quinta-feira, maio 29, 2014

DENGO

Dengo
 
Aimôpai! Feche sua cara. Não como nada do seu alface,
Você tá andando de cara aberta, à toa, é o capim novo, é?
Em Jauá uma flor tenra agonia o meu juízo e sem disfarce,
Todinha cabaço, corpo violão quer toda hora, até em pé!
 
Você está me querendo, é? Vou todo safadinho, viu?
O meu pensamento adeja, adentra em suas entranhas,
Não brinque com fogo não! Vai aguentar, vai? Tô a mil
E olhando a sua foto o meu corpo estremece na sanha...
 
Do seu corpo mundano, fogaréu supremo em chamas.
Mata lá eu, mata sua ordinária, venha deliciosa, venha! 
O desejo zanza, dobra nas suas curvas macias, lhe toma,
Na relva negra da sua pelve, pomar exíguo, a brenha...
 
Que me leva a todas as fantasias do seu corpo feitiço,
Ai mainha! Jeito coloquial, quentura de astro, paraíso,
Emoções despudoradas em que eu me atiro, me atiço,
Bálsamo ditoso, alcance, ápice do sexo, perco o juízo...
 
Rebentou Jauá:  Sol, lua, mar, céu. Tudo aqui é tão zen,
Doideira de estripulias, a geografia da vadiagem se faz.
Ao seu corpo de lua vadia, morro no seu cio meu bem,
Seus lábios: abafabanca de cajá, sabor quero é mais...
 
Eu como, eu como, você!
 
Zé Lalado
 


BAIANÊS
 
Aimôpai – Ai meu Deus.
Dengo – Amorosamente chamando uma mulher.
Feche sua cara – Fique séria, seja séria.
Não como nada do seu alface – Não acredito em nada da sua conversa.
Você tá andando de cara aberta – Você está rindo demais, alegre, muito alegre.
À toa – À vontade, sem problema.
É o capim novo, é? – Está de amor, é o amor novo ou o novo amor é mais jovem.
Jauá – Lugarejo de praia no litoral norte de Salvador.
Uma flor tenra – Um donzela, uma moça jovem.
 Agonia o meu juízo – Instigar a pessoa com atos sensuais.
Todinha cabaço – Toda virgem.
Corpo violão – Corpo bem feito, desejoso.
Quer toda hora, até em pé – Que fazer amor toda hora até em pé.
Você está me querendo, é? – Você está com desejo de fazer amor comigo?.
Vou safadinho, viu? – Vou bem gostoso, bem desejoso.
Não brinque com fogo não – Não brinque com o perigo.
Vai aguentar, vai? Tô a mil – Vai encarar, estou com tudo.
Fogaréu supremo em chamas – Esta com o cio pelas alturas.
Mata lá eu, mata-me – Me mata de sexo, mata.
Ordinária – Mulher que sabe tudo de sexo.
Venha deliciosa, venha!  - Venha cheia de desejos.
Perco o juízo – Ficar doido.
Vadiagem – Fazer amor gostoso toda hora.
Abafabanca –  Tipo de picolé de fruta existente na Bahia é feito na cuba de gelo.
Eu como, eu como você! – Eu faço amor com você. Comer  tem esse sentido de sexo também.
 
Zé Lalado
 


9 comentários:

Bandys disse...

Vixiii, ta bem taradão.

kkkkkkkkkkkkk

Tomara que a mulher aguente esse fogo todo. Vem ai mes de junho com as fogueiras de São Joao.
Então aguente firme.

Uma otima SEXta

beijos

Kátia disse...

Pense numa criatura avexada!Penseeeeeee!Adorei ordináriooooooo!

Passei por aqui e dei uma risada bem gostosa,obrigada!

Beijos!

ॐ Shirley ॐ disse...

Ah! Meu rei...se você disse que é assim, então é.
Sibarita, comporte-se!
Beijinho!

São disse...

Poema gostoso, viu?

Que tenha a devida resposta...

Bom domingo e grande abraço

Claudinha ੴ disse...

Ai modeus!
Segurem este homem que hoje ele apronta! Um poema pegando fogo, quase que queima a telinha!
Rsrsrsrs, vai fundo Siba, que este amor o eleve!
Beijos!

Olhos de mel disse...

Zé, seu danado, tu some, mas quando volta, eita que beleza! Só na malandragem e vadiagem, heim? Andou comendo pimenta, foi? Quanto alvoroço é esse? Isso é fogo demais num homi só, viu? Caiu na gandaia e ainda diz: eu como, eu como eu como?... Vai se lambuzar é?
Gostei demais viu? Com assanhamento e tudo!
Boa semana! Beijos

Evanir disse...

Venho agradecer o carinho deixado no meu blog
na verdade é sempre um conforto para o meu coração.
A realidade é monstruoso tudo que aconteceu comigo,
porém o conforto que recebo é uma oração .
Deus esta no controle das nossas vidas ou talvez
hoje não estaria aqui para te agradecer.
Nunca sabemos até onde um ser humano pode
chegar falta de responsabilidade
Obrigada mais uma vez e Deus abençoe você hoje
e sempre.
Evanir..

Paula Barros disse...

Eita, que Ze Lalado tá danado.Tá quentura. Loucão de paixão e de desejo.
abraço

Minha vida de campo disse...

Olá, o guri está inspirado, ninguém segura esse esse poeta. Aqui vadiagem é quem não quer nada com trabalho, interessante nosso vocabulário, cada região tem seu próprio jeito de falar.
Tenha um ótimo dia.