quinta-feira, agosto 09, 2007

NADA ALÉM...

Nada Além..

Nada sei além desta janela
aberta diante do meu olhar.
É a maré, é a maré!
Lixos e ratos
estampados no horizonte
de urubus circundando
pelo céu sob a réstia
do sol alumiando meus olhos
perdidos no escarcéu.
Olhando da janela
a visão é ciclope
e me remete
à infância na maré.
As rajadas no azul cinza
de moribundos dias
não esquecidos.
Quebrantava-se o dia...
Era a vida!
Miríade de sonhos
na misantropia
dourando barrigas de lombrigas
sucumbindo pela anemia...

Nada além...
A fome e o lixo!
Das flores,
apenas, o resquício.

O Sibarita

13 comentários:

carla granja disse...

OLÁ! TÁ AKI RETRATADO NESTE BELO POEMA A REALIDADE K POR VEZES NINGUÉM SE LEMBRA , NINGUÉM VÊ . EU ABRO A JANELA DO MEU QUARTO E AO FUNDO VEJO O MAR E POR VEZES DOU POR MIM A RECLAMAR. TMB RECLAMO PQ A CASA NÃO É MINHA É DOS MEUS PAIS E POR ISSO ÁS VEZES SINTO K NADA TENHO,NEM UMA JANELA ME PERTENCE,MAS NÃO É BEM ASSIM PQ TENHO UNS PAIS MARAVILHOSOS K S´PO NÃO ME DÃO O CÉU PQ NÃO PODEM. HJE A MINHA SOBRINHA FAZ ANOS E EU DEDIQUEI UM POEMA A ELA SE KISERES VÊM LÊR E ME DIZ SE GOSTAS.
BJO
CARLA GRANJA

Leticia Gabian disse...

Cumpadi,
Vosmecê soube trazer pra sua vida um belo jardim, repleto das mais variadas flores. Eu te admiro imensamente por isso.
Beijão

Luíza disse...

Eu gosto dos teus textos!
É tudo tão real...

Beijin

Nara Senna disse...

Olá, querido.

Bom, meu torcicolo anda me enferrujando um pouco. Nada que não suporte com firmeza (rsrsrs... vc precisa ver eu andando toda dura).
Bom, meu amigo, me identifiquei com suas palavras no momento em que as li. Sou espírita sim, e frequento o Centro Irmã Elizabete, na Boca do Rio. Consegui o que eu mais queria, que era participar da Mediúnica (tem pouco tempo isso) e estou aprendendo a ajudar mais meus irmãos espirituais.
Se todos soubessem como é bom praticar a caridade, ninguém sofreria (exceto com um torcicolo, que não tem jeito).
Agradeço, de coração, as suas palavras de carinho. Vejo que poderemos ainda conversar muito sobre alguns assuntos interligados.
Hum... Vc frequenta algum Centro?
Bjs e se cuida!

Mandy disse...

Um Augusto dos Anjos na praia! Nada além... É incrível como você transita entre estilos e tendências literárias de uma forma super adaptável e agradável... O poema ficou tudo! Amei! Beijos!

Estrela do mar disse...

...amigo são recordações de um passado que ainda existe...bonita a escrita a sua...parabéns...

O Profeta disse...

Errantes fragrâncias, soltas no dia
Tanta paz, tanta verdade incontida
Tanta fé, no caminho da vida
No céu, grito de pássaro de asa ferida


Profético beijo

Cris Teles disse...

Ol�!!
Como sempre seus poemas me encantam..suavidade, ternura, amor..s�o ingredientes que sempre encontro por aqui!!
Beij�o!!

Renata Belmonte disse...

Das flores, apenas o resquício...
Da Senhorita B, estas palavras, seus vestígios...
Grande abraço!
Renata

walneysp disse...

Na "janela" aberta diante de nós temos o PODER DE ESCOLHER o que "realmente" queremos ver...

GRATO!!!

walneysp

walneysp disse...

Eu quis dizer:
Na janela aberta em nós (nossos OLHOS) temos o PODER DE ESCOLHER o que "realmente" queremos ver...

GRATO!!!

Walneysp

Menina do Rio disse...

Nada, além de nada...

Não fique triste nas despedidas, pois ela é necessária, antes do próximo encontro. E o reencontro depois de momentos, ou de vidas, é certo para os que são amigos. (Richard Bach - Ilusões)

beijo e até

O Sentir dos sentidos disse...

Siba Querido...

Muito, muito lindo!!!
Assim é que é...

Beijo comsentido,