sexta-feira, agosto 24, 2012

ABROLHO

Abrolho

Sim! Há uma natural magia enfurnada
E tanto sóis por entre nós camuflados
No muito além da paixão conflagrada,
Profundezas! Céus de mares, cifrados...

Nas areias a tua foto de pele trigueira,
Sol aberto, teu olhar ao mar do Abrolho
Desemborca no oceano de Jauá, inteira,
Trajada de predadora de mim, acolho...

Teus olhos refletidos nas águas cristalinas
Flamejam, reluzem ao sol dos meus rogos.
O teu corpo: chama total e charme. Felina,
Meu coração é cobiça de cérebro em fogo...

As sensuais delícias, lira da boca carnuda,
Traz-me as tuas vontades no finito animal
De entregas sem pudor, no leito, desnudas
O cobertor da resguarda, ó piriguete fatal...

Eu sei, tu tens a idade da loba, fêmea no cio
Sublimando os orgasmos, furores dos gozos
Que os dias vão te consumindo como um rio
A procura do mar do meu peito em desafogo...

O Sibarita
 
Se ligue!

8 comentários:

Olhos de mel disse...

Siba; que delícia ler seu poema! Chamas de desejos aflorados e sabor de paixão...
Perfeito!
Bom fim de semana! Beijos

Daniel Costa disse...

Sibarita

Um poema muito interessante, direi original, que me agradou bastante ler.
Um abraço

LUZ disse...

Oi Siba, ou Nelson, qual prefere?

Grata por seu comentário e visita em meu blog.
Você escreve com mão de mestre e sabe, muito bem encadear desejos, ideias e volúpias. Sensualidade, anda por esses lados.
Fêmea no cio, convém, né? A tarefa fica mais fácil e mais assanhada.

Bom fim de semana.
Abraços da Luz.

Paula Barros disse...

Sim, eu tinha lido Abrolho, mas fiquei sem palavras. Mesmo relendo, a beleza me deixava mais muda. kkkk
Muita sensualidade, muita beleza, tanto do sentimento, como da construção poética.
Lindo.
bjs

Uma aprendiz disse...

Ihhhh, depois de tantos anos, também quero saber como preferes ser chamado kkkkkkkkkkkkkk

Seja como for, é sempre muito bom te ler.

Lindo poema! Como sempre. Adorei essa luz de paixão e súplica "trajada de predadora de ti" vinda do mar do Abrolho à Jauá.

Só posso deseja que essa inspiração continue fervilhando no "seu coração de cobiça de cérebro em fogo..." e que o reflexo destas novas descobertas possa tocar em cada um dos seus leitores.

Ainda bem que o mês do cachorro louco está terminando, né não? Mas, cuidado com as lobas! kkkkkkkk

beijos, Siba

Luna disse...

muito bonito e forte o teu poema, assim é na idade da loba
beijinhos

Bandys disse...

Eu chamo é de Siba, kkkkkkkkk

É Arder pela fome das tuas mãos, pela sofreguidão dos teus gestos, pelo desespero da tua vontade.
Seja loba ou ovelhinha.

Mais um belo poema.
Adorei a imagem..é quando o sol vai dormir no mar, acariciado pelas ondas..

Hoje curti o som...
Beijos e uma semana de muita paz!

Moça disse...

sabe, seu poema foi bom de ler.
estive lendo uns poemas de cecilia meirelles e me lembrei o quanto em periodo escolar os professores me faziam contar a metrica, analisar as rimas. Poucos me ensinaram a sentir o poema. Vc qdo escreve:"E tanto sóis por entre nós camuflados" me faz pensar que triste, que nem td mundo entenda a blz do seu poema.

bjo

opinandoemtudo.blogspot.com.br