quarta-feira, maio 28, 2008

PREGUIÇA BAIANA

Preguiça retada para escrever este texto, eu aqui na minha rede comendo água... Valha-me Senhor do Bonfim! (kkk)

Amigo(a) leitor (a) este diálogo fictício, entre, o escritor Jorge Amado e o Sibarita é em resposta à Orpheus, paulista, que escreveu dizendo que baiano é bicho preguiça. Bons risos!

Caro Jorge Amado lhe escrevo para me ajudar a descascar um pepino. Continuo lindo, sou todo alegria apesar do Orpheus dizer que baiano é uma porcaria. -Se ele falou? -Valei-nos São Jorge dos Ilhéus! Ele extrapolou... que babaca, vixe, xô, xô inhaca! Escreveu que nós baianos somos preguiçosos. Pergunto: pelo tamanho das nossas proles, me diz, somos ociosos? Estamos sempre enfiados, dentro, como ele mesmo diz, a rede é o nosso templo! (kkk) E então seu Jorge? O Senhor que foi um baiano retado, afamado, agora, sendo difamado? –Como? -O senhor está aí quietinho no seu cantinho e aparece esse louquinho? Cuidado seu Jorge com os burburinhos... Ainda bem que o senhor está no Céu! Seu Jorge me tire uma dúvida, pergunta ao Homem aí, os Dez Mandamentos que Moisés nos apresentou é um DECÁLOGO? –É mesmo? –Xiii... Orpheus se lenhou ao chamar de Decálogo as dez baboseiras, ou melhor, besteiras que escreveu dizendo que baianos são bichos preguiça. -O que? -O Homem está pasmo, diz que ele é um asno e que eu tenho livre arbítrio para tirar um sarro? Oxente! Será que não é esparro? Amiúde, sou meio rude, ele se diz tão inteligente, o que será da gente? Que eu vá em frente, o Homem vai me dar os repentes? Se assim é... Vou chamá-lo logo de Zé Mané! -Não pode? -Ah entendi... assim, ele explode e tem o problema da auto-imagem a marca identidária e a dele não é nada ordinária! –Como? Ele é maluquel e por isso se presta a esse papel? -Sim, sei... -Ele gosta mesmo é de segurar o taco do Rui Chapéu e quando vê o mel se lambuza prá dedéu! -Xiiii... (kkk) -Não, não vamos rir, mesmo porque ele não vai admitir, é um rapaz muito hilário, não sai do armário e pensa que somos baianos otários, nem tudo é perfeito, não temos preconceitos, cada um vive do seu jeito... -Calma seu Jorge, não se afobe, ele é muito nobre e adora um esnobe! Isso rima com lobby, pode ser que ele se dobre querendo um love, por favor, não me rogue, porque não sei qual é o seu hobby... (kkk) Seu Jorge, ele disse, que nós baianos, “não fazemos amanhã, porque, deixamos para fazer depois de amanhã” e aí? É para chorar ou para rir? Nesse caso, não é melhor o senhor consultar o Freud para tudo explicar? -Sim... – O que? Freud, disse isso? Sacana! Ele não quer meter a colher, só se fosse à sexualidade... e agora? Ah, ele passou a bola para seu discípulo Carl Jung? Pois não! -O Jung está dizendo: “o que está dentro, está fora...” é aí que ele exterioriza toda ignorância, que o perdoássemos pela arrogância, esses preconceitos vêm da infância, se é assim... Vou apelar ao Senhor do Bonfim! O problema é que ele nas entrelinhas chamou todos baianos de escória do povo brasileiro. Eu sei que somos batuqueiros, festeiros, agora, fuleiros? -Heim? -O senhor acha então que o Orpheus é um canastrão? -Sabe, vou mandar para ele uns confetes, no meio uns bofetes e para que não se rete, mando via internet e digo que ele é a vedete, entrego o nome dele à bola sete e que tal ele ir à festa vestido de Babete? –Ô, é? Meu Deus! (kkk) Para finalizar, seu Jorge antes de lhe escrever passei no Terreiro do Jardim Cruzeiro, tomei um banho de sal grosso, arruda e alho, fechei o corpo! A mando dos Orixás, li para eles o tal dos mandamentos do Orpheus, os Orixás indignados e ao som dos atabaques fizeram despachos mandando três Corujebós para as encruzilhadas, o senhor que era filho de Santo, o que acha? Será que foi para o internauta? -É mesmo? -Xiii! Ebó? Tá rebocado, piripicado... Ele tá lenhado! (kkk) Seu Jorge, um último pedido, peça ao Homem para me deixar cheio de repentes e um pouco inteligente, sabe, o Orpheus pode querer ir à réplica, eu que tenho o miolo mole, não saberei ir à tréplica e nesse caso estarei perdido, para não dizer fud... (kkk)

Tá rebocado, piripicado!

O Sibarita

PALAVRAS EM BAIANÊS

Comendo Água – Bebendo muito cravinho (bebida alcoólica)
Descascar um pepino – Resolver um problema.
Babaca – Besta, otário.
Vixe – Pasmo.
Xô, xô – Tangendo alguém como se fosse uma galinha
Inhaca – Pessoa que tem odor.
Retado – Decidido, que não foge da briga.
Difamado – Esculhambado, injuriado, caluniado.
Burburinho – Confusão.
Baboseira – Coisa sem valor.
Tirar um sarro – Fazer uma gozação.
Oxente – Espanto.
Esparro – Cair numa confusão.
Repentes – Responder rapidamente sem pensar direito.
Zé Mané – Besta, abobalhado.
Maluquel – Maluco de onda.
Prá dedéu – Muito.
Não sai do armário – O homossexual não assumido.
Bofetes – Tapas.
Fuleiro – Sem valor algum.
Bola Sete – Demônio.
Um Love – Um namoro.
Vestido de Babete – Transvertido de Gay.
Terreiro – Casa de Candomblé.
Despacho – Feitiço.
Corujebó - Pessoa de Santo que leva o Ebó.
Encruzilhada – Local de vários cruzamentos, onde, é colocado o despacho.
Ebó – Feitiço mais pesado.
Tá rebocado, piripicado! – Com certeza, faça fé.

10 comentários:

paula barros disse...

Fio, manda esse Orpheu para a p... que o pariu.
Esse tal de preconceito que vai passando de geração é um horror. Vai perpetuando imagens negativas de um povo, sem se conhecer a história.

Gostei da criatividade da conversa com Jorge, muito interessante.
abraços

Olhos de Mel disse...

Vixe Maria seu menino! Mas por que não falou logo, homem. A gente tinha feito um abaixo assinado e enviava. Acho que reza com muita gente é mais forte. Valha-me Sr. do Bonfim!... Cruz credo, acho que ele tava de olhado e do brabo, ou mal amado. Ta rebocado, ele ta lenhado mesmo! E ele se acha doutor, mas com tanta besteira que falou, quem confia?
Ô fio e Seu Jorge, já respostou? Eu tomei foi um banho de abre caminho, vence tudo e comigo ninguém pode... quem sabe a praga que jogou? Por via das dúvidas, já fiz minha parte.
Poxa meu amigo lindo adorei, viu?
Beijos

Lucia disse...

Me matando de rir, aqui.
O Orpheus se f....s!!!!!!!!
Beijosssssssssss

Deusa Odoya disse...

eu tenho que rir, não posso falar mais nada.,
Com tantos despachos, maldições e ebós acho que vc já o levou par a o reino dos animais.
Depois , Vc. me conta detalhes viuuuuuuuuuu.
Coitado do Paulista, se machucou, foi brincar com o pessoal da Bahia se estrepou.
Vou ler seu dicionário baianês.
Com tanto orixás soltos por aí, o coitado não vai ter tempo para ler sua resposta.
Você neguinho é mesmo um arregaço.
O cara está lenhado.
vc. está jogando duro com ele, jogando os seus cajás né.
Neguinho, neguinho,Caô, caô.
ele não ajoelhou, agora tem que rezar.

Mas está cômico seu blog está.
Beijos meu amore mio.

Regina Coeli.
Abristes seus emails.

Déa disse...

KKKKKKKKKKKKKK Precisa dizer o quanto eu dei risada? Do seu texto e da cara de Orpheus!!!! KKKKKKKKKKKKK
Só uma coisa, a formatação ficou difícil para ler o texto, mas pode ser coisa minha mesmo, que sou lerda. KKKKKK Beijos

Renata Maria Parreira Cordeiro disse...

Vc fica na foga e eu fico doente. Vê se aparece. Postei sobre o filme Across the Universe.
Vá lá:
wwwrenatacordeiro.blogspot.com/
não há ponto depois de www
Um beijo,
RENATA MARIA PARREIRA CORDEIRO

paula barros disse...

Fio, hoje fez uma maratona lá no blog não foi?
Sua palavras sérias, estavam cheias de sabedoria. Pelo visto Jorge Amado aprendeu muito conversando com você kkkkkkk
Fico feliz, Fio, quando tu vai por lá. Deixa meus olhinhos repuxados de tanto rir.
beijos e um ótimo final de semana!

Bandys disse...

Meninoooo,

Eita que mais do que o texto, to aprendendo o tal baianês.
Eu acho que tô é precisando de um despacho ou até mesmo um ebo...to sentindo! Mais tenho dsanto forte! kkk. Faz a mandinga ai!

Sibarita, teu blog é show.
A imagem da rede nos coqueiros ficou linda! Eu adorei. Voce é 1000
Um beijo e um abraço bem apertado

Pena disse...

Brilhante e Talentoso Amigo:
Uma resposta sensata, coerente e muito lúcida a alguém que ofensivamente denegriu injustamente o sentir e viver de um povo. Isso não se faz.
Devemos viver dentro do respeito mútuo, interajuda e solidariedade dentro de um sentir aberto, correcto e sem ser ofensivo para quem quer que seja.
Está escrito numa prosa poética real, sensata e admirável.
A injustiça e a "usurpação" indevida da dignidade através do insulto nunca fez parte do meu modo de olhar a vida, nem do seu, sensível amigo enorme, por isso, a condeno com toda a força verbal que possuo em mim.
Fantástico, talentoso amigo, O Sibarita.
Escrito numa fluente e admirável escrita poderosa e conseguida.
É isso.

Abraço gigantesco de estima e respeito. Muitos!

pena

Oliver Pickwick disse...

Não esquenta, Sibarita. São uns pobres coitados na sua maioria. Não confie nessa gente que tem na polenta e no sanduíche de mortadela as suas iguarias favoritas. No fundo, morrem de inveja da versatilidade para o trabalho e o lazer do baiano.
Um abraço!