terça-feira, março 04, 2014

VIVA O CARNAVAL!


Viva o Carnaval
Fia, você não gira-bem, gira? É doida varrida. Logo no carnaval me alforriar? Pintei e bordei, não tive como ser fiel. Beijei muito, cada mulher com lábios de mel! (kkk) -Se lhe traí, você quer chorar ou rir? A fila andou, fia! (kkk) Na quinta e na sexta saí de pipoca atrás do trio elétrico, não foi fácil, você imagina o arregaço? Cariocas, paulistas, gaúchas... caíram no meu laço –Como? Todas no bagaço? -Qual é Fia? Elas diziam-se cabaço, pode? kkk –Oxente! Você é otário fio? Acreditou nessa gaiva de cabaço, foi? Assim, também sou! rsrs –Ô é? Acreditei nada! (kkk) Naquela altura do campeonato foi lepo, lepo, lepo e usei luvas dobradas no meu artefato, uma peça de museu, que de fato, em pleno teatro fez cena no primeiro ato, soluçando: tô fraco, tô fraco... a mulherada querendo e o papagaio lá do quarto gritando: curupaco, curupaco e nada da rigidez do taco! (kkk) Bati fofo, não deu caldo, o Viagra era falsificado, não houve uis e ais, comprei no Paraguai! Valha-me Deus!  Era feito de farinha e eu pensando que seria o galo da rinha! (kkk) Sem arregaço, será que fui um fracasso? Você ai tá gargalhando de que mesmo? Só porque me lenhei, é? Deixa de ser cocó! (kkk)
No sábado fui ao Pelourinho, vixe, ai Meu São Longuinho! Encontrei a Brotos de Mel na maior folia, precisava ver como ela pulava, era só alegria, parecia que tinha ganhado na loteria. –Como? Você ainda vai descobrir por que a gente sempre se encontra? -Nada contra e desta vez não conta, ai meu berimbau! Joguei capoeira e o escambau, depois, dei zignal na maior cara de pau! -Brotos de Mel? –Queria fazer rapel ou ir no cavalinho, ei, cuidado com os burburinhos! (kkk) Nada mais falo se não vira tango no mango! E eu não sou Django! (kkk) Oi, os primeiros dias da folia foi na maior afrodisia sem eu dá conta da freguesia! (Kkk)

Já no domingo, segunda e a terça-feira foi alvissareira, o Viagra não falhou, não teve bandeira e haja madeira! (kkk) Tá piripicado, ai meu Deus do céu! Avisa lá que foi o maior miserê: lepo, lepo, lepo, lá ela ficou atoladinha. Vixe mainha, ó neguinha foi tudo tão bom, o nosso amor já é! Ela não aguentou o arrepique, pediu pinico e eu com isso? Ah, deu enguiço e ela no vício! Tá vendo Fia no que deu você me liberar para o carná? (kkk)
Haja coração! Só tinha mulher ninja, todas em cima, eu coladíssimo, igual, a imã! Só gente fina no maior rebucetê, não passou na Tevê para você não vê! (kkk) -O que??? -Ô língua ferina! Não, não tinha cafetina! Tinha mulher toda boa e eu na aragem com as ninjas na xibiatagem! (kkk)

Zé Lalado

TRADUÇÃO DO BAIANÊS


Não gira bem – Não pensa direito, Louca (o)
Alforriar - Liberar
Pintar e bordar – Aprontar
Ser fiel – Não trair
A fila andou – Namorar, beijar sem compromisso várias mulheres
Sair de Pipoca – Ir sozinho para o carnaval e está aqui, aculá atrás do trio elétrico
Arregaço – Botar para quebrar
Laço – Conversa
Bagaço – Acabadas
Cabaço – Virgem, virgindade
Otário – Besta
Gaiva – Embromação, mentira
Luvas - Camisinhas
Artefato – Pênis
Peça de Museu – Não faz mais nada, objeto de decoração
Teatro - Cama
Bater fofo – Sem tesão
Caldo – Gozo, orgasmo
Cocó – Crocodilo, (a) Delator (a)
Escambau – Etc. e tal
Zignal – Partir, sumir rapidamente
Tango no mango – Confusão
Ta piripicado – Faça fé
Miserê – Estrago
Mainha – Modo singelo, amoroso de chamar uma mulher quando namorando
Ó neguinha – Modo também amoroso
Arrepique – Arrocho no namoro
Pedir Pinico – Pedir Socorro
Enguiço – Deu zebra
Carná – Carnaval
Mulher Ninja – Mulher que flerta e depois não quer nada, vai embora.
Rebucetê - Confusão
Cafetina – Mulher dona de bordel
Toda boa – Mulher com o corpo bacana, porreta, gostosa
Xibiatagem – Sacanagem

Zé Lalado


Humaitá Web Rádio, a boa, se ligue!


4 comentários:

Olhos de mel disse...

Zé; de qualquer maneira, se você curtiu e foi bom, fico feliz com você. Eu assisti algum tempo pela televisão. Mas deu pra curtir o Lepo Lepo, que parecia me chamar pra dançar na avenida... Mas fui obrigada pelo coração a conter meus ímpetos. Infelizmente Zé, passei a noite de domingo no hospital, com suspeita de infarto. Mas estou bem, apenas precisando fazer uns exames para afastar qualquer suspeita.
Ah, se eu pudesse... estaria coladinha, curtindo todas.
Beijos

Uma aprendiz disse...

Putz, Zé

Fico feliz que tenhas sobrevivido depois deste rebucetê todo.
Tome tento homi!
O relógio do tempo não para, olha o coração. kkkkkkkk

beijos

São disse...

A TV Globo esteve em canal aberto durante o Carnaval e passou "DªFlor e Seus Dois Maridos" ... aí me lembrei de si, pois a acção se passa na Baía.

Gostei do fundo musical e de re-ouvir Rod Stweart, rrss

Abraço grande

Kátia disse...

Marminino!

'O coro comeu no cento' não foi?Eta que passou o rôdo nas periguetes da cidade alta e da cidade baixa ômodeu!nem quero imaginar a cara das criaturas quando descobriam que Zé Lalado e Zé Corró estavam fazendo aposta com elas.'Foi um cacete armado' com certeza!kkkkkkkkkkk

Abri o gás!