terça-feira, junho 23, 2015

SÃO JOÃO

São João
Minha Iaiá, se ligue? Ai meu Deus! É São João na Bahia
Baixei todos os meus Santos do altar, agora, o coro come!
Estou um vulcão em erupção, não fique triste não, sorria
Quem mandou me liberar? Agora é tarde! É tome e tome...
Aff... Nem lhe conto: do arraiá de Ibicuí, Amargosa e Feira
É cada piriguete arregaçando, valha-me Senhor do Bonfim!
Vai se retar? Se rete não! Tô comendo todas elas pelas beiras.
Imagine? Imaginou foi? Oi que maravilha! Estão todas afim...
Ah, pinto o sete, pulo fogueira nos braços das moças retadas
E nos céus de Amargosa uma lua traíra me faz lembrar de ti.
Mainha, dei caruara e os cambaus sob esta noite desanuviada 
No azul, pipocam fogos de artifícios e tu desaguando em mim...
Tô pirado, tô na gandaia, licor de jenipapo na cachola e uma flôr 
De nigrinha explode no meu coração junino e o teu olhar de sol
Funde os nossos passos, nossos desejos, somos todinhos amor
As vontades aguçam, consomem, sabes como ficamos? Ópaí, ó!
O que faço? Ao meu lado a moça está com os seios palpitando!
Sempre fui anseios, em tua pele escorro sob os lençóis de flores.
A moça de negros olhos de ônix e no leito nua, vai se revelando,
Ao teu querer, sou mar de fogo convertido no venal dos amores...
-Como estou? –Ô quer saber? Mãe, as donas não dão sossego
Fazem procissão no arraiá, se rete não, imagino o que desejes.
Tô doidim, doidim! Não sei se vou aguentar não, ore por teu nego
Meu Deus! Até as recatadas, tão vindo ao pote com muita sede...
Piripicado, é na flor dos sentimentos que envio as notícias minhas
É que sou o forró em cada arraiá, na cobiça, curtindo aquele som
De São João, no arrasta pé, cada negona, valha-me Deus! Ah fia,
Elas e eu, a noite, os fogos, os uis e os ais, vixe! Tudo é tão bom!
Ô meu São João, desse jeito eu vou bater a biela! kkkkkkkk
O Sibarita

TRADUÇÃO DO BAIANÊS
Minha Iaiá – Meu amor, meu desejo.
Oi, se ligue – Olhe, fique atento (a).
Baixar os Santos do altar – Sair sem compromisso, sair para festas, sair para namorar.
Agora Fia – Agora mulher.
O coro come – Tudo acontece.
É tome e tome – Fazer amor várias vezes.
Ibicuí, Amargosa e Feira – São cidades da Bahia que tem a festejos de São João.
Piriguete – Mulher a fim de namorar, de fazer amor e nem sempre mulher da vida.
Fio dental – Maiô devasso, apenas uma tira de pano.
Se retar – Se zangar, se aborrecer.
Comer pelas beiras – Conquistar uma mulher aos poucos para levar para a cama.
Jogo duro – Sem brincadeira, a sério.
Pintar o sete – Fazer tudo.
Moças retadas – Mulheres danadas, mulheres que namoram muito.
Lua Traíra – Lua traidora.
Dar caruara e os cambaus – Ficar de perna mole, bambo e muito mais.
Tô – Estou.
Tô pirado – Estou doido.
Tô na gandaia – Estou solto, sem compromisso, em todas as festas.
Licor de jenipapo na cachola – Bebida alcóolica do São João na cabeça.
Nigrinha – O mesmo que priguete, mulher da vida, mulher a procura de homem.
Ó paí, ó! - Chamar atenção, olhe aí, olhe! olhe aqui, olhe! olhe ali, olhe!
Dona moça – Mulher da vida, mulher velha tirada a mocinha.
Fazer procissão – Ir muitas pessoas ao mesmo lugar.
Doidim, doidim – Doido, doido.
Ir ao pote com muita sede – Ir atrás de algo com muita vontade.
Piripicado – Faça fé, acredite.
Negona – Mulher com um belo corpo e negra.
Vixe! – Meu Deus!
Bater Biela – Se acabar, morrer.
O Sibarita

FESTA DE SÃO JOÃO É NA HUMAITÁ WEB RÁDIO, DIFERENTE!
www.radiohumaita.com.br

4 comentários:

Bandys disse...

Eu sou apaixonada é pela vida. hahaha
E tambem não sou musa não.

Adoro festa de São João, quadrilha, quentão
canjica, fogueira e etc..
Mas esse ano ainda não fui a nenhuma.
Quem sabe São João ajuda ne??

Bom arraiá, juízo viu??

Beijos

Olhos de mel disse...

Ô meu dengo, que chamego é esse? Ta doidim, tá? Tô num frio arretado, dancei forró no molhado, cheia de casaco, tomando quentão...
Eita Siba danadinho, heim? Linda poesia em homenagem a São João!
Beijos

Vanuza Pantaleão disse...

Não comentei essa. Perdão, Siba, mas você sabe que andei muito problemática por aí, sem gosto por nada, caidinha mesmo.
Gosto especialmente da festa de São João porque nasci um dia depois. Foi assim, minha mãezinha, grávida, comia milho assado junto à fogueira lá pelo sertão alagoano. Daí, terminada a festança, foi deitar-se e no dia seguinte, ainda rescendendo às chamas do fogaréu e com cheirinho de milho, mandioca e batata doce, eu vim a esse mundo, e sem a ajuda de médico ou parteira. Nasci sozinha, não dei trabalho a ninguém, embora meu paizinho tenha subido uma serra enorme para buscar a Rita da Serra, a parteira mais afamada do local (ainda guardo o retratinho dela num velho álbum).
São João, aquele que batizou Jesus, aquele que perdeu a cabeça que foi oferecida a Herodes numa bandeja de prata por Salomé...e só porque falou a verdade. Que problema sério esse de falar a verdade, né? (rsrs)
Amigo, vou lá pra cima comentar o post atual, embora esteja vizualizando daqui o quarto do "louco holandês", Van Gogh. Pobre artista que só conseguiu ser glorificado após a morte. Que mundo perverso!
Beijão nesse baiano coração!!!

Kátia disse...

Ô Ioiô esse São João foi só comendo pelas beiras foi?Então o 'coro comeu sartiado'?rai ai...estive aí em Salvador esse menino,mas foi tão rápido que nem deu pra ralar bucho em Cruz das Almas atrás das espadas kkkkkkkkkkkkk
Final do mês estou chegando...e quero ficar 'negona' pra matar de inveja os paulistanos,além de me livrar desse frio que eu 'num guento',pois eu gosto mesmo é de quentura!Tá rebocado e piripicado que só vai dar eu em Jauá,Praia do Forte,Arembepe...e também Porto da Barra,Ribeira,Praia do Buracão,Stella Maris,Praia do Flamengo...ó pai ó!
Beijos,cheiros,abraços!