terça-feira, outubro 23, 2007

FORMOSA




Formosa 

Cheiro de rosas, cheiro de cravos
Do perfume distante do teu vulto
No feitiço de que sou o teu escravo
Dissolves em lua a treva que me oculto.

Gritam em nós todas as nobres taras
E por amor deste amor e dessa argila
Em que são feitas todas criaturas raras
Somos querer e lua crescente que brilha.

Na distância nascemos um para o outro
Mais que pensamentos e forma, em mim
A saudade bate na lembrança do teu rosto
É que tenho meus olhos guardados para ti.

Formosa, amar de puro amor, amar, amar
Quando a minha alma entrelaçada à tua
Banha-se nos beijos molhados do teu mar,
O anoitecer com olhos profanos despe a lua.

Mas, amor, dos teus seios o teu corpo é fruto
Doce que minha boca viciada delicia e sorve
Das tuas entranhas os teus orgasmos absolutos
No sumo dos meus gozos que teu ventre absorve.

Formosa, meu coração, é templo que tu cultuas
O amor eternal, fiel ao nobre dever e, sem ânsias
Enche o nosso olhar de sonhos e primaveras nuas
Na cor do sol, do mar, do céu e (apesar) da distância.

O Sibarita


13 comentários:

Fernanda e Poemas disse...

Olá Sibarita, lindo poema tocou o meu coração.
Muitos beijinhos,
Fernandinha

Maria disse...

Oi Sibarita
Amigos já somos, né não?
Então vosmecê anda perdido nessas ruas daí fio, soteropolitano danadinho?
Tô estudando os mapas das ruas todas, e um dia vou até aí pra conduzir vosmecê, tá bom assim?

Beijos, Siba

Ana Luar disse...

Um post repleto de aromas de mulher... Adorei!!!!!!!!!!


Já tinha saudades de aqui vir.
;)

Fátima disse...

Olá Sibarita,

Que lindo poema, palavras cheias de magia, ternura e emoção!
Parabéns!

:-) Beijinhos

Déa disse...

Diz aí, homem apaixonado!!! Esse seu estado de espírito é permamente, graças a Deus! E que Ele te conserve assim, apaixonado e chei de inspiração. Eu ando muuuuuito sem tempo de ver os curtas... Mas quem sabe no próximo feriado eu não ponho tudo em dia? Quando a Letícia, já frequento aquele cantinho há tempos.. E ainda frequento a Zuzévis (para evitar a rima), embora esteja um pouco em falta! Quem sabe a genetnão se bate for lá um dia? Na primeira vez que fu, acabei conhecendo tanta gente que ainda não acredito. Rsss Beijos

keila, a Loba disse...

Éramos apenas um grupo de 38 pessoas de segunda e terceira idades portadoras de depressão, câncer, diabetes, hipertensão arterial, lues e artrite que deveriam ter viajado dia 16/10 à Bahia para mostrar aos longevos e doentes daquele estado a ginástica de baixo impacto, oficina da gargalhada e roda de palhaços em ginásio poliesportivo ou centro de saúde em Salvador. E os pacientes estiveram realizando consultas, avaliações médicas, exames, tratamentos, regimes, medicação e exercícios desde o início do ano; e toda essa “olimpíada” tinha por finalidade mostrar que cuidados médicos, trabalho, parceria, boas condições físicas e clínicas e um governador sensível permitiriam uma mostra interessante e inusitada.


Mas os dias felizes que antecederam a viagem foram marcados pela comoção, lamento e choro na manhã de 19 de outubro, quando representantes do governo “trucidaram” um sonho coletivo de gente velha, doente e carente argumentando indisponibilidade de transporte e falta de vontade política.


Não deixamos apenas de viajar como poderia parecer a alguns, mas deixamos de trocar experiências com longevos e doentes de outro estado num episódio que diria, com uma linguagem alegre, simples e universal, que É URGENTE CUIDAR DO QUE AINDA NÃO ADOECEU ANTES QUE A POLÍTICA, O DESINTERESSE PELAS QUESTÕES ESSENCIAIS E O DESCASO ADOEÇAM UM NÚMERO CADA VEZ MAIOR DE PESSOAS.


Passe nos Uivos da Loba e assine sua opinião sobre o episódio, pois o que for coletado poderá servir como parte de material de entrevista. Obrigada.

BeijUivoooooooooooooosssssss da Loba

Leticia Gabian disse...

Cumpadi,
A tua escrita é muito mais que "Formosa". Deu uma caprichada boa demais nas palavras que juntou aqui. Gostei demais.

Olha, vosmecê é meu amigo no blog e cumpadi da vida, vice?

Beijão

Entre linhas... disse...

Lindo poema,maravilhos cheio de magia.
Bjs Zita

SILÊNCIO CULPADO disse...

Aqui vive-se a poesia e espalha-se o sonho mum ambiente idilico para amar.

Nilson Barcelli disse...

Belo poema, onde o encanto das palavras é como o sal do olhar...
Abraço.

soraya disse...

O amor, se faz presente nas palavras, nos gestos, no simples olhar...lindo poema!
Beijos.

Rui Caetano disse...

ESpectacular poema, gostei O amor corre entre o olhar os gestos tudo o que temos em nós.

tibeu disse...

Adorei este blog
Parabens está lindo assim como gostei muito do poema.
Venho desejar um bom fim de semana e deixar um bj