sábado, maio 05, 2012

PICADEIRO (O CIRCO)


Picadeiro (O Circo)

- Hoje tem espetáculo? –Tem sim Senhor!

Senhoras e Senhores gargalhem na emoção!
O grande circo apresenta: o coração agonia.
Luzindo no hilário picadeiro da compaixão
Declama os versos na luz do amor à revelia.


Amada, ascendo ao picadeiro na força da paixão
Desta noite de redime em que zombo do trapézio.
Eu assomo entre as sombras do palhaço coração,
Por ti, cego de amor, dou cabriola no teu mistério.


Cá estou na selva erma da tua alma peregrina,
Sabes, penso em ti, quando teus olhos cediços
Espelham o luar no negrume da paixão ferina
Imersos nos risos desta plateia sob o teu feitiço...

Ai! Esculpindo a aurora deixo escapar as horas fugidias
Eu, o palhaço, meus olhos nos teus olhos, teu olhar finge!
Nos apupos desta plateia eu pinto o sete e na tua arrelia,
Deste circo, agora, o teu amor é facho que se extingue...

No estalar dos risos a lua desce em sulcos nesta lona rota
Sob a caricatura da liberdade que teu seio é navio negreiro,
Tendo meu coração acorrentado aos ferros. No tinir da gusa,
Escravo, faço graça aos astros embuçados do teu picadeiro...

Empalideço, tremo e me perco no teu peito de malabarista
De mãos frias no cristal macio. Então, desabo no azedume
Nesta lua retraída reinando na sombra da noite equilibrista
E, em mim, este tempo de palhaço, murmúrios e queixumes.

Senhoras e Senhores! Gargalhem e bradem comigo:

“O raio do sol suspende a lua
olha o palhaço no meio da rua”

Zé Corró

9 comentários:

Olhos de mel disse...

Oie Siba; quem entende esses caminhos da vida, heim? Creio que a vida é um grande picadeiro e nós os palhaços, que nem sempre o sorriso é de felicidade. Existem momentos que temos de sorrir, ainda que estejamos chorando por dentro...
Uma poesia muito bonita, mas triste. Infelizmente, Zé, nem sempre o que pensamos sai conforme planejamos. Olha só eu ainda por aqui? Ainda que não quisesse, mas fazer o que? Assim tudo na vida, inclusive no amor, etc...
Bom fim de semana! Beijos

Enigmático Byjotan disse...

Esta combinação,traçada com inteligencia e maestria,nos presenteia com amor e coisas de circo,ambas cativante neste seu contexto.Abraço terno.:-BYJOTAN.

Claudinha ੴ disse...

Querido Siba, você me transportou para a infância querida...
Eu cantava:" Abá xussol
suspendea Lua
Ólhao palhaço
nu mei da rua"
em meu melhor minerês...rsrsrs
Perca, mas não se perca de mim, não se afaste de mim, não desapareça... Cante assim que ela ouve, ouve com o coração...
Um beijo!

Sandra disse...

Hoje é domingo e estou passando para deixar o meu abraço e a minha alegria a você.
Que Deus te ilumine a semana que se aproxima.
Nossa amizade é mais ou menos assim...

Poema do amigo aprendiz
Quero ser o teu amigo. Nem demais e nem de menos.
Nem tão longe e nem tão perto.
Na medida mais precisa que eu puder.
Mas amar-te sem medida e ficar na tua vida,
Da maneira mais discreta que eu souber.
Sem tirar-te a liberdade, sem jamais te sufocar.
Sem forçar tua vontade.
Sem falar, quando for hora de calar.
E sem calar, quando for hora de falar.
Nem ausente, nem presente por demais.
Simplesmente, calmamente, ser-te paz.
É bonito ser amigo, mas confesso é tão difícil aprender!
E por isso eu te suplico paciência.
Vou encher este teu rosto de lembranças,
Dá-me tempo, de acertar nossas distâncias...
Pe. Zezinho SCJ.
Com muito Carinho,
Sandra

Anônimo disse...

Querido amigo...
A verdadeira história do palhaço,aquela que todo mundo conta e todos acreditam...
Aquela, que banhadas em sorrisos,oculta misterios e magias.
Detrás dessa linda pintura, um homem cuja solidão o aniquila,Esconde seus anseios e desilusões.
A vida do palhaço é nos fazer rir, nos fazer sonhar em cima de suas desilusões.
Por tras dessa pintura existe um homem , um menino
cheio de duvidas e desamor.
Ser palhaço é dar alegrias, e tomar emprestado as gargalhadas arrancadas.
O palhaço reflete o ter que rir, quando apetece chorar
no trapezio da vida, balançamos
sob a lona concorrida

Ser palhaço, as vezes é vida,muito dolorida
mas nos faz rir...
Assim defino seu texto.
Lindo, emocionante, aplausivel, e o circo continua,OH! sol
OH! chuva, olha o palhço no meio da rua.
Viva o picadeiro...
Lindo como texto que vc. escreve.
Uma semana de muitas realizações, e glorias em sua vida.
Beijinhos no seu coração.
Regina coeli

Paula Barros disse...

Este coração que faz piruetas, rende boas poesias.
Muito criativo, e inteligente sempre.
beijo

(agora vou ouvir as músicas para trabalhar. kkk)

Cris Teles disse...

Que delícia de post! Como é bom passar por aqui! Bjão

Bandys disse...

Muito bom, adorei!

Cá estou na selva erma da tua alma peregrina,
Sabes, penso em ti, quando teus olhos cediços
Espelham o luar no negrume da paixão ferina
Imersos nos risos desta plateia sob o teu feitiço.

Hummmm ta arretado viu???

beijos

Desnuda disse...

Querido amigo Sibarita


Um belíssimo poema. Tristezas e alegrias fazem parte do grande circo da vida.

Éhh Zé Corro!!!Depois de ler o poema, a platéia fica em suspenso.

Beijos com carinho