segunda-feira, maio 21, 2012

ABSTRATA (YIN e YANG)

Abstrata (Yin e Yang)

À noite, uma madona ditosa toda embiocada,
Vestida dos luares vai pisando o firmamento.
E comigo a eternal graça da moça amasiada
No meu leito é a estrela do meu pensamento...

Abstrata e longe a achei no espaço germinado
Do teu centro de luzes contrárias aos oráculos.
Tarôs na mesa e a energia positiva dissipando,
Espelho mágico, previsões, I-Ching, o báculo...

Círculo aberto, o poder magnético das noites,
No olhar dela uma lamparina de temor impele
A manopla dos dias sobre teus sonhos, açoite,
Vontades das cartas, a alquimia da tua pele...

Saga sublime do mapa astral que ora te flecha
E o palor das tuas estrelas, oculta força, ensaco.
Se não respondes, dizes que respondes, avexa
A aridez e esse amor se torna um balacobaco...

Mas, lendo Confúcio no seu livro das mutações,
O oráculo na maleabilidade do amor é pretenso,
Interação de duas energias na força do coração.
Minha Yin, agora, o seu Yang é todinho silêncio...

Aimôpai! Lenhou foi tudo agora! kkkk

O Sibarita

7 comentários:

Bandys disse...

kkkkk Ué tive que rir tambem...
Olha pensei até numa dança dos véus,
uma carta cigana, uma coca zero (é porque eu não bebo)kkkkkk

Siba, adorei a imagem e o poema.
Muito legal pra dar boas risadas.

Beijos

Paula Barros disse...

Fui fazendo uma viagem no seu poema. Nesta energia que envolve.
Muito lindo. beijo

Olhos de mel disse...

Oie Siba; sua poesia é uma viagem; horas magia, horas nostalgia... o yin e o yang, entre silêncios e sons que nos desejos desnudados, viram mera filosofia...
Super legal, Siba! Boa semana! Beijos

Desnuda disse...

Querido Siba

Que beleza de poema menino! Que estas forças se complementem e enfim a unidade deste amor. Aí veio é só gozar esta filosofia.


Beijos com carinho amigo

Uma aprendiz disse...

Oi Siba,

Levando-se em conta as definições de Yin e yang que dizem que eles são os opostos que criam o todo. Ou ainda, que cada um deles não pode existir sem o outro e nada é completamente um ou o outro, em nenhum momento.

Devo crer que, apesar das circunstâncias descritas no seu texto, eles serão sempre inseparáveis. Pois há sempre um pouco de yin dentro do yang e um pouco de yang sempre dentro do yin.

Gostei da poesia, ela nos faz refletir.

Parabéns!

beijo

Corações e Segredos disse...

LINDO POEMA MEU DENGO,, SAUDADES,,BEIJOS

Anônimo disse...

Oi amigo Siba!!!
Gostei dessa complicidade de yin e yan.
Nenhum vive sem o outro...
São complementos vivos em sua poesia.
Muito bem bolada!!!
Uma semana de muitas glorias, paz, amor e luz.
Beijos na alma.
Regina coeli.