sexta-feira, novembro 20, 2009

ZUMBIS

Navios Negreiros

ZUMBI DOS PALMARES

Caro leitor, espero que além de ler a Poesia ESCRAVOS, leia todo o texto que é de suma importância, vale a pena saber sobre Zumbi e o Reinado de Daomé, hoje, República do Benin de onde se origina na quase totalidade o povo baiano. Sobre Daomé, o texto está abaixo da poesia. Boa leitura!

Zumbi, foi o último dos líderes do Quilombo dos Palmares de 1655 a 20 de novembro de 1695. A palavra Zumbi, ou Zambi, vem do africano quibundo "nzumbi", e significa, "duende". No Brasil, Zumbi significa fantasma, segundo a crença popular afro-brasileira, vagueia pelas casas a altas horas da noite.


O Quilombo dos Palmares (localizado na atual região de União dos Palmares, Alagoas) era uma comunidade auto-sustentável, um reino (ou república na visão de alguns) formado por escravos negros que haviam escapado das fazendas, prisões e senzalas brasileiras. Ele ocupava uma área próxima ao tamanho de Portugal e situava-se onde era o interior da Bahia, hoje estado de Alagoas. Naquele momento sua população alcançava por volta de trinta mil pessoas.

N.R. - Na realidade, Zumbi nasceu no interior da Estado da Bahia ao qual Palmares pertencia. O Estado de Alagoas não existia, o território baiano era imenso fazia divisa com os Estado do Maranhão e de Pernambuco. Muitos anos depois é que nasceram os Estados de Sergipe e Alagoas com a divisão do território baiano.

Zumbi nasceu em Palmares, Bahia, hoje, Alagoas, livre, no ano de 1655, mas foi capturado e entregue a um missionário português quando tinha aproximadamente seis anos. Batizado 'Francisco', Zumbi recebeu os sacramentos, aprendeu português e latim, e ajudava diariamente na celebração da missa. Apesar destas tentativas de aculturá-lo, Zumbi escapou em 1670 e, com quinze anos, retornou ao seu local de origem. Zumbi se tornou conhecido pela sua destreza e astúcia na luta e já era um estrategista militar respeitável quando chegou aos vinte e poucos anos.

Por volta de 1678, o governador da Capitania de Pernambuco cansado do longo conflito com o Quilombo de Palmares, se aproximou do líder de Palmares, Ganga Zumba, com uma oferta de paz. Foi oferecida a liberdade para todos os escravos fugidos se o quilombo se submetesse à autoridade da Coroa Portuguesa; a proposta foi aceita, mas Zumbi rejeitou a proposta do governador e desafiou a liderança de Ganga Zumba. Prometendo continuar a resistência contra a opressão portuguesa, Zumbi tornou-se o novo líder do quilombo de Palmares.

Quinze anos após Zumbi ter assumido a liderança, o bandeirante paulista Domingos Jorge Velho foi chamado para organizar a invasão do quilombo. Em 6 de fevereiro de 1694 a capital de Palmares foi destruída e Zumbi ferido. Apesar de ter sobrevivido, foi traído por Antonio Soares, e surpreendido pelo capitão Furtado de Mendonça em seu reduto (talvez a Serra Dois Irmãos). Apunhalado, resiste, mas é morto com 20 guerreiros quase dois anos após a batalha, em 20 de novembro de 1695. Teve a cabeça cortada, salgada e levada ao governador Melo e Castro. Em Recife, a cabeça foi exposta em praça pública, visando desmentir a crença da população sobre a lenda da imortalidade de Zumbi.

Escravos

Singrando pelos mares a miséria, a tempestade!
O navio negreiro, no seu porão, o povo de Daomé
Penumbra, fome, frio e chibatadas da crueldade,
Ó Cristo! Os capturados acorrentados pelos pés...

A manopla dos dias pesa no teu corpo em desgraça
Sonhos se desfazem sob o céu de temor e tremores
O sol da tua pátria na distância do cativeiro apaga-se
Choram, então, os escravos no palco dos horrores...

Na amplidão do horizonte, a sede e o tinir de ferros
O sangue jorra, banha o sol de vermelho sobre o sal
Estalam os açoites, negro arqueja, roda o azorrague,
O horror cobiça o teu corpo, a morte te faz o funeral

Oh, vidas ceifadas, como se ultraja assim o firmamento,
Onde estão os anjos? A cor dos céus é negra ou Branca?
Maldição! Nas senzalas, entoam-se os cantos de lamento,
O amanhecer veste-se de sangue, a vil chibata espanca!

No palor, a lua espia a peleja do incerto em céus varonil
Ruge a desgraça, o povo de Daomé geme na escravidão!
Os escravizados forçados a trabalhar nesse imenso Brasil
Era o chicote no ar, o chicote a sangrar pelo bem da nação...

Na indigência de um povo escravo não há o que resumir
Sim, somos nós os filhos dos capturados, dos adulterados
Ó tempo! Não temos vergonha de admitir e de assumir
Em cada pedra do Pelourinho está o sangue derramado...

Mas, vamos acabar com toda essa história que se diz
Revelando, agora, o sofrimento de um povo roubado
Escravizado, castrado... E, sempre, negado a ser feliz
Por toda miséria, somos nós teus filhos, os favelados...

Estamos jogados nas favelas, dependurados nos morros
Não temos morada, marcados nas calçadas como animal
Estamos nos buracos. Deus, ouça nosso grito de socorro
Sim, não temos nada, nos liberta desse cativeiro mental...

Pálidos guerreiros nas escuras profundezas do abismo
Estremecem-se nos horizontes dos céus reverberados,
Choram nos ferros gusa por teus descendentes nascidos
Na lei do ventre livre e na saga continuam escravizados...

Por isso não temos vez e sempre estamos nas cozinhas
No papel menor, no papel pior, servidão que nos corrói
Degenera a nossa sina na pele negra de Joãos e Marias,
A chibata estalando, a chibata sangrando até hoje dói...

Oh, auriverde pendão do meu Brasil ruge no teu estandarte
A saga, onde, crianças negras são os aprendizes de marginais.
Aos ferros embate de um potente povo sempre em descarte
É! Mas, transamos bem o corpo, a mente e o espírito nos aís...

Sou negão, o meu coração é a liberdade!

O Sibarita



Daomé – Nação Africana, hoje Benin, foi de lá que vieram a maioria dos escravos para a Bahia, nós baianos somos descendentes direto desse povo, ou seja, temos um pé na África, muitos de ainda tem parentes por lá e existe um intercâmbio muito grande entre a Bahia e o Benin.

Aqui em Salvador existe a Casa de Benin localizado no Pelourinho para visitação, e em Porto Novo capital do Benin tem a casa da Bahia. Em ambas as casas são mantidos e expostos todos os laços que nos unem. Foram desses escravos que nós os seus descendentes herdamos a culinária magistral a base do dendê. O acarajé, o abará, a moqueca, a cocada e por ai vai... tão presentes no nosso dia a dia tem sua origem no antigo Reinado de Daomé (hoje, República do Benin).

Herdamos também a sua cultura, como a capoeira, a dança, a música e o seu jeito de falar e ver as coisas. Ressaltemos também que a Bahia é o estado mais negro do Brasil e o que tem mais negros fora da África.

O Dahomey (Daomé em português) reino africano, hoje, República do Benin. O reino foi fundado no século XVII durou até o século XIX, quando foi conquistado com tropas senegalesas pela França e incorporado às colônias francesas da África Ocidental.

O seu apogeu econômico ocorreu no início do século XIX com a exportação de grande quantidade de escravos para o Brasil e Cuba, o seu litoral era conhecido como Costa dos Escravos. Pasmem, um dos mais famosos traficantes de escravos nesta época foi o brasileiro Francisco Félix de Souza, o Chachá de Uidá.

Daomé, torna-se em 01/08/1960, formal e totalmente independente da França.

Pelourinho – Local em Salvador onde os negros eram barbarizados, chicoteados, hoje, bairro de resistência ao racismo.

25 comentários:

Etelvina disse...

MAGISTRAL!

Parabéns.

Ficou uma carta de lamento e de grito de esperança.

Lindo!

A minha parte negra agradece e te beija as mãos: poeta, amigo e professor.

Que aula! Gostei muito e saio daqui melhor.

Beijos, meu Rei.

de sua amiga paulista desbotada kkkkkkk

Deusa Odoyá disse...

Olá meu lindo amigo.
Sibarita.
Concordo com a nossa amiga Etelvina, sua aula foi fenomenal.
O grito da libertação dos palmares.
A verdade sobre a sua histótia triste e apunhalada .
Sibarita ,estive no Pelourinho e realmente lá escutei lamentos dessa gente que lutou muito por sua libertação.
O berço da liberdade!
A bahia, reamente é um mastro de cultura e vc. meu lindo amigo, divulgas com muita sabedoria .
Sibarita eu choro quando me lembro do episídio do zumbí dos palmares.
Triste, forte e cruel, narrativa.

Que Mestre Jesus ilumine o seu caminho e de painho.
E que seus sonhos dessa noite,traga a você um novo dia de tudo que existe de melhor em sua vida.
beijinhos doces, meu lindo amigo.
Saudades e te dolo.

Regina Coeli.

VANUZA PANTALEÃO disse...

Salve Zumbi!
Salve Pai Oxalá!
Siba, meu baianinho dengoso, aquela bronca não foi e nunca será pra você. Filho dos Orixás, eu também so filha da Nossa Mammãe Iemanjá. Viu? Bahia e Alagoas dando abrigo ao nosso Herói Negro. Viu Ganga Zumba do Cacá Diegues? Coisa mais linda de brasileira!
Tô P da Vida, mas é com umas safadas que querem mandar no blog da gente, querem meter as caras com uma alagoana. Logo com que?hahahaha. Ah, se pego da peixeira! Ai, meu Padim, padi Ciço como diria Zeca Diabo!
Vou voltar pra te ler com o respeito que tu merece!Deixa eu tomar meu suco de maracujá.
Mas vou te cobrindo de beijos com licença da sua patroa!!!rsrsrsrs

Léo Metallica disse...

Você poderia ter falado tudo o que falou sem deboche Ok? Isso por sí só já é uma amostra da sua pessoa.

Agora por favor remova o seu comentário do meu Blog. Ele não tem utilidade onde está. Faça-o no Blog da Sam.

O Sibarita disse...

Caro Moreno ou Léo Metálica, aliás, como você mesmo se acha melhor, MORENO! kkkkkkkkkk

Saiba que nós baianos somos assim debochados, trazemos no sangue o DNA da negritude sem medo de ser feliz!

Não poderia ser de outra forma que não debochada a resposta a você pela afronta, bábarie que você escreveu contra os negros, embora, você seja negro, MORENO é que não é ou é? Branco, você tem vontade de ser e não pode, ai que dor retada! kkkkk

Você é negro meu rapá, se ligue! kkkk

Que moreno o que? onde já se viu essa cor? Na carteira de identidade consta essa nova cor, é? Desculpe, mais não estou sabendo não! Deve ser ignorância minha, é isso! kkk

Olhe não vou retirar o texto que nada tem demais, engraçado, nem assim você dá umaveizinha aos negros, você nasceu para boicotar o negros, foi? kkk

Ai me Deus do céu! kkk Dai juízo a esse moreno! kkk

Ô Moreno, se rete comigo não, embora, eu seja negão coisa que você não gosta nem de ouvir falar, mas sou gente boa fio! kkkkkk

E se eu fosse branco? kkk

Oi ja postei a mesma coisa no blog da Sam, e por que não tem utilidade no seu blog? Eu acho que tem sim!

Imagino você todos os dias lendo e refletindo o que escreveu e o que eu respondi, ai vai chegar o dia que você dirá: pô o Sibarita me convenceu mesmo, gritará aos quatro cantos do mundo: é, sou negão, sou negão! Depois, virá me perguntar ô Siba como faço para sair no Olodum ou no Ilê Ayê e eu todo pasmo: Oxente, Moreno você tá com febre? Você me responderá: Não, Siba assumi minha negritude agora todos já sabem, não sou mais o MORENO sou o NEGÃO! Oi que porreta! kkk

Mas, quando isso acontecer deixe os cabelos crescerem para virá um negão rastafári, viu? Ai Jesus!kkk

Caros Leitores, abaixo o que o "MORENO" escreveu numa postagem de Sam (http://samdesnuda.blogspot.com/) sobre Zumbi. E logo em seguida a minha resposta colocada no blog da Sam e no dele (http://brainstorm-ride.blogspot.com/) e colocada aqui agora por que ela acha injusto. O meu comentário pode está em qualquer um blog menos no dele, ô Moreno por que esbranquiçou sua foto meu fio? Não tá vendo que você é negão, não assumido? Faça isso não! kkk

Meu rapá, nem leu nada aqui do blog, assim você me desaponta, agora fiquei triste! kkk

COMO ESTÁ GRANDE O TEXTO O BLOGGER NÃO ACEITA ESTOU DIVIDINDO EM DUAS PARTES, ESTA AQUI E A NOVA POSTAGEM ABAIXO, NÃO DEIXEM DE LER! kkkkkk

O Sibarita

O Sibarita disse...

AQUI O QUE O MORENO ESCREVEU E A MINHA RESPOSTA.

Léo Metallica disse... (blog da Sam)
Não.

Zumbi dos Palmares foi um Rei para seu povo, e um racísta para com os brancos. Ainda que o fizesse por justiça contra a sua gente, agia com requintes de crueldade tal qual seus escravagistas.

Há de se levar em conta que não só os negros sofrem de racísmo. O racísmo contra o branco é apenas mais velado.

Palavra de moreno, que não atura hipocrisia de um dia dedicado aos negros.

Direto da Terrinha, e sem medo de represálias.
Beijos.

19 de Novembro de 2009 09:23



Ô moreno, desculpe, vim aqui mais quero lhe falar sobre os negros já que você disse no blog da Desnuda que ZUMBI era racista. Só rindo mesmo! kkkkkkk

Ômopai! Na Bahia ou se é negro ou se é branco, moreno para nós é quem não assume a negritude!

Na carteira de identidade tem essa cor "MORENO" tem é? Ah bom... kkkk

Como é meu irmão? Opa! Aliás sou negão e você moreno, desculpe, quer dizer que Zumbi era racista?

Ô seu moreno me faça uma garapa, o cara nasceu escravo, ou seja, os pais, os parentes e derentes eram e foram escravizados pelos brancos e você queria que ele gostasse dos brancos? É? Tá certo então!

Os brancos davam cada chibatada retada no lombo dos negões que em mim e na maioria dos negros assumidos dói até hoje, você sabe o que é ser negro nesse país?

Não sabe, né? Você é moreninho! Valha-me Deus! kkkkkk

Fio, os brancos queriam acabar com os quilombos exterminando os negros como de fato fizeram, então, Zumbi ia ficar de braços cruzados, né? Você ficaria?

Eu só quero ver se você vai ficar de braços cruzados com o que estou lhe dizendo, vai é? kkkkkkk

Você precisa ler mais sobre a escravidão no Brasil, sobre Zumbi, Ganga Zumba e os quilombolas e nem vou lhe citar mais negros retados que lutaram e morreram por seu ideal de ver o seu povo livre, por acaso você já ouviu falar em DAOMÉ, hoje, BENIN? Procure ler, aliás, dê um pulo lá no Sibarita e saberá.

Você sabe o que é morar no seu país, ser livre, ter os seus costumes, ter os seus parentes e mais que de repente chegam os brancos com vários navios negreiros armados até os dentes e fazer o povo prisioneiro e escravo em outros países? É bom é? Como você é moreninho deve achar é graça, né não?

O lombo para chibatadas não foi o seu e nunca vai lhe doer! Se negro você fosse com certeza até hoje estava sentindo a vibração dos açoites! kkkkkkk

Quer dizer que os brancos tão certos, né? Zumbi não deveria reagir, deveria ver seu povo ser dizimado pacificamente para agora não ser chamado por você racista!

Tá bom Moreno, o que lhe digo ai é sem represálias, ofensas e sem racismo, é só para que você procure saber mais sobre os negros, não sou racista e nenhum negro pode sê-lo!

A hipocrisia está dentro de você moreno, repare... O que é que os negros fizeram a você? Vá me diga! kkkk Sei, você é moreno porque alguém da sua família com certeza é negro, ai deve ser a causa da sua revolta, né isso não? kkkkkkk

Moreno, se você soubesse o valor que o negro tem se pintava de pinche só para ser um de nós!

Abraços e felicidades seu Moreno! kkkkk
O Sibarita

Anônimo disse...

KJGUYFBKKDÇFJOIUWJNDKNÇSDJF´WEURHÇNFÇLKSAN~CJIOJUFWEHKNÇLKCNOIJPFCUIHIUHFÇKANCOIJASOIHPIUhfnçfcoknoijuf9ehfpuic´wqpoi=384dkjoij09796655433297098754087-0975798787667670988977663763287237869787YHFVNLMNVLkjoifujoiknkcnoiwjhp9fhp98hohcpwh9rgh9y nc98y43f p49y3 p9hy dfoiu 9hy4 p94hyp 9yp9yrp94y 9y
FOI ASSIM QUE VOCÊ TENTOU SE AFIRMAR COMO NEGRO.
ISSO SÓ DENEGRA A NEGRITUDE, PORQUE SIM.
SOU BISNETA DE ESCRAVOS.
SOU SIM.
E VIVI EM MÁLI - O PAÍS MAIS POBRE DA ÁFRICA POR 4 ANOS.
VIVI SIM.
SUA NECESSIDADE DE EXPLICAR E ESPICAÇAR A ALGUÉM SÓ DEMONSTRA O QUANTO VOCÊ AINDA SE SENTE NA SENZALA.
SE ESPELHA HOMEM, NOS NEGROS QUE NÃO PRECISAM MAIS GRITAR POIS OS QUE GRITAM AINDA NO TRONCO ESTÃO MAS NÃO NO TRONCO DO CAPATAZ, MAS DE SUA PRÓPRIA CONSCIÊNCIA E ÓDIO.
NEGROS VENDIAM NEGROS SIM.
BRANCOS VENDEM BRANCOS SIM.
AMARELOS (ASIÁTICOS) VENDEM AMARELOS SIM.
A QUESTÃO NÃO É A COR DA PELE MAS O CONTEÚDO PSICOSOCIAL DE UMA PESSOA E SUA CORAGEM DE CONVIVER COM IGUAIS E DIFERENTES COM A MESMA FLEXIBILIDADE.
PORQUE A ÚNICA DIFERENÇA ESTÁ NA INTENÇÃO IMPLÍCITA E NA CAUSA DESTA.
SEJA HOMEM E SEJA NEGRO DE VERDADE!
A BAHIA NÃO TE DÁ RESPALDO NÃO.
O BRASIL NÃO TE DÁ TAMBÉM.
O MUNDO MUITO MENOS.
O QUE TE DÁ RESPALDO É VOCÊ SABER SER - E SABER SER INTEIRO POIS PELO QUE PARECE NÃO ESTÁ SENDO NÃO.
OXALÁ E SEU REINO TE TRAGA A PAZ.
A TUA.

Desnuda disse...

Siba,

seu texto e poema me fizeram chorar... Lágrimas que rolam sem parar pela dor que não encontrou o seu desembocar. Vai ser assim enquanto vida eu tiver e dou graças a Deus para poder melhorar como pessoa e me sentir mais e mais humana.Trago na alma este choro, sem cessar, esta dor lacerante não de um, mas de todos onde prevaleceu um passado desumano que vive no presente. Esta é uma semana que temos a oportunidade de refletirmos o que vivenciamos através dos olhos em nosso cotidiano e grita a cada segundo em nossos ouvidos e que uma voz aqui, outra acolá devem nesta semana unir-se em coro forte e impávido neste colossal Brasil. Uma oportunidade que não visa questionar apenas a cor como um dos inúmeros preconceitos que assolam e empobrecem a humanidade em todos os seus sentidos. Mas que abrange a melhoria de uma Nação em todos os seus aspectos garantidos pelos Direitos Humanos que asseguram a liberdade, o direito à educação, moradia e vêm em socorro de uma sociedade mais sadia, igualitária através de uma política sócio-econômica voltada para todos.


Zumbi lutou pela LIBERDADE. Oxalá continuem todos batendo os atabaques clamando IGUALDADE. A luta deste herói brasileiro não foi restrita, limitando-se apenas à proteção do negro, mas ia muito longe: era a grande luta em defesa da liberdade das minorias, já naquela época, da cidadania, tudo contra o terror desumano que assolava a Nação brasileira. Zumbi é muito. É digno de muita homenagem já que a sua visão era por demais humana e avançada. Não é um simples herói quilombola. É bom refletir mais sobre este grande brasileiro, um verdadeiro paladino do direito das raças, das classes e dos desprotegidos em uma época tão dura e tão desumana.

Desnuda disse...

Vixi! Escrivinhei muito! Será que saiu tudo? kkkkkkkkkkkkkkkkkkk


Beijos e um emocionado abraço amigo

Anônimo disse...

Senhor, passeio pelos espaços que chamam "blog" e difìcilmente entro em algum, apenas vou lendo e me atenho a alguns, mas em geral é um hábito aleatório.
Não posso deixar de vir aqui ( o segundo "blog" que me atrai).
Li sobre o Negro e dos fatos históricos em si tinha idéia sim.
Estudo antropologia e não posso , depois de lê-lo, dizer que sinto porque sou judia, sinto porque sou loira natural mesmo, sinto porque nesses meus 25 de vida, foi raro ter visto, lido algo que tenha me deixado tão intensamente fascinada.
Em estado de fascínio, mesmo sendo de uma família que lê muito, que viaja muito, que enfim tem ramificações em quase todos os continentes - o que nos faz conhecedores de assuntos não tão cuidados no geral pela mídia ou por grupos.
Estou orgulhosa de pertencer a um povo que sim, os judeus foram os únicos a retirarem judeus negros da Etiópia na época da seca - porque não somos um povo que se baseia em critérios de cor de pele, mas em um conjunto de tradições e conhecimento que nos faz acreditar que somos todos descendentes das tribos de Jacó-que se estenderam pelo mundo e que se misturaram aos nativos dos lugares por onde passavam.
Estou orgulhosa de meu povo e não lhe peço desculpas por ser judia ou por ser loira mas justamente por isso, por ser inserida num padrão de riqueza e beleza aceitável facilmente, é que somam os motivos pelos quais estou fascinada por seus escritos.
Estou fascinada pelo senhor.
Se o senhor é comprometido ou não, não importa mesmo porque não vou casar com o senhor . Já estou noiva de suas idéias.
E sob os véus que devem cobrir-me por ser de família conhecida, repito com suavidade quantas vezes for preciso:
FASCINADA.
Com todo o respeito.
Rebeca. Naturalmente brasileira mas estudando longe.
Obrigada pela aula e pelo que me ensinou aqui - coisas que me fizeram lembrar do que aprendí e apreendí na educação que recebi em casa, nos acampamentos em Israel e na vida.

Luna Gandra # disse...

Depois de tudo o que eles passaram e ainda vão passar ...

O Sibarita disse...

Caro leitores mais uma vez oi eu aqui para responder ao ANÔNIMO lá de cima esvrito o cometário com letras maiúsculas depois da minha resposta e antes do comentário da Desnuda, o anônimo que falo começa como um bocado de letras do alfabeto. Esta resposta nada haver com o segundo anônimo depois da Desnuda. Esse anônimo também é uma mulher pelo que escreve. Ela está retada porque respondi ao MORENO, ou seja, tomou as dores, aqui jamais ocorreu essas coisa, me vejo compelido a responder a ela também, o que faço agora.

Ô dona moça! Qual o seu nome mesmo? Ah sei, Anônima! Agora me diga você descendente de africanos com esse nome, pode é? kkkk Oi achei porreta seu comentário, viu? Kkk Você viveu em Mali, foi fia? Pelo visto, estes quatro anos não lhe valeram de nada, se valesse não estaria aqui tentando colocar uma burka no óbvio ululante (falei bonito não foi? Kkk), né não? Kkkkkkk

Eu não entendo como você bisneta de escravos (oh Deus! Kkk seus avós devem estar é retados com você! Kkk) vem defender uma pessoa que é negra, se diz moreno e não aceita o negro! Eu acho que você é uma negra de alma branca! Né não, é? kkkkk Mas, ao certo, a maioria das pessoas aqui na Bahia são descendente de escravos vindos de Daomé, claro que vieram também de outros países Africanos em menos quantidade. Para seu desespero eu também sou bisneto de escravos vindos de DAOMÉ e ai? Empatamos não foi? Kkkkkk

Dona menina, eu como a maioria dos negros não precisamos ir à Máli para vivenciar a miséria não, aliás, parafraseando o Gilberto Gil outro negão baiano retado, Máli também é aqui ou não é? Ai Deus! Kkkkkkk

Sou nascido e criado nas palafitas, na maré de Salvador, sem escolas, sem posto de saúde, sem o olhar do poder público, na maré era jogado todo lixo de Salvador, ou seja, todos que lá moravam e até hoje eram ou continuam sendo badameiros (assim se chama aqui quem tira o sustento do lixo) e marisqueiros! Seja sincera eu e muitos tínhamos tudo para ser marginais, né não? Mas, no entanto, estou aqui escrevendo para você e feliz por isso, oi que bom! kkkkkkkkkkkkkk

Ô dona Anônima, eu coloquei esse texto alusivo ao dia de ZUMBI por que para mim não é o dia da Consciência negra, porque você como negra não tem, como os que não são, vão ter? Me diga ai vá! Kkkkkkkkk A consciência tem que ser todos os dias, né não? Voltando ao texto, eu não coloquei para explicar nada, não precisa! Eu coloquei porque as pessoas fora da Bahia não sabem muito de nós, as escolas não falam sobre isso nem mesmo aqui na Bahia o que é ruim porque nossa cultura, nosso passado está indo para o ralo do esquecimento já que os jovens não se ligam nessas coisas, a realidade deles agora, é a competitividade desse mundo global, desumano e o que aflora é a cultura do Tio Sam, você viu o dia das bruxas? É da nossa cultura? Não é! Mas, as escolas assumiram, encorparam isso do Tio Sam e, aí você participa, é? Não me diga! Atô Tô Meu Pai, Babaluaê! Kkkkkk Agora, veja se nas escolas falam de Maria Felipa? Sabe quem foi? Xiiii... kkkkkkkkk E se falam do próprio ZUMBI ou de BESOURO CORDÃO DE OURO? Falam? Responda você! Kkkkkkkkkk

RESPOSTA É GRANDE VAI ABAIXO DESSA O RESTANTE.

O Sibarita

O Sibarita disse...

O RESTANTE DA RESPOSTA.

Fia, eu sempre nas datas importantes da Bahia coloco textos sobre os fatos para que as pessoas saibam como ocorreu. Não é de agora e jamais alguém reclamou, coloco o que realmente aconteceu com dados e fatos. O que está aqui Sobre ZUMBI e DAOMÉ não é denegrindo a imagem de ninguém e tão pouco para provocar ninguém, abra seu coração e leia atentamente, não sou dono da verdade.

Agora se você fala em relação à resposta que dei ao MORENO, meu intuito é e continua sendo de explicar a ele que somos negros sim, mas, não babacas para engolir o que ele disse. Não o espicacei, falei o que ocorreu. Quanto à senzala, não seria nenhum demérito viver nela, nem eu nem você não somos bisnetos de escravos? (é ruim, né? Kkk) A senzala está em todos os lugares, nos morros, nas favelas, nas ruas, nas prisões ou não é? Não nego! Onde nasci e me criei era uma senzala, qual o problema? A chibata era a falta de comida, de escolas, de médicos, de perspectivas de sobrevivência. Kkk

Moça, eu vou me espelhar em quem, qual o melhor dos dois? Você ou o MORENO? Oi, eu tenho um espelho cristalino que uma baiana me mandou de Maceió, esse serve para me espelhar? Não serve não? Então, tô lenhado! Kkkk

O caso é que você não leu nada do texto aqui colocado, tenho certeza, você veio como uma vespa para defender o MORENO (Ai meu Deus! Kkk) que respondi com educação, ele fala mal dos negros e você defende, é? Quando você deveria dizer a ele o valor da nossa cor, dizer a ele que nós os negros não somos hipócritas como ele nos chama. O texto aqui postado não dissemina o ódio, a discórdia e nem emite opinião, repare... se ligue! Kkkkkkk

Sim, eu sei que negros vendiam negros, além dos brancos e os asiáticos também venderem! Os negros que vendiam negros, bem como os asiáticos que vendiam asiáticos eram TRAÍDORES! E essa espécie se encontra em qualquer lugar e em qualquer tempo, ZUMBI não foi traído por outro negro? Não sabe não, é? Eita negona retada! kkkkkkkk

Quanto ao PSICOSOCIAL, moça, acho que você vive em outro mundo só pode ser! Todos nós vivemos com os iguais e os diferentes numa boa! A aceitação do individuo como ele é ou pretende ser faz parte do ser que traz dentro de si a razão, o bom senso, a solidariedade e o ombro amigo, se me conhecesse um pouco não teria perdido seu tempo em dizer isso, faça fé! Kkkk

Para eu ser HOMEM, ser NEGRO DE VERDADE? Xiiiiiiiiiiiiii... kkk Valha-me Senhor do Bonfim! Kkkkk Fia, você enlouqueceu foi? Kkkkk Bom, qual resposta você quer para saber se sou HOMEM? Oi, uma redezinha numa senzala até que ia bem, né não? Achou bom, foi? Agora, imagine uma lua pretensiosamente piriquete sobre a rede com a chibata comendo no centro, bom né? Kkkkkkk Não preciso lhe responder se sou NEGRO DE VERDADE, precisa é? Ô menina se estou lhe respondendo esse catatau todo, por que é? Adivinhe? Adivinhou, foi? Advinhona! kkkkkkk

A Bahia não precisa me dar respaldo moça, ela já me deu régua e compasso, Gil até já disso isso! Kkkkkk É tô ficando importante, o Brasil e o mundo não tá me dando respaldo! Kkkkkkk

Ó pai, ó! Kkkkk Eu não sou por inteiro, pena que me veja assim pela metade, quem sabe um dia né, vc apare as aresta comigo e me verá por inteiro. Ô maravilha! kkk

Não tenho reino moça, não sou rei, apenas, um negão debochado mais com o coração imenso que não se zangou com o que escreveu, não se rete não fia, sorria, você ta muita enfezada, negra linda é sorrindo, eita negona bonita! kkk

Obrigado por Oxalá nosso pai maior, mas, sou de Ogum, viu? kkk

Ogunhê, saravá e um axé para você!

O Sibarita

Olhos de mel disse...

Siba, estou num período de preocupações e nada tenho escrito. Mas durante o período que me afastei do blog, escrevi algumas coisas que estou postando.
Histórias do nosso povo, Siba, sempre serão bem vindas. Precisamos conhecer como chegamos por aqui.Bela mistura que nos fez ser do jeito que somos e com uma maravilhosa culinária.
Bom domingo! Beijos

Pena disse...

Olhe, Admirável e Genial Poeta Amigo:
Li com atenção todo texto. Não conhecia muito dos sujeitos da sua brilhante narrativa.
Lendas são sempre de fascinar pela imensa significação humana e pessoal.
Enriquece-nos.
A Escravatura foi um fenómeno no Mundo de outrora que nunca deveria ter acontecido com quem quer que seja. Independentemente, de qualquer situação ou condição.
Será sempre de condenar.
O poema é sensível e perfeito.
Já registei a sua extraordinária lição no meu "Livro da Vida" que trago sempre comigo.
Gosto imenso de passar aqui, com sinceridade.
Cria textos de enorme valor pessoal e humano.


Possui um imenso sentir sensacional.
Fabuloso.
Abraço forte de pura amizade.
MUITO OBRIGADO pelo comentário que deixou expresso no meu "cantinho".
Sempre a respeitá-lo e a admirá-lo.

pena

Bem-Haja, sensacional Amigo poeta gigante.

Glória Müller disse...

Sibá, ô meu Rei... avexe não!
Realmente eu fico muito triste em ver que estamos tão adiantados, mas ao mesmo tempo andando em círculos... Oh Deus!!!! Será possível, que algumas pessoas não aprenderam, ainda, que somos todos irmãos? Que a beleza está nos gestos, na compaixão, na união de todas as cores, no amor indiscriminado, se, este, for sincero... Meu Deus!! Quantos "Hitlers", "Bushes", fanáticos Xiitas, com "burgas ou sem burgas", continuarão sufocando a liberdade, a sensatez, a comunhão de todas as cores, e de todos os santos, impondo um padrão?!
Continuarão discutindo o sexo dos anjos... Ó pai, Ó! Esse nosso mundo devia ser quadrado, pra tanta estupidez assim! Ufffa
Bem, o poema está lindo! E as explicações me foram muito úteis. Parabéns por tudo!

Beijinhos
Glória

SAM disse...

Sibarita,

vim te desejar um excelente domingo! E deixar um longo comentário feito no Sam, que o amigo pode ou não aceitar.


Um enorme abraço e carinhoso beijo.

SAM disse...

http://sentimentos-sam.blogspot.com/2008/05/diferenas.html

quilombonnq disse...
América Latina:
pobreza da população negra fora do foco
Diego Cevallos

México, 19/05/2005, (IPS) - A população negra da América Latina e do Caribe é quase quatro vezes maior do que a indígena, mas sua situação de pobreza e discriminação permanece atrás dos bastidores, apesar de ser igual ou maior do que dos povos originários da região. É que, ao contrário dos indígenas, calculados em cerca de 40 milhões, os 150 milhões de afrodescendentes têm pouco poder político, organizações atomizadas e sua situação recebe menos atenção em fóruns internacionais e pesquisas acadêmicas. Os estudos disponíveis indicam que mais de 90% da população descendente dos escravos trazidos da África para a América na época colonial são pobres, têm acesso apenas aos empregos de menor remuneração e conta com baixo nível de instrução. Além, disso, são sujeitos a uma aguda discriminação por causa da cor da pele.


"Os negros continuam sendo os mais excluídos, são, em geral, a última roda do carro, depois até mesmo dos indígenas", disse à IPS Quince Duncan, membro da Comissão Científica do programa A Rota do Escravo, do Fundo das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura (Unesco). Uma pesquisa de 2001 feita pela Comissão Econômica para a América Latina e o Caribe diz que "a população afro-latina e afro-caribenha", que chega a quase 30% do total de habitantes da região, é de "alta densidade e pouca ressonância". Embora somem 150 milhões de pessoas, a maioria delas concentrada no Brasil, na Colômbia e Venezuela, chama a atenção a tênue presença política desta comunidade, seu pouco acesso a instâncias de governo, bem como a falta de dados completos sobre sua situação econômica, diz o estudo da Cepal intitulado Discriminação Étnico-racial e Xenofobia. Existe uma "invisibilidade do problema negro", concluiu esse estudo.

SAM disse...

No Brasil, a população branca é 2,5 vezes mais rica do que a negra; na Colômbia, 80% dos afrodescendentes vivem na pobreza extrema e, em Cuba, único país da América com sistema econômico socialista, vivem nas piores habitações e têm os trabalhos de pior remuneração, segundo pesquisas feitas nesses países. "A situação dos negros merece menos atenção do que a dos indígenas, pois chegaram à América depois da conquista européia, seus parâmetros culturais não são originários da região e sua integração ao trabalho foi mais plena e rápida", explicou Duncan, em entrevista por telefone desde a Costa Rica, onde reside. Na América Latina e no Caribe, "o racismo se concentra, sobretudo, nos negros, mais do que nos indígenas, e isso é evidente em toda a América, embora haja países realizam esforços importantes para reverter a situação", acrescentou o pesquisador.

Duncan faz parte de um programa da Unesco, criado em 1994, que realiza estudos e promove encontros sobre a história e situação dos descendentes dos escravos africanos. O presidente do México, Vicente fox, levantou uma onda de críticas por ter declarado no último dia 13 que seus compatriotas fazem trabalhos nos Estados Unidos "que nem mesmo os negros aceitam fazer". Fox teve de pedir desculpas e se explicar para Washington, cujos porta-vozes reclamaram dessa declaração. "As críticas feitas ao presidente mexicanos são justas, pois assumiu os estereótipos que existem sobre os negros. Porém, devemos dizer que grande parte da população da América pensa de maneira semelhante", afirmou Duncan. No início do ano, e por iniciativa oficial, foi realizada no Equador a Primeira Pesquisa Nacional sobre Racismo e Discriminação Racial", entre um universo de 37.500 pessoas.

Os resultados mostram que 65% dos entrevistados acreditam que em seu país existe racismo e 88% afirmaram que os negros são os mais discriminados. No México, onde menos de 2% dos 104 milhões de habitantes são de raça negra, uma pesquisas divulgada em outubro de 2000 pelo jornal El Universal revelou que 56,6% dos consultados consideravam que em seu país existe racismo. Além disso, 61,1% deles disseram crer que a discriminação existe por causa da cor da pele. Estudos do Ministério da Educação do Brasil, o país com a população de origem africana mais numerosa da América Latina e do Caribe, indicam que entre os universitários apenas 2,2% são negros, contra 18% de mestiços e 80% de brancos. A porcentagem de analfabetismo no Brasil é 2,5 vezes maior entre os negros do que em outros grupos raciais.

SAM disse...

Em Cuba, onde 30% de seus 11,2 milhões de habitantes são negros, o racismo continua vivo e inclusive se intensificou nos últimos 10 anos, segundo um estudo de 2003 feito pela Academia de Ciências a pedido do governo de Fidel Castro. A revolução não conseguiu reduzir "as diferenças no status social e econômico da população negra do país", reconhecem Castro em um discurso. Na Colômbia, o Departamento de Planejamento Nacional (estatal) informa que 80% dos negros do país vivem abaixo da linha da pobreza. "Mas - segundo Duncan - a situação de discriminação está mudando em toda a América Latina, pois são feitos esforços, embora ainda pequenos, para revertê-la".

A Convenção Internacional sobre a Eliminação de todas as Formas de Discriminação Racial, impulsionada pela Organização das Nações Unidas, foi ratificada por quase todos os países da América Latina e do Caribe, e o compromisso de diminuir esse flagelo foi reiterado em declarações feitas em numerosas reuniões de chefes de Estado e de governo sobre o assunto. Duncan destacou, em especial, os esforços que vêm sendo feitos há vários anos pelo governo do Brasil, ressaltando que no País já existem secretários de Estado e magistrados de raça negra.

O estudo da Cepal também avalia as mudanças. A marginalização dos negros "começa a mudar com a maior presença de movimentos sociais afro-latinos no Brasil, Equador, Colômbia e em outros países, que não só apresentam suas demandas nos fóruns internacionais e aos seus respectivos governos como, também, tornam mais notórias suas especificidades como grupos com identidade própria de longa trajetória", destacou Duncan. (IPS/Envolverde)
15 DE MAIO DE 2009 17:52

O Sibarita disse...

Sam, como não aceitar uma texto profundo e verdadeiro? Eu lhe agradeço por ele que na realidade vai fundo na questão do negros.

Excelente e nele consta dados que nem mesmo eu sabia.

Obrigado!

O Sibarita

Bandys disse...

Sibaaa,

Só vou te dizer uma coisinha meu fio. Ano que vem eu quero esse texto no esconderijo.

Não sei porque mas hoje quero te deixar uma musica e pra quem não conhece procure os autores desse romance..

Gabriela
Quando eu vim para esse mundo,
Eu não atinava em nada,
Hoje eu sou Gabriela,
Gabriela iê, meus camaradas.

Eu nasci assim,
Eu cresci assim,
E sou mesmo assim,
Vou ser sempre assim,
Gabriela, sempre Gabriela.

Quem me batizou,
Quem me nomeou,
Pouco me importou,
É assim que sou,
Gabriela, sempre Gabriela.

Quando eu vim para esse mundo,
Eu não atinava em nada,
Hoje eu sou Gabriela,
Gabriela iê, meus camaradas.

Eu sou sempre igual,
Não desejo o mal,
Amo o natural, etc. e tal,
Gabriela, sempre Gabriela.

Eu nasci assim
Eu cresci assim,
E sou mesmo assim,
Vou ser sempre assim,
Gabriela, sempre Gabriela.


Siba, cumeque é vem dançar ou não??

Beijos nessa alma e nesse ♥.

Tô esperando Zé Corro com o texto.

Salve Zumbi, Salve a consciência negra, Salve o povo brasileiro, Salve os ignorantes, Salve pai Benedito e Salve Pena Branca.

Axé!! Luz!!

SAM disse...

Ogunheeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeê! Axé! Saravá!


Beijos, Sibarita!!! Obrigada!

paula barros disse...

Fio, depois de uma semana atribulada, de computador quebrado, muito trabalho, banheiro com infiltração e uma cirurgia, estou aqui para ler com calma.

Aprecio os seus trabalhos, de poemas de amor, a história que muitas vezes desconhecemos. E quando conhecemos não nos damos conta da importância de quem viveu e vive até hoje a história dos negros.

E esse seu texto me leva por toda a sua beleza e inteligência, emoção e pessoa humana.

O seu texto me leva para todos os excluídos, e escravizados e mal tratados da nossa sociedade, e do mundo. Me leva também por nossa hipócresia, falta de conhecimento, falta de atitudes coerentes para melhorar a vida do outro, pela ações descomprometidas dos políticos e da sociedade....

Ah, Fio, é tanta coisa. E lembrar que mesmo anos e anos depois, ainda temos tantas misérias, tantos descados e muito preconceito.


beijos, e estarei sempre por aqui, aprendendo um pouco mais.

Oliver Pickwick disse...

Rapaz, aprendi muita coisa sobre Zumbi dos Palmares neste post. Além de, é claro, do prazer da leitura da poesia engajada. Aliás, já disse antes, este é o seu melhor território. A Maré não é um lugar simplesmente regido pela lua, mas, também, um universo de conhecimentos e sabedoria.
Um abraço!