terça-feira, fevereiro 12, 2008

FLOR-DE-LIS

Flor-de-lis

Já não sei mais quem fui ou ainda sou
E precipito-me nos arranhas céus meus.
Ela, a flor-de-lis deu ninja, se escafedeu,
Viajou na maionese, sem nexo, afundou

Nesse perau sem fundo dos teus sentidos
Já vazio. Deixo aqui as minhas vontades
Rasgo-me em palavras na luz da verdade
Pois, seja o que tem que ser no sol diluído.

Revelando, assim, que tudo foi reticência
E que o templo da razão tem porta estreita,
Resta-me apenas vestir-me da tua ausência.

Toda escuridão tem na luz o seu disfarce
Velando escondida no lugar da vertigem
Do coração batendo aflito: Tic-tac-tic-tac...

O Sibarita

8 comentários:

Maria disse...

É, meu nego, ando no bem bom, se esqueceu da Rastafari e ela agora deu o fora, se escafedeu.....
Ajoelhou? Tem que rezá....

Beijo

Oliver Pickwick disse...

Só os poetas "da pesada" são capazes de conciliarem gírias com linguagem rica. "Matou a pau" nesses versos do desamor.
Abraços!

Olhos de Mel disse...

Oie meu lindo conterrâneo, que poema mais lindo. Que casamento perfeito! Oliver, tem razão. FIca assim não viu? Cuida desse coração, pra que fique forte, para a próxima. Ou, quem sabe ela volta toda bela e formosa?
Boa semana!
Beijos

Bruno Oliveira / Paulo Fernando disse...

Nova postagem! Espero sua visita e opiniões. Até...

Olhos de mel disse...

Oie lindinho! Ta de ressaca, é? Tome um banho naquele lindo mar de Jauá. Refresque a cabeça naquela brisa da tarde e volte a todo vapor...
sinto falta dos seus versos quentes, dos belos poemas, onde expõe todo seu amor.
Beijos

Fernando disse...

Estaria o Sibarita in love por alguém de um romance carnavalesco? Hehehe.

Obrigado pela didática explicação sobre o bacanal. Caso contrário o leigo aqui jamais entenderia seu real significado.

E concordo plenamente com as indicações e selos a esmo. Estou pensando em pular fora, antes que fique meio hipócrita o negócio.

Sibaritis, meu querido, tu tens msn? Tava conversando sobre o carnaval com o puto do Rod e lembramos de ti.

Abraços!

O Sentir dos sentidos disse...

Meu Sibinhaaaaaaaa,

Mas que tristeza é esta meu véio? Era por causa de eu era?..kkkk..rsrs...óia eu aqui home ...sou sentir dos sentidos camarada Siba...e tava pensando que tinha te abandonado foi meu fio? Ai tadinho...fica assim não, ouve os conselhos da Olhos de Mel...e larga mão de ficar nesta solidão e melancolía disgramada seu menino..rsrs.
Sério agora...deixa eu tossir aqui...carate, carate, hnrum, unhrum...será que é este o som de tossido? rsrs...pronto...já tossi...agora me diz só uma coisa de segredo..."que poema lindo é este?"...mesmo sentido, e saudoso tá muito, muito lindo.
Mas agora que eu já estou aqui...meu amorrrrrrrr...faz um poema bem lindo de alegria certo?
Óia, obrigada por ter me dado força para voltar escrever viu meu lindo? Já voltei...com um escrito novo lá na casa...apareça prá vê se ficou bonzinho...a minha invensionice mais recente;
Fica com Deus e com o meu carinho.

Beijo,

O Sentir dos sentidos disse...

Eu de novo...até o título é lindo Sibinha...adoro flores, e este nome, tal como a flor e o poema estão numa combinação sem igual.Foi só prá isto que voltei...e tb prá te dar outro beijo...smack!!!