sexta-feira, novembro 13, 2009

Cruz, Credo!

Edson Gomes e Banda Cão de Raça - Árvore

Pois é! Sibarita aproveitou do apagão e me apagou (sacana ele! Kkk), ou seja, não saiu minha poesia, pode, é? Kkkkkk Agora sai! Tá vendo aí Desnuda? Ele é gente boa, né? Muita gente boa! Kkkkkkk Já que donas moças e lá eles também gostam de Reggae deixo o vídeo do Edson Gomes, um dos maiores reggman do mundo na atualidade, para que todos assistam, este vídeo faz parte do DVD gravado ao vivo aqui em Salvador, o nome da música é Àrvore, se eu e o Sibarita estávamos lá? Oxente! Claro que sim! Descubram a gente aí, ó pai, ó! kkk Vejam que letra da zorra e não somente essa, outras também, depois colocarei aqui outros vídeos, ei seu Sibarita, se rete não, viu fio? kkkk

Cruz, Credo!

Cruz, credo! Você vem, é mãe? Ó nega, o tempo é alado!
Seu olhar alicia, coração dispara, você sabe me fazer viver,
São tantas formas de amor para sentir o calor ao seu lado
Que fui ao sol para encontrar essa luz que brilha em você...

A vida são caminhos, quem lhe evocou, jasmim do amor?
Tô de espinhela caída no gume afiado das asas do coração
Bombeando o tempo moroso oculto da magnólia, no olor,
Os aromas suaves se encontram, se misturam nas emoções...

Minha pele negra é caminho, sol para todos os aconchegos,
Meu corpo é feito de amor, é querer, é linguagem, é leitura
Espelhando a luz da lua na plumagem da noite, nos desejos,
Vontade carnal conduzida entre sua lucidez e minha loucura...

No claro escuro, a noite é, está. Tem você própria na fantasia
Da coisa, da fome, do humor, do sexo extraindo o seu profano.
É! Mais cedo ou mais tarde combinaremos todas as alegorias,
Minha outra metade: é o sacro, é o feroz e os desejos insanos!

Ah, gostou, foi? (kkk) Ai meu Senhor do Bonfim! Ah, você vem,
Vou me banhar da sua aragem, com você deslumbrar o infinito.
No rito, lhe devorar, bom! -Fia, como? -É! -Não valo um vintém?
Ó pai, ó! Ô mãe, por você até boto roupa nova, ave Cristo! (kkk)

ZéCorró

BAIANÊS

Cruz, Credo! - Exclamação de algo bom ou ruim.
Espinhela caída – Dor no peito.
Gume – Faca, canivete, adaga.
Aconchego – Carinho.
Vontade Carnal – Desejo de fazer amor.
Não vale um vintém – Não vale nada.
Ó pai, ó – Olhe para isso

15 comentários:

Uma aprendiz disse...

Cruz credo, apaixonei, Corró.

Que lindo!
Neguinho, você está melhor que o Sibarita.kkkkkkkk

Que delicia de se ler. De sonhar.
Que Deus ouça teus ais e lhe conceda o desejo do teu coração.

um beijo, de sua amiga paulista

Desnuda disse...

Esperaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaa! To dançando! Fico estacionada no teu blog...Volto pra ler tudinho! Prometo! Fico aqui...

Desnuda disse...

Neste reggae ,abro as asas da liberdade. Vou regando com amor, louvando a Natureza e Deus Pai Criador. Balançando o corpo,vibro amor, força, esperança, luz e fé!
Riscando com meus pés a humildade
e dando as mãos à irmã fraternidade.


Aimopai! Não queria parar de ouvir e dançar!
Vi e os outros também hahahahahahaha
Mas Sibarita e Zé Corró devem ter levado
Muita garrafa de garapa pra ter energia!
Kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk

Eita que poema bonito Zé Corró! Mesmo não valendo um vintém ( eh mesmo, fio ? Kkkkkkkkkkkkkkkkkk) o que escreve vale ouro! E com estas partilhas de vosmecê, vou enriquecendo o meu saber. Dá-lheeeeeeeeeeeeeeee Zé Corró! Bom demais!!!

Beijos, abraços e um lindo fim de semana!

Desnuda disse...

Desnuda logo, Zé Corró! Tu és porreta ,mas ordinário e sonegador de informações! Fala logo, fio! To aqui vendo todas as letras nestes sites : http://letras.terra.com.br/edson-gomes/
http://www.edsongomes.com/index.html

E tudo que acho no google kkkkkkkkkkkkkkkkkk

Hoje não faço mais nada! Tô doidinha! kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk

Deusa Odoyá disse...

Nossa me apaixonei por vc. e seu poema.
Corró estás melhor que siba, conquistando as mulheradas.
cuidado viuuuuuuu ele pode te pegar de jeito corró.
Muito lindo e apaixonante esse poema.
Vou me candidatar ao seu coração. Possooooooooooooo.
Mesmo vc. não valendo nada,o que escreves vale e muitoooooooooooooooo..
Beijinhos em seu coração.
Virei sua fã.
Fique na paz.

Beijinhos doces da nova amiga do peito.
Regina Coeli.
Abraços em siba fujão.

Olhos de mel disse...

Siba lindinho, esse corró é retado... escreve versos cheios de calor e sedução. Eita menino porreta! Faça fé; ele traz no sangue o apimentado baiano e o arroubo da paixão.
Bom fim de semana! Beijos

Bandys disse...

Linduuuu demaissssssssssssssss!!!

Vou fazer igual a desnuda ficar aqui dançando!!

Mais que tu ja tava de oio na morena???

Meljesuiscristimm tu num vale mesmo!! kakakaakaka, mas eu gosto de voce!!

Demais de lindo!

Beijos..

~*Rebeca e Jota Cê *~ disse...

E vem me dizer que não é contarista... tô pra ver, viu!?!Me poco de rir com esses diálogos que você faz, e meus trapos, como não são muitos, vão comigo. kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk

Dom, tô te sacando. Olha um monte de mulher apaixonada aí pelos seus versos! Vai que é sua, Zé... mas aguente a pressão! kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk


Abração, e até mais!

Jota Cê

~*Rebeca e Jota Cê *~ disse...

Eu fico vendo as respostas do Jota Cê e fico mangando aqui dos dois. Zé, "mangar" pras bandas do meu Ceará é rir de alguma coisa, pense! Siba, Siba, Siba, de onde vem tanta inspiração, hein? Você tira onda da vida e ganha amigos com tanta animação. Tudo o que sai de ti é puro, homi, eu juro! Esse tipo de pureza que não se vê mais por aí e é por isso que só os bons estão ao seu redor. Jota Cê e eu falamos muito das suas presepadas, principalmente quando estamos viajando e entramos na net pra ver como anda nossa "casa". Você faz parte da vida daqueles que cruzou o caminho...

Que seu final de semana seja de luz, Zé... ops, Corró? É não... é contigo Sibarita!

=]

Rebeca

-

Pena disse...

Admiráveis e Fabulosos Amigos ZéCorró e Sibarita:
Um Post completo de beleza da sua imensa riqueza interior extraordinária.
Por vezes, é difícil entender o dialecto sobre que, maravilhosamente, poetisa.
"...Minha pele negra é caminho, sol para todos os aconchegos,
Meu corpo é feito de amor, é querer, é linguagem, é leitura
Espelhando a luz da lua na plumagem da noite, nos desejos,
Vontade carnal conduzida entre sua lucidez e minha loucura..."

DIVINAL. GENIAL.
Possui uma sensibilidade admirável. Pura e de imensa significação. Adorei.
Bem-Haja, aos dois.
MUITO OBRIGADO pela simpatia no meu blogue que gostei muito.
Abraço forte de um respeito imenso.
Sempre a lê-lo atentamente pelos significativos versos que lhe saem da sua interioridade fantástica.

pena

Bem-Haja, pela honra das suas visitas e poder comentá-lo.
É Sublime, amigo gigante poeta.

VANUZA PANTALEÃO disse...

Siba e Zé, tô aqui, aperreada de tanto calorão...volto amanhã, meus xodós!!!
Cês sabem que tenho palavra de alagoana, rsrs.

São disse...

Não existe apagão que apague o talento, não há não!

Uma feliz semana, seu ausente lá de casa.

VANUZA PANTALEÃO disse...

Êta Reggae arretado!
Zé, tu vale todos os vinténs!KKKKKK
Será que tô sabendo o que digo? Esse Baianês me deixa de cuca fundida, pode crer! O Siba seria aquele garotão esperto pulando no palco?Rssss.
Ponha mais som aí, Zé! Tá gostoso demais!!!Bjssss

Layara disse...

...Zé Corro

A vida são caminhos, quem lhe evocou, jasmim do amor?
Tô de espinhela caída no gume afiado das asas do coração
Bombeando o tempo moroso oculto da magnólia, no olor,
Os aromas suaves se encontram, se misturam nas emoções...
...........................

Flor do Amor, diga-me porque chegou?
As setas do teu ardor penetram meu coração!
Ah! doce flor do teu amor
Espero esse tempo lento do abrir da flor
Para sentir a doce fragrancia que libertas quando te abres em meu jardim enfeitado de jasmim...

kkkkkkkk.....mininu, que isso, oh! Poema louco na minha lucidez [acabei de perder, viu]

Você consegue, consegue mesmo nos fazer rir e amar e arrepiar...kkkkkk

e Ela vem é....viche Cê vale mais que ouro em pó, e capricha na agua de cheiro e na roupa nova...

Beijo Lindo ZéCorro!

[viu Siba tbm caprichou nas Letras, Machado até virou na tumba...}

Amo Vocês!

paula barros disse...

Eita, que é muito amor, muito desejo, muita fantasia louca. E Zé Corro, botando prá quebrar, na poesia encantadora.

beijos