quinta-feira, outubro 02, 2014

IMPONDERADA

Imponderada

Ah, meu bem, correr as tuas madrugadas,
Expulsar as noites zombando dos cenários.
Pôr em riste a gravidez das luas sazonadas
E, assim, contigo ter os filhos imaginários...

Prantear diante de ti todo o tempo passado
Na câmara úmida da essência sobre o amar
E, durante o esteio dos meus céus inflados,
De asa delta o imo planar no sol do teu olhar...

Votado aos teus flancos, mulher divina, cálida!
Alteza púrpura, abastança dos meus anseios,
Chama reinante da formosura, imponderada...

Escultura angelical, airosa e macia, alucinante,
Carne explosiva, rastilho de pólvora em desejo,
Esplendor, maquinação da luxúria, fascinante...

O Sibarita

Ei, Humaitá o Web Rádio, se ligue!

12 comentários:

Vanuza Pantaleão disse...

Bom dia, meu Poeta do coração!
Hoje estás maravilhosamente simbolista, meio com um quê de "CruzeSouza", sonhando o filho que nunca terás com tua musa imponderada.
Talvez, amigo, talvez os sonhos que não realizamos e ficam guardados só na imaginação, sejam os melhores, os mais belos...
Siba, meu barroco anjo baiano, obrigada pelo teu apoio e um sereno fim de semana aí, nessa Bahia dos nossos grandes Orixás.
Mil beijinhos!!!

Paula Barros disse...

Um grande poema.
De muita beleza, de muita sensualidade.
De fazer sonhar.
beijo

Vanuza Pantaleão disse...

E a primavera desabrochou em múltiplas cores e versos na alma fértil desse poeta...

Enquanto isso, Carmen desaparece no plano etéreo, por onde andará Carmen? Será que ela existe ou teria vindo do futuro? Tantos questionamentos nessa manhã de sábado...

Um abraço cheio de amor e carinho, meu baianinho querido!!!

Bandys disse...

Ei seu moço,

Eu não esqueci seu aniversario, simplesmente voce me confundiu.

Sera que é dia primeiro de maio?? Dia de São Cosme e Damiao?? Ou São Francisco de Assis. Quer me deixar doida é??

Menino que é aquilo que deixaste no meu blog??? Li umas dez vezes e acredita que não descobri porque só olhei pra beleza do texto. Tu é porreta.
"Quando a tristeza vier ao seu encontro, deixe sair dos olhos uma lágrima, da boca um sorriso e do coração uma prece, pois não são covardes os que choram por amor, mas sim aqueles que amam com medo de chorar..."

Agora Imponderada vou falar o que?? Premio da academia da Bandys, hahahahahaha !!!!!

Eu não vim para o recreio eu vim pra aprender,

beijos e uma noite cheia de sol.
(eu sou assim mesmo)

Pode passar no blog e deixar o dia de seu niver.

ॐ Shirley ॐ disse...

Olá amigo Sibarita, eu também queria estar nessa madrugada plena de palavras amorosas...Mas, como isso é impossível, deixo-lhe aqui mil beijos!

São disse...

A cantora do post anterior desconhecia.

Mais um poema quente e sensual que me agradou!

Excelente semana :)

Claudinha ੴ disse...

Siba... ai, ai... este amor é porreta!
Você fala com uma propriedade, dribla as palavras e assanha os sentimentos. uau. Gosto demais!

Olhos de mel disse...

Siba, querido, um soneto encantador! Palavras de carinho, de amor, de desejos... encantos que me fazem flutuar em plena noite sem luar...
Boa semana! Beijos

Olhos de mel disse...

Siba, querido, um soneto encantador! Palavras de carinho, de amor, de desejos... encantos que me fazem flutuar em plena noite sem luar...
Boa semana! Beijos

Sherazade disse...

Ah, Siba! Como as madrugadas silenciosas nos trazem encantamento e sedução... quanta solidão não leva a escrevermos o que passa em nossa alma... Quantas luas parecem se debruçar em nossos leitos?
Lindo soneto, Siba! Como sempre uma imaginação maravilhosa! Beijos

ॐ Shirley ॐ disse...

Querido Sibarita, voltei, deixo-lhe um beijo e votos de um domingo pleno de boas vibrações!

Kátia disse...

Esse menino,essa criatura te deixa zonzo né?..........mas...

GOSTEI!

:-D