segunda-feira, fevereiro 18, 2008

CARTA DO CARNAVAL (DESOPILAÇÃO EM BAIANÊS)

Carta do Carnaval

Querida Antonia, acho que você não *gira-bem, é doida varrida. Logo no carnaval me *alforriar? *Pintei e bordei, não teve como *ser fiel. Humm, beijei muito, cada mulher com lábios de mel! (kkk) - Se lhe traí? - Você quer chorar ou quer rir? *A fila andou, fia! (kkk) Na quinta e na sexta saí de *pipoca atrás do trio elétrico, não foi fácil, você imagina o *arregaço? Cariocas, paulistas, gaúchas... e até uma dinamarquesa caíram no meu *laço – Como? Todas no *bagaço? - Qual é Tonha? Todas diziam que eram *cabaços, pode? kkk – Oxente! Você é *otário, fio? Acreditou nessa *gaiva, foi? rsrs – Acreditei nada! (kkk) Naquela altura do campeonato usei *luvas dobradas no meu *artefato, uma *peça de museu, que de fato, em pleno *teatro fazia cena no primeiro ato, soluçando: tô fraco, tô fraco... a mulherada querendo e o papagaio lá do quarto gritando: curupaco, curupaco e nada da rigidez do taco! (kkk) *Bati fofo, não deu *caldo, o Viagra era falsificado, não houve uis e ais, comprei no Paraguai! Valha-me Deus! (kkk) Feito de farinha e eu pensando que seria o galo da rinha! (kkk) Não houve arregaço, será que fui um fracasso? Hei, você ai, ta gargalhando de que? Só porque me lenhei, é? Deixa de ser *cocó! (kkk)

No sábado fui ao Pelourinho, vixe, ai Meu São Longuinho! Encontrei a Lia na maior folia, precisava ver como ela pulava, era só alegria, parecia que tinha ganhado na loteria. – Como? Você ainda vai descobrir por que agente sempre se encontra? – Olha nada contra e desta vez não conta, (kkk) ai meu berimbau! Joguei capoeira e o *escambau, depois, dei um *zignal na maior cara de pau! (Kkk) – A Lia? - Ah, ficou na maior agonia... Não lhe falo mais nada se não vira *tango no mango! Oi, os primeiros dias da folia foi na maior afrodisia sem eu dá conta da freguêsia! (Kkk)

Já no domingo, segunda e a terça-feira foi alvissareira, o Viagra não falhou, não teve bandeira e haja madeira! (kkk) *Ta piripicado, ai meu Deus do céu! Avisa lá que foi o maior *miserê, lá ela ficou atoladinha... Vixe *mainha, *ó neguinha, foi tudo tão bom, o nosso amor já é! Só que ela não agüentou o *arrepique, pediu *pinico e eu com isso? Ah, deu *enguiço! E ela no vício! (kkk) Tá vendo Tonha no que deu você me liberar para o *carná? (kkk)

No Bloco do *Camaleão, haja coração! Só tinha *mulher ninja, todas em cima, eu coladíssimo, igual a imã, só gente fina no maior *rebucetê, não passou na Tevê para você não vê! (kkk) - O que??? - Ô língua ferina! Não, não tinha *cafetina... Tinha mulher *toda boa e eu ali atôa! (kkk)

Na terça quando o Chiclete tocava “*A Fila Anda” e como anda! (Kkk) A Avenida Sete tremia, sendo o último dia, as ninjas na maior *piriguetagem, doidas para *xurupitar, *gunsei logo uma, cortei o maior babado, ela me chamou de *saci lambão, ai Deus! kkk É mole ou quer mais? Ainda disse que pareço um *touro sentado meio aloprado, fiquei muito retado, sendo assim esculhambado, será por que tenho 1,47cm e sou *marombado não tenho o direito de pegar uma baita loura de olhos esverdeados? *Virei nos seiscentos na hora, quando ela gritou: *estou fora! Oh meu Deus, quanta maldade, essa loira é de uma perversidade... *Me piquei, acabou o meu carnaval ali! Valha-me Senhor do Bonfim! kkk É, Antonia, nem tudo foi porreta, desconfio que ao me liberar você jogou praga, não posso ver uma loira que tudo trava e pensar que você me chama de beleza rara, será que não está de chacota? – Não? - E por que está rindo? Ah, bom... kkk

O Sibarita

TRADUÇÃO DO BAIANÊS

Não gira bem – Não pensa direito, Louca (o)
Alforriar - Liberar
Pintar e bordar – Aprontar
Ser fiel – Não trair
A fila andou – Namorar, beijar sem compromisso várias mulheres
Sair de Pipoca – Ir sozinho para o carnaval e está aqui, aculá atrás do trio elétrico
Arregaço – Botar para quebrar
Laço – Conversa
Bagaço – Acabadas
Cabaço – Virgem, virgindade
Otário – Besta
Gaiva – Embromação, mentira
Luvas - Camisinhas
Artefato – Pênis
Peça de Museu – Não faz mais nada, objeto de decoração
Teatro - Cama
Bater fofo – Sem tesão
Caldo – Gozo, orgasmo
Cocó – Crocodilo, (a) Delator (a)
Escambau – Etc. e tal
Zignal - Partir rapidamente sem que a pessoa perceba
Tango no mango – Confusão
Ta piripicado – Faça fé
Miserê – Estrago
Mainha – Modo singelo, amoroso de chamar uma mulher quando namorando
Ó neguinha – Modo também amoroso
Arrepique – Arrocho no namoro
Pedir Pinico – Pedir Socorro
Enguiço – Deu zebra
Carná – Carnaval
Camaleão – Bloco tradicional do carnaval há 30 anos puxado pela Banda Chiclete
Mulher Ninja – Mulher que flerta e depois não quer nada, vai embora.
Rebucetê - Sacanagem
Cafetina – Mulher dona de bordel
Toda boa – Mulher com o corpo bacana, porreta
Piriguetagem – Paqueragem, Afim de amor
Xurupitar – Fazer sexo
Gunsar – Pegar
Marombado – Forte e musculoso
Virar nos seiscentos – Partir rapidamente, desaparecer sem ninguém perceber
Se picar – Ir embora

11 comentários:

O Sentir dos sentidos disse...

Sibinha Fulião...Queridinho...rss

Mas que estorinha legal esta que voce foi inventar camarada...rsrs...então toda aquela tristeza pós carnavá foi esta folia toda que viveu no durante foi? kkkk...mas tá tudo muito bom...tá tudo muito bem, adoro ler seus escritos...seja lá o que tenha dito...em poemas de amor, em poemas feito de dor...ou nesta carta prá D.Antonia, Ahhh....tadinha dela...kkk;Olha se esta missiva fosse para mim, voce num tava mais nem aqui prá contar prá nóis...kkk...ki home é esse rapá?
Muito bom e divertido querido.Parabéns por passar todo este linguajar típico da Bahia ... é a voz do povo...e como é bom ouvir a voz do povo...como já diz o dito popular: "A voz do povo é a voz de Deus" né?
Fica com Deus...Adoro voce!!!
Beijo,

Rui Caetano disse...

Mais uma historinha singela mas muito bonita.

Fernando disse...

Comentando pela enésima vez, já que nas outros teu blog me boicotou. Hehehe.

É como eu dizia pro Rod, meu estimado amigo Sibarita, teu carnaval foi de esfolar o pau! Kkkkk.

Meu querido, tu consegues ser poeta até mesmo descrevendo suas graças e desgraças no maior bacanal do planeta!

Agora, falatarm alguns significados no glossário lá, como saci lambão, touro sentado etc etc etc. E por acaso ainda bem que colocu o dicionário de baianês, porque tô lendo Garcia Marquez e nem com ele preciso consultar tanto o dicionário. De qualquer forma, ainda bem que muito do linguajar baiano e nordestino já está arraigado na cultura brasiliense, caso contrário estaria lendo até agora.

Bom, no mais, espro que se recuper em todos os sentidos, pois parece que o barbudo mardito acabou contigo no Camaleão. Hehehe.

Abraços!

SILÊNCIO CULPADO disse...

Sibarita
Chega de gozação. A segunda feira de carnaval já vai longe vem aqui ao País irmão dar-me um abraço.

R Lima disse...

Pera lá seu sacana.. isso aqui tá virando conversa de bêbado que sai de Ghandi.. mas quer mesmo é virar a muquirina.r.s.s.s.s

Ql é rapá.. concordo aí com o Fernandão.. esse blog tá querendo me boicotar.. que demora para aceitar meu comentário..

Tudo bem que ele n é nada importante.r..s..

Mas e aí.. vai dizer seu msn para gente ou vai ficar só na moita? uhuhuh

Abçs e CAMALEÃO é minha vida meu pai...



Texto de hoje: eScrItoReS...

Visite e Comente... http://oavessodavida.blogspot.com/

O AveSSo dA ViDa - um blog onde os relatos são fictícios e, por vezes, bem reais...

Maria disse...

Sibarita

Vou virar nos seiscentos porque o seu blogue pendura tudo.......
Ficou lindo mas pen dura, ôxente, meu nego, que faço?

Beijos

amigona avó e a neta princesa disse...

Vim aqui pela mão do Silencio Culpado apesar de te conhecer já da Maria...mas tens aqui um texto que precisa até de dicionário!!! Vou ler melhor! beijos...

Oliver Pickwick disse...

Um pós-carnaval que inglês nenhum vai entender. Pensando bem, a maioria dos brasileiros também. Por sorte adicionou um dicionário. Viva a Bahia, o único Estado do Brasil a ter dialeto próprio.
Abraços!

Olhos de Mel disse...

Eita conterrâneo arretado na escrita, meu Deus!!! kkk ainda morro de rir com você! Mas acredito na praga da Antonia, viu? Ô mulher da reza forte! Mas você falhou; não foi pedir bênção a Sr. do Bomfim, nem forças a Inhansã, se deu mal... Ta vendo? Meu amigo tão lindinho, falhou, deu tremedeira, mas na hora h, garanto que nem toda magia do mundo, conseguiu tirar seu encanto, sua força e gonsou todas no carnaval!
Adorei sua cartinha, viu?
Tou demorando um pouquinho a vir, porque peguei agora metodologia e eita que horrível, viu? Todo dia um trabalho pra fazer... Mas venho, sim!
Beijos

♥Serena♥ disse...

Sorrindo e aprendendo um pouco de baianês:)

***

Fernando disse...

Sibarita, só passei pra dizer que estou tocado com tua história. Eu a encontrei em um comentário lá no Caminho da luz!.

Cara, meus muitíssimos parabéns. E seu viés me levantou inclusive uma questão sobre as cotas, mas depois famos disso.

Só queria mais uma vez te parabenizar por ter sobrevivido a tudo o que contaste e, ainda sim, obteve sucesso.

Agora sim, eu sei porque és poeta.

Abraços sinceros.