sexta-feira, fevereiro 15, 2008

AVESSO

Avesso

Há um silêncio, um vazio escuro, oco
Que corre e escorre ao bater das horas
No tic-tac do meu relógio pirado, louco
Aboiando o canto da tua essência lá fora...

Na luz do sol aceso das fronteiras do infindo
Ancorado dos teus olhos no cais do coração.
Ao meu peito tudo passa ao tempo estendido
Brotando dentre as flores o céu de meu chão.

O inexorável das palavras, o rumor dos versos
Não são espelhos partidos, existe uma história
No imensurável que se espalha pelo universo
Do amor que por tudo passa no correr as horas...

Transmuto-me no que há de vida para ser vivida
Silenciosamente por atrás das portas dos destinos
No mar dos teus olhos em luas de noites perdidas
Onde procuro o teu coração que não se exprime...

Dir-se-ia que me vens no rosto dos meus desejos
Colada no chão da esquina que foge no desvelo
Dos passos esquivos e nas passadas dos ensejos
Cobrindo a distância da vida virada pelo avesso...

Descortinando o teu silêncio de fora sem barulho
Que te faz lembrança eterna no meu porta-retratos.
Mas, no peito, eu sinto este querer e este murmúrio
Da paixão estilhaçada como se fosse cristal barato...

O Sibarita

13 comentários:

Bruno Oliveira / Paulo Fernando disse...

Como sempre, não há o que dizer apenas falar que tanta criatividade e produndidade só poderia ter saido do sibarita, senssacional, realmente incrível. Parabéns.

Não se esqueça de mim não, dá uma visitada lá no meu blog e comenta. Até.

Paulo Fernando.

Maria disse...

Sempre tão intenso, Sibarita.....
Olhe, lhe digo uma coisa: o seu blogue ficou muito bonito assim, mas "pendura" tanto.... fica tão lento.....
... nem eu sei porquê...


Beijos

Olhos de Mel disse...

Meu conterrâneo lindo! Por que estás assim? Apesar de tão belos versos, cantas uma tristeza de um amor e teu fim; Levante a cabeça, vês que a vida la fora e em cada amanhecer, muda a história, acaba a tristeza, o sorriso aflora.
Bom fim de semana!
Beijos

Oliver Pickwick disse...

Percebo que é movido a carnaval, Sibarita. Sua produção pós-carnavalesca reflete justamente o avesso daquela anterior à esta consagrada festa. Contudo, nem por isso os versos tornaram-me menos belos, ao contrário até, pois o sentimento está mais refinado, realçando ainda mais a linguagem rica de sempre.
Abraços!

O Sentir dos sentidos disse...

Siba Meu Querido...

Sei o quanto gosta de sorrir e o quanto gosto de sorrir contigo meu lindo;Mas, após leitura de tão belo e sentido poema...não cabe risos ou brincadeiras...só mesmo nos resta reler, e admirar tamanha inspiração e beleza de sentimento.Agradeço aos céus quando encontrei "O Sibarita" para tornar meus dias mais felizes e para tentar aprender um pouco mais esta arte que é colocar num papel este mundo de sensações que nos vem à alma.
Obrigada por tudo...o que tenho aprendido contigo companheiro, poeta maravilhoso, espírito iluminado e bom.
Fica com Deus e em completa PAZ.

Beijo

Olhos de mel disse...

Oie lindinho! Passando para lhe desejar um bom domingo e uma semana feliz, cheia de novidades maravilhosas!
Beijos

Luíza disse...

ai ai. como eu gosto do que tu escreve! Deus do céu.. que beleza.

R Lima disse...

Lembrando do AveSSo? rSSS..

E aí meu camarada como foi o carná? Tem msn para trocar idéias?

Abçs,




Texto de hoje: AmiZadE...

Visite e Comente... http://oavessodavida.blogspot.com/

O AveSSo dA ViDa - um blog onde os relatos são fictícios e, por vezes, bem reais...

Grace Olsson disse...

saudades do carnaval, meu Rei. Confesse que é melhor.VIm te visitar antes de viajar. beijos, eu te quero bem e dias felizes

SOS online disse...

Menino da Bahia, onde andas? Pelos versos estais curtindo paixão recolhida. Olha que as cinzas podem se prolongar por meses e meses viu? Desejo isto pra ti não ! Vamos sair pra rebolar sob a lua de março? Até porque este "sair" é no virtual pra ficar mais colorido ainda. Assim como teu site, teus poemas e tua alma.
Bjs
Alda

Menina do Rio disse...

O amor por tudo passa; ainda que silencioso, o seu brilho ilumina os caminhos...

um beijito carioca

Fernando disse...

Sibarita, meu querido, tá acontecendo algum problema com teu blog? Não vejo meus comentários. E também não aparece a mensagem dizendo que tenho que aguardar a aprovação do proprietário.

E então. O que tá ocorrendo? rs.

Fernando disse...

Problema resolvido. :)

Bom, eu havia dito que teu poema ficou lindo. E que a frase "Da paixão estilhaçada como se fosse cristal barato...", pra mim significava talvez que existe a dor, mas que ela vai passar, pois a igual do poeta não a merecia. Essa frase ficou linda, muito mesmo!

Eu só espero que tenha sido uma decisão acertada, sem arrependimentos, senão o passado pode incomodar e muito. Aliás, acerca disso, recomendo o filme El Passado, Hector Babenco na direção e Gael García Bernal atuando muito, fala um pouco disso...

Abraços, nobre poeta Sibaritis!