sexta-feira, novembro 23, 2012

NEGUINHA

Neguinha
 
Aimôpai! Feche a cara, viu? Não como nada do seu alface,
Você tá andando de cara aberta, à toa, é o capim novo, é?
Em Jauá uma flor tenra agonia o meu juízo e sem disfarce,
Todinha cabaço, corpo violão quer  toda hora, até em pé!
 
Você está me querendo, é? Vou todo safadinho, viu?
O meu pensamento adeja, adentra em suas entranhas,
Não brinque com fogo não! Vai aguentar, vai? Tô a mil
E olhando a sua foto o meu corpo estremece na sanha...
 
Do seu corpo mundano, fogaréu supremo em chamas.
Mata lá eu, mata sua ordinária, venha deliciosa, venha! 
O desejo zanza, dobra nas suas curvas macias, lhe toma,
Na relva negra da sua pelve, pomar exíguo, a brenha...
 
Que me leva à todas as fantasias do seu corpo feitiço,
Ai mainha! Jeito coloquial, quentura de astro, paraíso,
Emoções despudoradas em que eu me atiro, me atiço,
Bálsamo ditoso, alcance, ápice do sexo, perco o juízo...
 
Rebentou Jauá:  Sol, lua, mar, céu. Tudo aqui é tão zen,
Doideira de estripulias, a geografia da vadiagem se faz.
Ao seu corpo de lua vadia, morro no seu cio meu bem,
Seus lábios, polpa de cajá, abafabanca, quero é mais...
 
Eu como, eu como, você!
 
O Sibarita
 

BAIANÊS
 
Aimôpai – Ai meu Deus.
Neguinha(o) – Amorosamente chamando uma mulher, um homem.
Feche a cara, viu? – Fique séria, seja séria.
Não como nada do seu alface – Não acredito em nada da sua conversa.
Você tá andando de cara aberta – Você está rindo demais, alegre, muito alegre.
À toa – A vontade, sem problema.
É o capim novo, é? – Está de amor, é o amor novo ou o novo amor é mais jovem.
Jauá – Lugarejo de praia no litoral norte de Salvador.
Uma flor tenra – Um donzela, uma moça jovem.
 Agonia o meu juízo – Instigar a pessoa com atos sensuais.
Todinha cabaço – Toda virgem.
Corpo violão – Corpo bem feito, desejoso.
Quer toda hora, até em pé – Que fazer amor toda hora até em pé.
Você está me querendo, é? – Você está com desejo de fazer amor comigo?.
Vou safadinho, viu? – Vou bem gostoso, bem desejoso.
Não brinque com fogo não – Não brinque com o perigo.
Vai aguentar, vai? Tô a mil – Vai encarar, estou com tudo.
Fogaréu supremo em chamas – Esta com o cio pelas alturas.
Mata lá eu, mata-me – Me mata de sexo, mata.
Ordinária – Mulher que sabe tudo de sexo.
Venha deliciosa, venha!  - Venha cheia de desejos.
Perco o juízo – Ficar doido.
Vadiagem – Fazer amor gostoso toda hora.
Abafabanca –  Tipo de picolé de fruta existente na Bahia é feito na cuba de gelo.
Eu como, eu como você! – Eu faço amor com você. Comer  tem esse sentido de sexo também.
 
O Sibarita



8 comentários:

Olhos de mel disse...

Oie neguinho, ta demais viu? Fiquei aqui só imaginando essa lua de Jauá, invadindo a janela, iluminando os lençóis... eita fogo retado!
Hummm mais uma bela poesia! Cheia de tesão, desejos e magia...
Bom fim de semana! Beijos

LUZ disse...

Boa noite, Siba!

Como está?

Apenas, uma explicação, acerca do conto, que se encontra no meu blog "Luzes e Luares".

O conto é formado por vinte parágrafos e cada blogueiro escreveu UM parágrafo, claro que dando sequência ao anterior.

São vinte blogueiros, no total, e eu fiz/escrevi o último parágrafo, de acodo com os anteriores, mas dando meu cunho próprio, naturalmente.

Penso que não virará livro. Houve um mentor dessa iniciativa, mas depois, as pessoas intervenientes, se desligaram, um pouco.

O importante é que leiam a história e a comentem, se pretenderem. É evidente, que é longa e portanto o comentador, por vezes, não está com tempo e paciência. Se compreende, né?

Já li seu poema, que, é bem erótico e sensual mas como é apenas desejos, que exprime, quando olha a foto da mulher, da neguinha, não há problemas, porque ela não está junto de você e no Brasil, as distâncias são enormes (rs).
Bem gostaria "seu-lírico" que ela estivesse bem por perto. Não coma a neguinha, porque não é antropófago. Eu estou brincando, porque sei e está explicado por você, aqui, o significado de "comer".

Luz.

LUZ disse...

Siba,

Estive lendo e escutando a letra, que você escreveu, que corresponde, exatamente, à verdade.
Escravos e capturados, Marginalidade, crianças, deambulando.
A voz de Edson Gomes é muito característica, muito própria.

Bom final de semana.
Luz.

Vivian Loreti disse...

Eita que poesia + dicionário mais arretados! rs
Sério, gostei mesmo. Alguns itens eu nem conhecia. E olha que sou casada com nordestino e passei férias na Bahia, rs.
Beijão seu moço!

Bandys disse...

Santo Cristo, meu pai!! O homi ta doido.
Se fosse aqui no Rio virava logo um samba ou um Funk. Aí queria ver tu tirar essa marra com neguinha. kkkkkkkk.

Que show de erotismo heinnnn?? E diferente da minha amiga Luz, não penso só no Brasil, kkkkkkkkk. Te conhecendo um pouquinho isso serve pra qualquer rabo de saia.

É meu amigo, Sarava!!! kkkkkkkk

Adorei.

beijos e um dia maravilhoso aí em Juá.


MINHA VIDA DE CAMPO disse...

Uau! Que bela poesia, acho maravilhoso seu estilo, isso vamos valorizar nossa terra e nossos costumes. Acho legal essa forma de escrever despudoradamente os desejos carnais. Aqui no sul somos meio travado, não sei se essa é a palavra certa. Temos que viver tudo na plenitude total.
Adoro suas visitas, me enche de felicidade.
Tenha um ótimo início de semana.

Uma aprendiz disse...

Oi, Siba
`
Para variar, vou comentar por estrofe. Te prepare rsrsrsrsrs

Neste tempo de seca braba, nada melhor que capim novo, né não?
Nem venha com essa coisa de "flor tenra", não parece ser sua cara rsrsrsrs
Olha o coração!

Como não brincar com fogo se és tú que nos atiça?
E precisa de foto?
Melhor são as lembranças que se embrenham na nossa pele e correm em nossas veias.

As duas seguintes.... nem vou comentar rsrsrsrsrs
Só vou alertar, novamente, que a idade do coração nem sempre coincide com a do corpo.
Cuidado, painho! rsrsrsrsrsrsr

Ainda vou conhecer Jauá rsrsrsrs
Eita lugar aflodiziaco.
De zen acho que não tem nada.
E por falar em vadiagem, tem coisa melhor?
Adoro!

Eu como, eu como SEUS VERSOS.

Ó delicia!

beijos



Olhos de mel disse...

Ô neguinho retado gente! Quer vadiar, é? Hummmm esse "eu como, eu como, você!"... Eita safadinho retado, viu? Acho que é a pimenta da terra.
Beijos