o seu amor.

bjão! Lindeza!

Evanir disse...

Nossa vida é feita de surpresas onde nossa missão é viver.
Alguns momentos podem durar tão pouco e
ficar na sua memória por muito tempo,
algumas pessoas podem fazer muito pouca
parte da sua vida e ser considerada pra sempre.
Eu imagino um dia em que todas as pessoas
tivessem o direito de ser feliz,
mesmo que seja só por um momento,
para ter a oportunidade de sentir o que realmente
desejam e acreditar que sonhos não são bobagens.
As vezes percebemos que as aparências enganam
e que podemos sofrer muito com isso.
O tempo é uma coisa que não
permite voltar para trás,
então vamos aproveitar para exercitar
nossa fé a cada segundo da nossa vida.
Levar sempre amor a unica palavra,
que poderia mover o mundo.
Ame o bastante para ficar gravado
na memória eternamente de cada amiga e
amigo.
Um carinhoso beijo afagos na sua alma .
Evanir.

Uma aprendiz disse...

Que peninha!
Ontem comentei seu poema e algo deu errado, já que não está aqui.
Era bem longo, como sempre.
Vou reduzi-lo assim:

Gostei muito.

Parabéns!

Paula Barros disse...

Sempre muito intenso de amor, chama que arde, chama de chamar - vem, chama de desejo. Sempre lindo, este amor, idealizado ou não.
abraço

LUZ disse...

Olá, Siba!

Como está?

Bonita, elegante e sensual metáfora, que é todo o seu poema, a que chamou GARDÉNIA, cujas flores são brancas.

Continue fazendo versos românticos para a morena cor de jambo.

Um dia feliz.

Abraço.

Sonhadora (RosaMaria) disse...

Meu amigo

Que belo momento de poesia e que lindo hino de amor que adorei ler.


Um beijinho com carinho
Sonhadora

Minha vida de campo disse...

Olá meu amigo, um poema carregado de charme e paixão, me lembrou os tangos argentinos.
Hoje começa nossa aula de tango, meu marido diz que sou pior que uma taquara de tão dura, quero vero o que vai dar ahahah. Não nasci para requebrar.
Tenha um ,maravilhoso fim de semana e manda um calorzinho para cá, o frio se aquerenciou e não tem jeito dele ir embora.

Kátia disse...

Cheguei aqui ao som de "Billie Jean" do Michael Jackson (que eu adoro)óia que massa!Esse espaço está cada vez mais porreta hein!Ô amigo eu estava meio borocoxô antes de vir ler seus textos,mas agora já estou melhor. ....................................................................................................................................
'Peguei' para mim o trecho que diz:
"A doce brisa arrebata, o vento te desfolha, vem!
De algum jeito: De rosa bravia, de sorriso meigo
Espalhando a felicidade em céus de aconchegos.
Alma de gardênia, por que te ocultas meu bem?"Muito linda sua postagem e aproveito para dizer que tenho por você profundo apreço e esse sentir é muito bom.Ler seus textos me faz renascer e estar mais uma vez na minha Salvador querida.Hoje fiquei com muita vontade de comer caruru e 'me lasquei' pois aqui em SP fico só na vontade.Porém mainha disse que vai fazer um mini caruru especialmente pra mim quando eu for por estes lados.Esse menino vou abrir o gás,deu sono e amanhã farei uma pequena viagem logo cedo.
OBRIGADA!Vou dormir com outro astral e ainda vou embora ao som de "hello" do Lionel Ritchie,que massa!!!Adorei!!!!Um beijo e cheiro!

Bandys disse...

Siba Chegueiiiiiiiiiiiiiiiiiii!!!!

Alma de gardenia é??????

É muita responsa essa alma porque ela precisa antes de tud ser cheirosa...

E vc quer que ainda ela se oculte:??

Ta louco é??


Lindo poema.

beijos

Enigmático Byjotan disse...

Alma de flor, pintado em cores sutis com delírio de criação, muito lindo seu poema, trás impresso sua marca, a marca da criatividade e do bom gosto. Abraço do leitor de sempre.:-BYJOTAN.

Desnuda disse...

Querido amigo,


Belezas tantas li em cada verso! Senti o perfume de gardênia no coração do poeta.


Beijos com carinho Siba :)